A comunicação desde as barrancas do rio: Movimento dos Atingidos por Barragens

  • Ana Aparecida Frabetti Valim Alberti Universidade Metodista de São Paulo
Palavras-chave: Comunicação Popular, Participativa e Comunitária, Movimentos Sociais, Comunidade

Resumo

O texto pretende abordar o processo comunicacional no contexto dos movimentos sociais, no caso específico do Movimento dos Atingidos por Barragens, o MAB. Os objetivos são entender qual é o papel da comunicação no movimento e como ela é elaborada, como se dá a participação dos atingidos no processo e como seus produtos são trabalhados nas comunidades. O que se dará por meio da pesquisa bibliográfica e a documental, utilizando-se da entrevista aberta. Conclui-se que a comunicação é entendida pelo MAB como um instrumento político para o plano de construção nacional e de lutas. O que se dá numa dinâmica de formação e informação, viabilizada por um coletivo de comunicação que, na prática, vai além do entendimento da comunicação como simples instrumento, pois a concretiza enquanto processo

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Aparecida Frabetti Valim Alberti, Universidade Metodista de São Paulo
Jornalista, mestranda em Comunicação Social no Póscom da UMESP - Universidade Metodista de São Paulo.
Publicado
2016-05-02
Como Citar
Alberti, A. A. (2016). A comunicação desde as barrancas do rio: Movimento dos Atingidos por Barragens. Revista Alterjor, 13(1), 133-148. Recuperado de https://www.revistas.usp.br/alterjor/article/view/114683