Mobilidade e interconexões oceânicas: o engenheiro militar e o artífice entre a Capitania do Ceará e o reino de Portugal

Autores

DOI:

https://doi.org/10.1590/1982-02672021v29d1e16

Palavras-chave:

Engenheiro militar, Artífice, Ceará-Portugal, Arte-arquitetura, Século XVIII

Resumo

Este artigo pressupõe a Capitania do Ceará conectada a um Império em movimento. Analisa o deslocamento, as ações e as intervenções idealizadas e executadas por engenheiros militares e artífices em trânsito entre as Capitanias do Norte do Brasil e parte do Reino. Neste passo, contribui para decolonizar a historiografia tradicional e romper com a ideia de isolamento cultural e econômico da capitania. Diante do mundo português interconectado, o deslocamento e
a ação dos profissionais é caminho possível de análise não insular do processo de colonização do território cearense. Importa pensar suas trajetórias de vida: movimentando-se entre os mais distantes lugares do Reino, conectando longínquos mundos em rotas transoceânicas e percursos territoriais, iluminam o sentido global do empreendimento colonizador, difundindo e apreendendo
saberes, intervindo no espaço territorial e urbano. Este estudo considera tanto o conhecimento técnico-científico e empírico dos engenheiros e artífices como a transferência, a absorção e as
rupturas de técnicas, formas e ideias expressas em idealizações e intervenções híbridas.

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Biografia do Autor

  • Clovis Ramiro Jucá Neto, Universidade Federal do Ceará

    Professor associado de Arquitetura no Departamento de Arquitetura e Urbanismo e Design da Universidade Federal do Ceará (UFC). Professor do Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo e do Programa de Pós-Graduação em História na UFC. Cursa pós-doutorado no Centro de Humanidades da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa. E-mail: clovisj@uol.com.br

  • José Ramiro Teles Beserra, Universidade Federal do Ceará

    Doutorando no Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo (USP). Mestre em Arquitetura e Urbanismo e Design pela Universidade Federal do Ceará (UFC). Graduado em Arquitetura e Urbanismo pela mesma instituição, com período sanduíche na Escuela Técnica Superior de Arquitectura da Universidad de Valladolid (Espanha). E-mail: ramiroteles@gmail.com

Referências

FONTES MANUSCRITAS

Arquivo Histórico Ultramarino, Projeto Resgate, Documentos Avulsos do Ceará

CARTA do capitão-mor do Ceará, João Teive Barreto de Menezes, ao Rei [D. João V] sobre a fortaleza que foi feita no tempo da conquista dos sertões. 20 de junho de 1744. Arquivo Histórico Ultramarino, Projeto Resgate, Documentos avulsos do Ceará (1618-1832), AHU_ACL_CU_017, Cx. 4, Doc. 226. Lisboa: Arquivo Histórico Ultramarino, 1744.

DECRETO do príncipe D. João promovendo Francisco Xavier Torres, sargento-mor da Companhia de Pontoneiros e Artífice do Regimento de Artilharia da Corte, ao posto de primeiro tenente de Artilharia no Ceará, por tempo de oito anos. Queluz, 30 de janeiro de 1799. Arquivo Histórico Ultramarino, Projeto Resgate, Documentos Manuscritos do Ceará,

AHU_ACL_CU_006, Cx_006, Cx. 13, Doc. 725 (1). Lisboa: Arquivo Histórico Ultramarino, 1799.

MAPA do estado da Fazenda Real da Capitania do Ceará Grande e suas execuções desde 1725. Ceará, 10 de outubro de 1757. Arquivo Histórico Ultramarino, Projeto Resgate, Documentos Avulsos do Ceará, AHU_CE. Cx. 06, Doc. 35. Lisboa: Arquivo Histórico Ultramarino, 1757.

