A presença do WhatsApp na produção jornalística policial

Autores

  • Marcelo Engel Bronosky Universidade Estadual de Ponta Grossa
  • Andréa Morais Universidade Estadual de Ponta Grossa

Palavras-chave:

jornalismo, fontes, whatsapp

Resumo

O uso do aplicativo WhatsApp tem se popularizado no Brasil, acompanhando a massificação da oferta aos dispositivos móveis – no início, como ferramenta de interação pessoal, agora, alcançando atividades profissionais. Dentro desta perspectiva, nos interessa compreender seus usos no âmbito da atividade jornalística: como ele tem impactado especificamente o modo como os jornalistas se relacionam com as fontes. Esse artigo identifica algumas das características de tal prática e seus impactos na definição da notícia. Para tanto, ele parte da observação da rotina produtiva de cinco repórteres de duas emissoras de rádio de Curitiba-Pr. Foi constatado que o WhatsApp é o segundo modo mais usado para acessar fontes de informações, agilizando, por exemplo, o agendamento de entrevistas. Outros usos são identificados, tanto no âmbito das orientações editoriais e organização de pautas (coletivas) até a produção de sonoras.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcelo Engel Bronosky, Universidade Estadual de Ponta Grossa

Doutor em Ciências da Comunicação (UNISINOS)

Mestre em Comunicação Social (UMESP)

Andréa Morais, Universidade Estadual de Ponta Grossa

Jornalista, mestre em Jornalismo pela Universidade Estadual de Ponta Grossa - Pr.

Downloads

Publicado

2018-07-06

Como Citar

Bronosky, M. E., & Morais, A. (2018). A presença do WhatsApp na produção jornalística policial. Revista Alterjor, 18(2), 152-168. Recuperado de https://www.revistas.usp.br/alterjor/article/view/142485