O jornalismo comunitário, a democracia e as identidades individuais e coletivas

Autores

  • Giuliano Tonasso Galli Universidade de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2176-1507.v23i1p99-124

Palavras-chave:

Comunicação popular, Jornalismo comunitário, Identidade, Representação, Liberdade de expressão

Resumo

Este artigo destaca o direito à informação e a liberdade de expressão como fundamentais para o cumprimento efetivo de ideais intrínsecos à democracia. Os meios de comunicação tradicionais, na forma como se configuram, não são capazes de representar uma parte da população, que não se encaixa naquilo que os próprios veículos e seus anunciantes estabelecem como perfil de público-alvo e de consumidor em potencial. Com isso, cidadãos acabam sendo solenemente obliterados de várias práticas comunicacionais, em especial jornalísticas. No sentido de retratar os acontecimentos relativos a uma determinada região, este artigo ressalta o jornalismo comunitário como um poderoso instrumento de representação social, de expressão e de discussão de valores de um grupo, ocupando uma lacuna deixada pela imprensa de grande porte.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Giuliano Tonasso Galli, Universidade de São Paulo

Mestrando em Ciências da Comunicação e graduado em Jornalismo pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP). É especialista em Direitos Humanos, mais especificamente no direito à Liberdade de Expressão, e representa o Instituto Vladimir Herzog na Comissão Permanente do Direito à Liberdade de Expressão do Conselho Nacional de Direitos Humanos

Referências

AMARAL, Márcia. Jornalismo popular. São Paulo: Contexto, 2006.

BARBERO, Jesus Martín. Dos meios às mediações: comunicação, cultura e hegemonia. Rio de Janeiro: Editora UFRJ, 1997.

BELTRÁN, Luis Ramiro. Adeus a Aristóteles: comunicação horizontal. São Paulo: Cortez, 1981.

BOBBIO, Norberto. Dicionário de política. Brasília: Editora da Universidade de Brasília, 1998.

BOBBIO, Norberto. Estado, Governo, Sociedade: para uma teoria geral da política. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1986

BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado, 1988.

BRASIL. Lei nº 12.852, de 5 de agosto de 2013. Institui o Estatuto da Juventude e dispõe sobre os direitos dos jovens, os princípios e diretrizes das políticas públicas de juventude e o Sistema Nacional de Juventude. Diário Oficial da União. Brasília, DF, 6 de agosto de 2013. Seção 1, p. 3.

BUCCI, Eugenio. A imprensa e o dever da liberdade: a responsabilidade social do jornalismo em nossos dias. In: CANELA, Guilherme. (Org.). Políticas públicas sociais e os desafios para o jornalismo. São Paulo: Cortez, 2008.

DAHL, Robert. Sobre a democracia. Brasília: Editora da Universidade de Brasília, 2001.

DINES, Alberto. O papel do jornal e a profissão do jornalista. São Paulo: Summus Editorial, 2009.

GOODWIN, Doris Kearns. Lincoln. São Paulo: Record, 2003.

KAPLÙN, Mario. El comunicador popular. Buenos Aires: Humanitas, 1996.

KAPLÚN, Mario. Una pedagogía de la comunicacion. Madrid: Ediciones de la Torre, 1985.

KEANE, John. The media and democracy. Cambridge: Polity Press, 1998.

KUCINSKI, Bernardo. Jornalistas e revolucionários. São Paulo: Edusp, 2001.

MARCONDES FILHO, Ciro Juvenal Rodrigues. Quem manipula quem? São Paulo: Vozes, 1991.

MARCONDES FILHO, Ciro Juvenal Rodrigues. O capital da notícia. São Paulo: Ática, 1986.

MARX, Karl. Liberdade de imprensa. Porto Alegre: LPM, 2006.

MASCARO, Alysson. Estado e forma política. São Paulo: Boitempo, 2013.

MELO, José Marques de. Teoria do jornalismo: Identidades brasileiras. São Paulo: Paulus, 2006.

OLIVEIRA, Dennis de. Jornalismo alternativo: um potencial para a radicalização da democracia. Revista Signo y Pensamiento, v. XXX, p. 52-63, 2011.

OLIVEIRA, Dennis de. Jornalismo e emancipação: uma prática jornalística baseada em Paulo Freire. Curitiba: Appris, 2017.

PAIVA, Raquel. O espírito comum. São Paulo: Mauad, 2003.

PAIVA, Raquel; BARBALHO, Alexandre. (Orgs.). Comunicação e cultura das minorias. São Paulo: Paulus, 2005.

PATEMAN, Carole. Participação e teoria democrática. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1992.

PERUZZO, Cicilia M. K.; MOREIRA, Sonia Virgínia (orgs.). Intercom 25 anos. São Paulo: Intercom, 2002.

PERUZZO, Cicilia M. K. (Org.). Comunicação e outras culturas populares. São Paulo: Intercom, 1995.

PERUZZO, Cicilia M. K. Comunicação nos movimentos populares: a participação na construção da cidadania. São Paulo: Vozes, 1998.

PERUZZO, Cicilia M. K. (org.). Vozes cidadãs: aspectos teóricos e análises de experiências de comunicação popular e sindical na América Latina. São Paulo: Angellar, 2009.

Downloads

Publicado

2021-02-03

Como Citar

Galli, G. T. (2021). O jornalismo comunitário, a democracia e as identidades individuais e coletivas. Revista Alterjor, 23(1), 99-124. https://doi.org/10.11606/issn.2176-1507.v23i1p99-124