Formação dos repórteres-amadores e microinfluenciadores no Cin3filia e Caruaru no Face

Autores

  • Diego Gouveia Moreira Universidade Federal de Pernambuco
  • Sheila Borges de Oliveira Universidade Federal de Pernambuco
  • Izabela Domingues da Silva Universidade Federal de Pernambuco

Palavras-chave:

Nova classe trabalhadora brasileira, Repórter-amador, Microinfluencidadores digitais, Internet, Cidadania

Resumo

O objetivo desta pesquisa é mostrar como os batalhadores brasileiros se apropriaram de linguagens e tecnologias e passaram a produzir informação para e pela internet, tornando-se repórteres-amadores e microinfluenciadores digitais. Serão apresentadas duas iniciativas do Nordeste: o “Caruaru no Face” e o “Cin3filia”. Por fim, o artigo constata a importância desse fenômeno social para consolidação da cidadania desses comunicadores.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Diego Gouveia Moreira, Universidade Federal de Pernambuco

Professor Adjunto do Núcleo de Design e Comunicação do Centro Acadêmico do Agreste da Universidade Federal de Pernambuco

Sheila Borges de Oliveira, Universidade Federal de Pernambuco

Professora Adjunta do Núcleo de Design e Comunicação do Centro Acadêmico do Agreste da Universidade Federal de Pernambuco

Izabela Domingues da Silva, Universidade Federal de Pernambuco

Professora do Programa de Pós-graduação em Comunicação da Universidade Federal de Pernambuco e Professora Adjunta do Núcleo de Design e Comunicação do Centro Acadêmico do Agreste também da UFPE

Downloads

Publicado

2018-07-06

Como Citar

Moreira, D. G., Oliveira, S. B. de, & Silva, I. D. da. (2018). Formação dos repórteres-amadores e microinfluenciadores no Cin3filia e Caruaru no Face. Revista Alterjor, 18(2), 90-105. Recuperado de https://www.revistas.usp.br/alterjor/article/view/143531