OFÍCIO do tenente comandante do 1º Corpo de Artilharia da Vila de Fortaleza, Francisco Xavier Torres, ao [secretário de Estado dos Negócios da Marinha e Ultramar, D. Francisco de Sousa Coutinho], sobre a vistoria feita na fortaleza da referida vila e do reduto de São Luis, na ponta do Mucuripe, bem como sobre a aquisição de trinta peças de artilharia e a necessidade de se construir uma casa de pólvora. Fortaleza, 1º de janeiro de 1800. Arquivo Histórico Ultramarino, Projeto Resgate, Documentos Manuscritos do Ceará, AHU_ACL_CU_006, Cx. 13, Doc. 748 (1). Lisboa: Arquivo Histórico Ultramarino, 1800.

REQUERIMENTO do tenente de Artilharia no Ceará, Francisco Xavier Torres, ao [príncipe regente, D. João], a pedir licença para ir ao reino [post. 1801]. Arquivo Histórico Ultramarino, Projeto Resgate, Documentos Manuscritos do Ceará, AHU_ACL_CU_006, Cx. 15, Doc. 887 (1). Lisboa: Arquivo Histórico Ultramarino, [1801].

Arquivo Histórico Ultramarino, Projeto Resgate, Documentos Avulsos de Pernambuco

CARTA (2ª via) do [governador da Capitania de Pernambuco], Félix José Machado [de Mendonça Eça Castro e Vasconcelos], ao rei [D. João V], sobre a ordem para fortificar aquela capitania, a fim de evitar as invasões dos inimigos. Pernambuco, 15 de setembro de 1713. Arquivo Histórico Ultramarino, Projeto Resgate, Documentos Avulsos de Pernambuco, AHU_ACL_CU_015, Cx. 25, D. 2314. Lisboa: Arquivo Histórico Ultramarino, 1713

CARTA do [governador da Capitania de Pernambuco, Conde dos Arcos], D. Marcos José de Noronha e Brito, ao Rei [D. João V], sobre a vistoria feita pelo engenheiro e tenente-general Luis Xavier Bernardes na fortaleza do Ceará e execução da planta da dita fortaleza. Recife, 5 de janeiro de 1747. Anexos: 5 docs. Arquivo Histórico Ultramarino, Projeto Resgate,

Documentos Avulsos de Pernambuco, AHU_ACL_CU_015, Cx. 65, D. 5500. Lisboa: Arquivo Histórico Ultramarino, 1747.

CONSULTA do Conselho Ultramarino ao rei D. João V, sobre nomeação de pessoas para o cargo de engenheiro da capitania de Pernambuco, que vagou por falecimento do engenheiro Luis Francisco Pimentel, no qual lugar estava provido o engenheiro Antônio de Aguiar Coelho. Lisboa, 28 de janeiro de 1707. Arquivo Histórico Ultramarino, Projeto

Resgate, Documentos Avulsos de Pernambuco, AHU_ACL_CU_015, Cx. 22, D. 2032. Lisboa: Arquivo Histórico Ultramarino, 1707a.

CONSULTA do Conselho Ultramarino ao rei D. João V, sobre o requerimento do Capitão engenheiro Diogo da Silveira Veloso, pedindo ajuda de custo. Anexos: 3 docs. 2023 – Lisboa, 27 de janeiro de 1707. Arquivo Histórico Ultramarino, Projeto Resgate, Documentos Avulsos de Pernambuco, AHU_ACL_CU_015, Cx. 22, D. 2030. Lisboa: Arquivo Histórico Ultramarino, 1707b.

CONSULTA do Conselho Ultramarino ao rei D. João V, sobre o requerimento do sargentomor de Infantaria e engenheiro da capitania da Paraíba do Norte, Luis Xavier Bernardo, pedindo nomeação para o posto de tenente-general de Artilharia da capitania de Pernambuco. Anexo: 3 docs. Lisboa, 7 de março de 1735. Arquivo Histórico Ultramarino,

Projeto Resgate, Documentos Avulsos de Pernambuco, AHU_ACL_CU_015, Cx. 48, D. 4287. Lisboa: Arquivo Histórico Ultramarino, 1735.

