Composição marcária e consumo nas feiras livres de São Paulo:

reflexões teórico-metodológicas

Autores

  • Marcelo dos Santos Marcelino Universidade de São Paulo (USP)

Palavras-chave:

feira livre; consumo; identidade marcária; comunicação; performance

Resumo

Este artigo discute aspectos teórico-metodológicos de uma pesquisa sobre comunicação e consumo na feira livre. O objetivo é apresentar as inquietudes que uma revisão da pesquisa nos trouxe, a saber: 1) a conceituação sobre o que se entende como marca na/da feira livre; 2) o comunicacional da feira livre; e 3) as dimensões sobre identidade e diferença marcária, seguidas de uma discussão sobre o caráter performático daquilo que chamamos de composição marcária relacional. Por fim, nos direcionamos a pensar em como considerar a complexidade comunicacional do objeto sem deixar de lado as dimensões simbólicas e sensíveis, além do comprometimento político dos estudos de consumo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcelo dos Santos Marcelino, Universidade de São Paulo (USP)

Graduando em Comunicação Social – Publicidade e Propaganda pela Universidade de São Paulo (USP). E-mail: marcelo.marcelino@usp.br.

Downloads

Publicado

2020-06-22

Como Citar

Marcelino, M. dos S. (2020). Composição marcária e consumo nas feiras livres de São Paulo:: reflexões teórico-metodológicas. Anagrama, 14(1). Recuperado de https://www.revistas.usp.br/anagrama/article/view/163575