Em torno da mesa do rei: artefatos, convivialidade e celebração no Rio de Janeiro joanino

Autores

  • Leila Mezan Algranti Universidade Estadual de Campinas; Instituto de Filosofia e Ciências Humanas

DOI:

https://doi.org/10.1590/1982-02672017v25n0101

Palavras-chave:

Rituais de comensalidade, Prataria de mesa, História da alimentação

Resumo

Este artigo aborda um aspecto relevante do ritual das refeições na corte de D. João VI, no Rio de Janeiro: a prataria de mesa. Isto é, objetos de luxo destinados a servir e a consumir os alimentos. Com base em um inventário de bens de mesa enviados do Rio de Janeiro para Lisboa junto com o monarca em seu retorno a Portugal, em 1821, este artigo procura refletir sobre as funções e possíveis usos desses objetos, assim como sobre a importância desse universo material para o funcionamento, representação e celebração da Casa Real portuguesa na sua nova sede. O artigo argumenta que a presença e o uso de baixelas de prata de serviço, mas também de grande aparato, nas refeições públicas da família real pode contribuir para se repensar a imagem de uma corte pobre e sem brilho recorrentemente reforçada na historiografia do período joanino.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2017-04-01

Como Citar

Algranti, L. M. (2017). Em torno da mesa do rei: artefatos, convivialidade e celebração no Rio de Janeiro joanino. Anais Do Museu Paulista: História E Cultura Material, 25(1), 13-34. https://doi.org/10.1590/1982-02672017v25n0101

Edição

Seção

Estudos de Cultura Material/Dossiê