O Revérbero Constitucional Fluminense, imprensa e constitucionalismo na Corte na Independência

Autores

  • Virgínia Rodrigues da Silva Universidade Federal Fluminense

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1808-8139.v0i10p171-179

Palavras-chave:

Independência, imprensa, monarquia, representações políticas

Resumo

Esta pesquisa pretende lançar luz sobre as especificidades das propostas políticas e projetos de Estado e nação no processo de Independência, que recorrentemente variavam de acordo com o momento, o espaço geográfico e o lugar social a partir do qual eram veiculadas. Partiremos da análise de um dos principais jornais da polemista imprensa de opinião da Corte no período de 1821-1822, o Revérbero Constitucional Fluminense, publicado por Joaquim Gonçalves Ledo e Januário da Cunha Barbosa. Objetivamos o entendimento das fronteiras e pertencimentos que caracterizavam sua identidade política, definida em meio às transformações (não evolutivas) do espaço público e da afirmação, por formas enviesadas e diversas, de uma cultura política baseada nos princípios do constitucionalismo liberal. Com isso, pretendemos estabelecer de que forma a noção de soberania e as variadas vertentes do pensamento constitucionalista e liberal de fins do século XVIII e início do século XIX manifestaram-se no discurso do jornal.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2009-11-01

Edição

Seção

Informes de pesquisa