Eleições 2020: qual é o perfil de cor/raça e gênero dos candidatos e dos eleitos?

Autores

  • Deysi Cioccari Faculdade Casper Líbero
  • Romer Mottinha Centro Universitário Internacional

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2176-1507.v24i2p56-78

Palavras-chave:

Eleição, Candidatos, Gênero, Raça, Comunicação

Resumo

O presente trabalho trata-se de uma pesquisa sobre as eleições municipais de 2020 no Brasil, com abordagem sobre comparação do perfil de gênero e cor/raça dos registros das candidaturas e o perfil de gênero e cor/raça dos eleitos. Os cargos em disputa foram para prefeito, vice-prefeito e vereador. A metodologia utilizada foi de pesquisa quantitativa e de estatística descritiva, a qual permite identificar quantas candidaturas foram registradas e analisar os perfis por segmentos. O questionamento principal da pesquisa é sobre qual a diferença de percentual de candidaturas e de eleitos nos segmentos de gênero e de cor/raça? A hipótese do trabalho é que sejam preenchidas as cotas de gênero nas candidaturas e que prevaleça o gênero masculino e a cor/raça branca tanto nas candidaturas quantos entre os eleitos. Os resultados preliminares demonstram que o predomínio do gênero masculino e da cor branca é superior nas candidaturas e predominante entre os eleitos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Deysi Cioccari, Faculdade Casper Líbero

Pós-doutoranda em Comunicação pela Faculdade Cásper Líbero.

Romer Mottinha, Centro Universitário Internacional

Possui graduação em Ciência Política pelo Centro Universitário Internacional (2013) e mestrado em Ciência Política pela Universidade Federal do Paraná (2014). Atualmente é pesquisador do Centro Universitário Internacional, membro associado da Associação Brasileira de Ciência Política e agente educacional - Secretaria da Educação do Paraná.

Referências

AVELAR, Lucia Merces. Mulher e Política: o mito da igualdade. Social Democracia Brasileira, Brasília, p. 40 - 54, 01 mar. 2002.

BARREIRA, Irlys; GONÇALVES, Danyelle Nilin. Presença e ausência de candidatas: mapeando representações de dirigentes partidários. In: José Eustáquio Diniz Alves; Céli Regina Jardim Pinto; Fátima Jordão. (Org.). Mulheres nas eleições 2010. 1ed. São Paulo: ABCP/Secretaria de Políticas para as Mulheres, 2012, p. 315-336.

BRASIL. Lei 9.504/97, de 30 de setembro de 1997. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L9504.htm . Acesso em 27 dez. 2020.

BRASIL. Tribunal Superior Eleitoral. Estatísticas Eleitorais. Disponível em: https://www.tse.jus.br/eleicoes/estatisticas/estatisticas-eleitorais . Acesso em 27 dez. 2020.

BASTIDE, Roger; FERNANDES, Florestan. Brancos e Negros em São Paulo. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1971.

CERVI, Emerson U. Manual de métodos quantitativos para iniciantes em Ciência Política. Voluma 1, 1ed – Curitiba: CPOP-UFPR, 2017.

CHAVES, Beatriz Mendes; MANCUSO, Wagner Pralon. Raça E Gênero Nas Eleições Brasileiras: Uma Análise Sobre A Influência De Marcadores Sociais Na Disputa À Câmara Dos Deputados E Assembleias Legislativas Em 2018. In: Seminário Discente de Ciência Política da UFPR, I, 2020, Curitiba. Anais do I Seminário Discente de Ciência Política da UFPR (SDCP), Curitiba: UFPR, 2020. Disponível em: https://eventos.ufpr.br/SDCP/SDCP2020/paper/viewFile/3125/929 . Acesso em 27 dez. 2020.

CODADO, Adriano Nervo; CERVI, Emerson Urizzi; PERISSINOTTO, Renato Monseff. Quem se elege prefeito no Brasil? condicionantes do sucesso eleitoral em 2012. Cadernos Adenauer (São Paulo), v. 14, p. 61-84, 2013.

DAVIS, Angela. Mulheres, raça e classe. Tradução Heci Regina Candiani. - 1. ed. - São Paulo: Boitempo, 2016.

FERNANDES, Florestan. A Integração do Negro na Sociedade de Classes. São Paulo: Editora Ática, vol. 2, 1978.

HASENBALG, Carlos Alfredo. Discriminação e Desigualdades raciais no Brasil. Rio de Janeito, Editora Graal, 1979.

HOBSBAWM, Eric. A Era dos Extremos: o Breve Século XX (1914-1991). Companhia das Letras: São Paulo, 1995.

IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. IBGEeduca: População. Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD) 2019.

KROOK, Mona Lena; NORRIS, Pippa. Beyond Quotas: Strategies to Promote Gender Equality in Elected Office. Political Studies, 2014, vol.62, p.2-20. Disponível em: http://mlkrook.org/pdf/ps_krook_norris_2014.pdf . Acesso em 27 dez. 2020.

MBEMBE, Achille. Necropolítica. Revista arte e ensaios: Eclipse, n. 32, p. 123-151, 2016. Disponível em: https://revistas.ufrj.br/index.php/ae/article/view/8993 . Acesso em: 26 dez. 2020.

MIGUEL, Luis Felipe; FEITOSA, Fernanda. O gênero do discurso parlamentar: mulheres e homens na tribuna da Câmara dos Deputados. Dados - Revista de Ciências Sociais, vol. 52, n. 1, marzo, 2009, pp. 201-221. Universidade Cândido Mendes. Rio de Janeiro, Brasil.

MIGUEL, Luis Felipe. Democracia e representação: territórios em disputa. 1ª ed. São Paulo: Editora Unesp, 2014.

NICOLAU, Jairo. Representantes de quem? Os (des)caminhos do seu voto da urna à Câmara dos Deputados. 1ed. Rio de Janeiro: Zahar, 2017.

NORRIS, Pippa. Recrutamento político. Revista de Sociologia e Política, Curitiba, v. 21, n. 46, Junho 2013. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-44782013000200002&lng=en&nrm=iso&tlng=pt . Acesso em 27 dez. 2020.

TELLES, Edward Eric. 2003: Racismo à Brasileira: uma nova perspectiva sociológia. Rio de Janeiro: Relume Dumará.

Downloads

Publicado

2021-08-02

Como Citar

Cioccari, D., & Mottinha, R. (2021). Eleições 2020: qual é o perfil de cor/raça e gênero dos candidatos e dos eleitos?. Revista Alterjor, 24(2), 56-78. https://doi.org/10.11606/issn.2176-1507.v24i2p56-78