PARECER da Junta [de engenheiros do Reino e da Capitania de Pernambuco], Manoel de Azevedo Fortes, Jão Massé, José da Silva Paes e Diogo da Silveira Veloso, ao Rei [D. João V], sobre as obras das fortificações da dita capitania, [Cidadela do Recife] e fortes Brum, Santo Antônio dos Coqueiros, Nazaré e Quarteis de Olinda. 3541 – Lisboa, 17 de novembro de 1729.

Arquivo Histórico Ultramarino, Projeto Resgate, Documentos Manuscrito de Pernambuco, AHU_ACL_CU_015, Cx. 39, D. 3541. Lisboa: Arquivo Histórico Ultramarino, 1729.

REQUERIMENTO do tenente de mestre-de-campo general da Infantaria da capitania de Pernambuco Luis Xavier Bernardes, ao rei [D. João V], pedindo consulta para receber o posto de mestre-de-campo de Infantaria, com o exercício da ordem do governador da mesma capitania, [Conde dos Arcos, D. Marcos José de Noronha e Brito], vencendo o soldo

correspondente ao posto. [ant. 4 de janeiro de 1747]. Anexos: 3 docs. Arquivo Histórico Ultramarino, Projeto Resgate, Documentos Avulsos de Pernambuco, AHU_ACL_CU_015, Cx. 65. D. 5499. Lisboa: Arquivo Histórico Ultramarino, [1747].

REQUERIMENTO do tenente-general da Artilharia da capitania de Pernambuco, Diogo da Silveira Veloso, ao rei [D. João V], pedindo para juntar este requerimento aos outros papéis que se encontram no Conselho Ultramarino, a fim de receber remuneração de seus serviços para repartir entre seus quatro filhos. Anexos: 14 docs. 5464 – [ant. 31 de outubro de 1746]. Arquivo Histórico Ultramarino, Projeto Resgate, Documentos Manuscritos de Pernambuco, AHU_ACL_CU_015, Cx. 64, D. 5464. Lisboa: Arquivo Histórico Ultramarino, [1746].

REQUERIMENTO do tenente general da Artilharia e engenheiro na capitania de Pernambuco, Diogo da Silveira Veloso, ao rei [D. João V], pedindo como ajuda de custo, o soldo dobrado de todo o tempo em que esteve na ilha de Fernando de Noronha, no trabalho de sua fortificação, e na Paraíba onde foi desenhar uma nova fortaleza [ant. 7 de fevereiro de 1739]. Arquivo Histórico Ultramarino, Projeto Resgate, Documentos Manuscritos de Pernambuco, AHU_ACL_CU_015, Cx. 53, D. 4635. Lisboa: Arquivo Histórico Ultramarino, [1739].

Arquivo Histórico Ultramarino, Projeto Resgate, Documentos Avulsos da Bahia

CONSULTA do Conselho Ultramarino ao rei D. João V sobre o pedido do vigário da freguesia de São João de Geremoaba, Padre João Coelho de Bessa para ajuda de custo a fim de reedificar a Igreja Matriz. Lisboa, 1º de fevereiro de 1736. Arquivo Histórico Ultramarino, Projeto Resgate, Documentos Avulsos da Bahia, AHU_ACL_CU_005, Cx. 54, Doc. 4676. Lisboa: Arquivo Histórico Ultramarino, 1736.

Arquivo Histórico Ultramarino, Projeto Resgate, Documentos da Bahia, Eduardo de Castro e Almeida (1613-1807).

RELAÇÃO da Freguesia de S. João Babtista do Jerimuabo do Certão de Cima do Arcebispado da Bahia, pelo padre Januário José de Sousa Pereira, Parocho encommendado da mesma freguezia. São João do Jerimuabo, 29 de dezembro de 1757. Arquivo Histórico Ultramarino, Projeto Resgate, Documentos da Bahia, Eduardo de Castro Almeida (1613-1807), AHU_BA, Cx. 15, Doc. 2717. Lisboa: Arquivo Histórico Ultramarino, 1757.

