Derradeiras transações: O comércio de escravos nos anos de 1880 (Areias, Piracicaba e Casa Branca, província de São Paulo)

Autores

  • José Flávio Motta Universidade de São Paulo; Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade; Departamento de Economia

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1808-8139.v0i10p147-163

Palavras-chave:

tráfico interno de escravos, cafeicultura, abolição da escravatura, São Paulo, Segundo Reinado, história econômica

Resumo

Estudamos o tráfico interno de cativos no período 1881-1887, com base em livros de registro das escrituras de transações envolvendo escravos. Selecionamos para exame as localidades paulistas de Areias, Piracicaba e Casa Branca. Todas foram municípios onde se desenvolveu a produção cafeeira e, nos anos de 1880, vivenciavam situações distintas no tocante à continuada expansão da cafeicultura pelo território de S. Paulo. Analisamos o comércio de cativos nessas situações díspares, tendo em vista o impacto, sobre ele, da proximidade crescente da abolição, do imposto proibitivo à entrada de escravos na província (desde janeiro de 1881) e da Lei dos Sexagenários (1885). Todos esses elementos, decerto, exerceram sua influência sobre o tráfico da mercadoria humana, mas não foram suficientes para encerrá-lo, ao menos até os meses finais de 1887. Características econômicas e demográficas das transações, dos contratantes e dos cativos comercializados compõem o conjunto de tópicos por nós tratados.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2009-11-01

Edição

Seção

Artigos