Comprem a democracia: o papel dos meios de comunicação de massa e do liberalismo na redemocratização do Chile

Autores

  • André Spigariol Rinaldi Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo

Palavras-chave:

Liberalismo, comunicação de massas, televisão, ditadura, Pinochet.

Resumo

Em 1988, os meios de comunicação chilenos, em especial a televisão, desempenharam um papel decisivo para a derrocada pacífica do regime militar de Augusto Pinochet Ugarte (1973-1990) no plebiscito daquele ano, a partir da veiculação da exitosa campanha de propaganda eleitoral pela opção "No" (Não) à continuidade do general no poder. Pela primeira vez em 15 anos os lares de todas as partes do Chile recebiam em seus televisores conteúdos, informações e opiniões contrários ao governo, que exerceu forte controle sobre a mídia e grupos opositores desde o primeiro dia do golpe contra o governo democrático de Salvador Allende Gossens. O triunfo do "No" confirmou uma tendência inevitável que a sociedade e mídia chilenas dos anos 80 apresentavam, com uma crescente pressão social pela libertação das amarras autoritárias e instrumentos de repressão sobre os cidadãos. Por conta da adesão da grande mídia ao Regime - seja por meio de censura ou afinidade ideológica - há poucos estudos sobre o impacto de sua atuação para a redemocratização do país; em geral, aponta-se que os veículos alternativos, por seu caráter contestador, tiveram maior relevância para o retorno à democracia. Sem embargo, neste trabalho é apresentada uma visão que diverge das mais comuns, mostrando como os meios tradicionais de comunicação massiva e o contexto de liberalismo econômico ao qual estavam submetidos foram determinantes para que a pressão pela liberalização política do Chile se tornasse insustentável para Augusto Pinochet e seus comandados.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

André Spigariol Rinaldi, Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo

Graduando em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo. Em intercâmbio acadêmico na Pontifícia Universidade Católica do Chile (Santiago), 2014, foi editor e apresentador do radiojornal Acceso Directo da Radio UC e estudou a relação entre a política e a atuação dos meios de comunicação no Chile.

Downloads

Publicado

2016-07-21

Como Citar

Rinaldi, A. S. (2016). Comprem a democracia: o papel dos meios de comunicação de massa e do liberalismo na redemocratização do Chile. Anagrama, 10(2). Recuperado de https://www.revistas.usp.br/anagrama/article/view/118018

Edição

Seção

Artigos