Arquivo Histórico Ultramarino, Projeto Resgate, Códice

LIVRO de registro de provisões régias dirigidas a várias entidades de diferentes Capitanias do Brasil. 1 vol. Documentos Manuscritos Códices I (1548-1821). Arquivo Histórico Ultramarino, Projeto Resgate, Códice, AHU_ACL_CU_Cod.261, Cd-13. Lisboa: Arquivo Histórico Ultramarino, 1548-1821.

Arquivo Público Estado do Ceará

OFÍCIO dirigido ao Tenente-Coronel Engenheiro Antonio José da Silva Paulet encarregando-o de levantar a costa desde a barra do Mossoró até a da V.ª da Fortaleza. In: LIVRO de Registro de officios e ordens por este Governo ao [...] gente de guerra e aos chefes, e mais oficiais de Linha e Milícias. 18 de agosto de 1812. Arquivo Público do Estado do Ceará, Livro 33 (Antigo 65 – A), Cx. 10, Série, Governo da Capitania do Ceará aos militares da Capitania, ofícios. Fortaleza: Arquivo Público do Estado do Ceará, 1812.

OFÍCIO ao Tenente-Coronel Antonio José da Silva Paulet sobre a arremessa da Carta Marinha da Costa desta capitania p.ª Secretaria de Estado dos Neg.os Estrangeiros, e da Guerra. 6 de abril de 1816. Arquivo Público do Estado do Ceará, Livro 35 (Antigo 89), Cx. 10, Série, Governo da Capitania do Ceará aos militares da Capitania, ofícios. Fortaleza: Arquivo Público do Estado do Ceará, 1816.

Arquivo Nacional da Torre do Tombo, Inquisição de Lisboa, Processos 1526-1821.

CHANCELARIA Dom João V. Arquivo Nacional da Torre do Tombo, Cota atual: Chancelaria de D. João V, livro 45, Código de referência: PT/TT/CHR/T/001/0045. Lisboa: Arquivo Nacional da Torre do Tombo, 1716.

PROCESSO de António Correia de Araújo Portugal. Data: 9 de agosto de 1759 a 15 de novembro de 1766. Arquivo Nacional da Torre do Tombo, Inquisição de Lisboa, Processos 1526-1821, Código de Referência: PT/TT/TSO-IL/028/06269. Lisboa: Arquivo Nacional da Torre do Tombo, 1759-1766.

PROCESSO de António Mendes da Cunha. Data: 14 de maio de 1761 a 20 de setembro de 1761. Arquivo Nacional da Torre do Tombo, Inquisição de Lisboa, Processos 1526-1821, Código de Referência: PT/TT/TSO-IL/028/06274. Lisboa: Arquivo Nacional da Torre do Tombo, 1761.

Arquivo da Cúria Diocesana de Iguatu (Ceará, Brasil)

LIVRO nº 4 da Freguesia de Nossa Senhora da Expectação de Icó. Batizados 1763-1783. Iguatu: Arquivo da Cúria Diocesana de Iguatu, 1763-1783.

LIVRO nº 19 da Freguesia de Nossa Senhora da Expectação do Icó. Óbitos. 1777-1800. Iguatu: Arquivo da Cúria Diocesana de Iguatu, 1777-1800.

Arquivo da Cúria Diocesana de Limoeiro do Norte (Ceará, Brasil)

LIVRO de Batizados da Freguesia de Aracati, Ano 1793-1796. Limoeiro do Norte: Arquivo da Cúria Diocesana de Limoeiro do Norte, 1793-1796.

LIVRO de Casamentos da Freguesia de Aracati, Ano 1797-1807. Limoeiro do Norte: Arquivo da Cúria Diocesana de Limoeiro do Norte, 1797-1807.

Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional

RESCALA, João José. Relatório de viagem de João José Rescala [manuscrito]. Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, Arquivo Noronha Santos. Rio de Janeiro: Iphan, 1941.

