Provocando a Museologia: o pensamento geminal de Zbynek Z. Stránský e a Escola de Brno

Autores

  • Bruno Brulon Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro; Departamento de Estudos e Processos Museológicos

DOI:

https://doi.org/10.1590/1982-02672017v25n0114

Palavras-chave:

Museologia, Stránský, Escola de Brno, Musealização

Resumo

Este artigo se propõe a fazer uma revisão conceitual da obra do museólogo tcheco Zbynek Zbyslav Stránský (1926-2016), referente ao período entre 1965 e 1995, quando ele foi responsável pela tentativa de estruturar uma teoria para a Museologia. Seu objetivo era o de defender e comprovar o estatuto científico dessa disciplina, por meio da sua concepção metateórica. Stránský iria discutir, em sua obra, a partir da negação do museu como objeto de estudo dessa suposta ciência, em 1965, quais seriam os seus objetos de interesse fundamentais, criando conceitos próprios para a Museologia. Por meio dos conceitos de musealia, musealidade e musealização, ele desloca o foco da disciplina dos museus, como instrumentos para uma dada finalidade, aos processos de atribuição de valor às coisas da realidade. Sua teoria engendra, assim, a fundamentação necessária para o campo museológico, integrando teoria e prática e constituindo o início de uma reflexão científica e social para a Museologia. Nesse sentido, o artigo historiciza o processo de constituição da Museologia disciplinar no leste europeu para entender o que estava na base do pensamento geminal estruturante desse campo de saberes museológicos e, ao mesmo tempo, aponta caminhos para o seu porvir.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2017-04-01

Como Citar

Brulon, B. (2017). Provocando a Museologia: o pensamento geminal de Zbynek Z. Stránský e a Escola de Brno. Anais Do Museu Paulista: História E Cultura Material, 25(1), 403-425. https://doi.org/10.1590/1982-02672017v25n0114

Edição

Seção

Museus