Impacto, resistência e luta

uma análise comparativa da representação midiática da bissexualidade e travestilidade nos clipes “Sin Miedo” de Anitta e “Enviadescer” de Linn da Quebrada.

Autores

  • Elen Geraldes UNB
  • Aleson Lima Gomes Estevam UnB - Universidade de Brasília

Palavras-chave:

Bissexualidade, Travestilidade, Performances, Representatividades, Videoclipes

Resumo

O presente artigo compara os clipes “Enviadescer” e “Sin Miedo”, respectivamente das artistas brasileiras Linn da Quebrada e Anitta, por meio de uma análise de conteúdo inspirada em Bardin, à luz de teóricos pós-estruturalistas. Discute questões como representação midiática, sexualidade e construções sociais para obras produzidas para plataformas midiáticas online.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Elen Geraldes, UNB

Jornalista, Mestra em Comunicação, Doutora em Sociologia, Pós-doutora em Ciência da Informação. Professora do curso de Comunicação Organizacional da Universidade de Brasília.

Downloads

Publicado

2020-12-08

Como Citar

Geraldes, E. ., & Lima Gomes Estevam, A. (2020). Impacto, resistência e luta: uma análise comparativa da representação midiática da bissexualidade e travestilidade nos clipes “Sin Miedo” de Anitta e “Enviadescer” de Linn da Quebrada. Anagrama, 14(2). Recuperado de https://www.revistas.usp.br/anagrama/article/view/175173