LIVROS, ARTIGOS E TESES

ACIOLI, Vera Lúcia C. A identidade da beleza: dicionário de artistas e artífices do século XVI ao XIX em Pernambuco. Recife: Massangana, 2008.

ALEMÃO, Francisco Freire. Diário de viagem de Francisco Freire Alemão (1859 – 1861). Fortaleza: Fundação Waldemar Alcântara, 2011.

ANDRADE, Margarida Julia Farias de Salles. Fortaleza em perspectiva histórica: poder público e iniciativa privada na apropriação e produção material de cidade (1810-1933). Fortaleza: Fundação Waldemar Alcântara, 2019.

ARRAES, Damião Esdras Araújo. Ecos de um suposto silêncio: paisagem e urbanização dos "certoens" do Norte, c. 1666-1820. 2017. Tese (Doutorado em Arquitetura e Urbanismo) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 2017.

ARRUDA, José Jobson de Andrade. Os portugueses no Brasil, de colonos a imigrantes: reflexões teóricas. In: ARRUDA, José Jobson de Andrade et al. (orgs.). De colonos a imigrantes: i(e)migração portuguesa para o Brasil. São Paulo: Alameda, 2013. p. 13-20.

BARROSO, Gustavo. A arquitetura dos sertões. O Cruzeiro, Rio de Janeiro, n. 52, p. 22-34, 16 out. 1948.

BESERRA, José Ramiro Teles. Pintura colonial cearense: a relação entre o popular e o erudito nos caixotões da Capela-Mor de São José, em Aquiraz. Imagem Brasileira, Belo Horizonte, n. 7, p. 71-80, 2013.

BESERRA, José Ramiro Teles (org.). Aquarelas e desenhos do Ceará oitocentista: o trabalho de José dos Reis Carvalho na Comissão Científica de Exploração (1859-1861). Fortaleza: Iphan, 2016.

BESERRA, José Ramiro Teles. Matrizes e capelas do Ceará: circularidade e conexões atlânticas: arquitetura e artífices entre os sertões do Norte e Portugal (1700-1820). 2018. Dissertação (Mestrado em Arquitetura e Urbanismo) – Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2018.

BRAGA, Nilza Licia Xavier Silveira. A emigração portuguesa para o Brasil na segunda metade do século XVIII. Revista Angelus Novus, São Paulo, ano 4, n. 6, p. 95-114, 2013.

BRAGA, Renato. História da Comissão Científica de Exploração. Fortaleza: Sudene, 1982. (Coleção Mossoroense, v. 200).

BUENO, Beatriz Piccolotto Siqueira. Com as mãos sujas de cal e de tintas, homens de múltiplas habilidades: os engenheiros militares e a cartografia da América portuguesa (sécs. XVI-XIX). In: SIMPÓSIO BRASILEIRO DE CARTOGRAFIA HISTÓRICA, 1., 2011, Paraty. Anais [...]. Belo Horizonte: UFMG, 2011a. p. 1-14. Disponível em: <https://bit.ly/3pwjDPQ>. Acesso em: 17 fev. 2021.

BUENO, Beatriz Piccolotto Siqueira. Desenho e desígnio: o Brasil dos engenheiros militares (1500-1822). São Paulo: Edusp, 2011b.

BUENO, Beatriz Piccolotto Siqueira. Sistema de produção da arquitetura na cidade colonial brasileira: mestres de ofício, "riscos" e "traças". Anais do Museu Paulista, São Paulo, v. 20, n. 1, p. 321-361, 2012.

BUENO, Beatriz Piccolotto Siqueira. Por uma arqueologia da paisagem: mobilidade e enraizamento em perspectiva americana. Labor & Engenho, Campinas, v. 11, n. 3, p. 242-262, 2017.

BURKE, Peter. Hibridismo cultural. São Leopoldo: Editora Unisinos, 2003.

