O vídeo nas redes sociais: uma nova forma de distribuição de conteúdo para o jornalismo alternativo

Autores

  • Beatriz Camargo
  • Egle Müller Spinelli

Palavras-chave:

Jornalismo alternativo, Mídias Sociais, Audiovisual.

Resumo

Com o surgimento da internet, a rotina da sociedade mudou de forma complexa e nos trouxe mudanças comportamentais, culturais e econômicas. Neste cenário, o jornalismo alternativo desenvolvido fora das grandes corporações midiáticas, se desdobra para reinventar formatos informativos, principalmente audiovisuais, que são consumidos na tela do computador ou dispositivos móveis. Com o surgimento das redes sociais e da evolução das plataformas para disponibilizar conteúdos em vídeos, o jornalismo alternativo encontra um canal de divulgação e distribuição de conteúdo para um público muito mais amplo. Para analisar este processo, este artigo tem como proposta retratar o uso e reposicionamento dos vídeos nas páginas do Facebook em três iniciativas jornalísticas independentes: Agência Pública, Jornalistas Livres e Ponte Jornalismo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Beatriz Camargo

Graduanda em jornalismo pela Universidade Anhembi Morumbi e bolsista de Iniciação Científica PIBIC/AM. E-mail: camargo.beatriz@outlook.com

Egle Müller Spinelli

Doutora em Comunicação e Estética do Audiovisual pela Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP). Professora do curso de jornalismo da Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM) e da Universidade Anhembi Morumbi (UAM). Contato com a autora: egle.spinelli@gmail.com

Downloads

Publicado

2016-07-21

Como Citar

Camargo, B., & Spinelli, E. M. (2016). O vídeo nas redes sociais: uma nova forma de distribuição de conteúdo para o jornalismo alternativo. Anagrama, 10(2). Recuperado de https://www.revistas.usp.br/anagrama/article/view/118037

Edição

Seção

Artigos