Ponte dos Jesuítas, Rio de Janeiro (RJ):

uma análise de seus elementos com base na integração de registros textuais, iconográficos e petrográficos

Palavras-chave: Engenharia Jesuítica, Cantaria, Ponte de Alvenaria, Santa Cruz

Resumo

Considerada a mais importante obra de engenharia brasileira do século XVIII, a Ponte dos Jesuítas, tombada pelo Iphan em 1938, foi construída por religiosos inacianos como parte de um sistema complexo de drenagem e irrigação da Fazenda Santa Cruz, localizada na Zona Oeste da cidade do Rio de Janeiro. O trabalho aqui apresentado é o primeiro estudo sistemático dos elementos da ponte, realizado com o objetivo de identificar alterações de seus traços originais por meio da integração de textos, imagens históricas e estudo petrográfico das rochas utilizadas como cantarias. Os resultados permitiram reconhecer sinais de intervenções de diferentes períodos e identificar funções de alguns elementos construtivos da obra.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Soraya Almeida, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro / Rio de Janeiro, RJ, Brasil

Geóloga pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ), mestra em Geologia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e doutora em Geociências (Mineralogia e Petrologia) pela Universidade de São Paulo (USP). Atualmente é professora adjunta da UFRRJ.

Publicado
2019-04-05
Como Citar
Almeida, S. (2019). Ponte dos Jesuítas, Rio de Janeiro (RJ):. Anais Do Museu Paulista: História E Cultura Material, 27, e06. Recuperado de https://www.revistas.usp.br/anaismp/article/view/149520
Seção
Conservação e Restauração