CALDAS, João Vieira. A casa rural dos arredores de Lisboa no século XVIII. Porto: Editora Faup, 1999.

CARITA, Rui. Os engenheiros-mores na gestão de Império: a Provedoria das Obras dos meados do século XVI. In: ARAÚJO, Renata; CARITA, Hélder; ROSSA, Walter (orgs.). Actas do Colóquio Internacional Universo Urbanístico Português, 1415-1822. Lisboa: Comissão Nacional para as Comemorações dos Descobrimentos Portugueses, 2001. p. 393-405.

CASTRO, José Liberal de. Notas relativas à arquitetura antiga no Ceará. 1980. Tese (LivreDocência) – Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 1980.

CASTRO, José Liberal de. Cartografia cearense no Arquivo Histórico do Exército. Revista do Instituto do Ceará, Fortaleza, t. 111, p. 9-79, 1997.

CASTRO, José Liberal de. Urbanização pombalina no Ceará: a paisagem da vila de Montemoro-Novo d'América. Revista do Instituto do Ceará, Fortaleza, t. 113, p. 35-81, 1999.

CASTRO, José Liberal de. Igreja Matriz de Viçosa do Ceará: arquitetura e pintura de forro. Fortaleza: Iphan, 2001.

CASTRO, José Liberal de. Fortaleza de Nossa Senhora da Assunção da Capitania do Ceará Grande: pleito de tombamento. Fortaleza: [s. n.], 2005. Cópia xerocada do acervo particular de José Liberal de Castro.

CASTRO, José Liberal de. Apresentação. In: JUCÁ NETO, Clovis Ramiro. Primórdios da urbanização do Ceará. Fortaleza: UFC, 2012a. p. 15-21.

CASTRO, José Liberal de. Bicentenário da Fortaleza de Nossa Senhora da Assunção: o caso singular de uma obra de arquitetura militar com função simbólica. Revista do Instituto do Ceará, Fortaleza, ano 126, p. 9-72, 2012b.

CASTRO, José Liberal de. Arquitetura no Ceará: o século XIX e algumas antecedências. Revista do Instituto do Ceará, Fortaleza, t. 128, p. 9-68, 2014.

CASTRO, José Liberal de. Cartografia cearense antiga na Biblioteca Nacional. Revista do Instituto do Ceará, Fortaleza, ano 130, p. 47-100, 2016.

CASTRO, José Liberal de. Cartografia cearense no Arquivo Nacional. Revista do Instituto do Ceará, Fortaleza, ano 132. p. 7-46, 2018.

DANGELO, André Guilherme Dornelles. A cultura arquitetônica em Minas Gerais e seus antecedentes em Portugal e na Europa: arquitetos, mestres de obras e construtores e o trânsito de cultura na produção da arquitetura religiosa nas Minas Gerais setecentistas. 2006. Tese (Doutorado em História Social da Cultura) – Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2006.

DINIZ, Nathália Maria Montenegro. Um sertão entre tantos outros: fazendas de gado nas Ribeiras do Norte. 2013. Tese (Doutorado em Arquitetura e Urbanismo) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 2013.

ESTATUTO da Confraria da Imaculada Conceição do Escapulário e das dez Virtudes de Maria Santíssima. Erecta e noticiada com suas próprias Indulgências pelos Religiosos Marianos. Lisboa, 1758.

GIRÃO, Valdelice Carneiro. As oficinas ou charqueadas no Ceará. Fortaleza: Secretaria de Cultura e Desporto, 1984.

GOMES, René Lommez; PAIVA, Eduardo França; SANTOS, Vanicléia Silva (orgs.). O comércio de marfim no mundo atlântico: circulação e produção (séculos XV a XIX). Belo Horizonte: Clio Gestão Cultural e Editora, 2018.

GUTIÉRREZ, Ramon. Transculturação, rupturas e persistências na identidade arquitetônica americana. In: GUTIÉRREZ, Ramon. Arquitetura latino-americana. São Paulo: Nobel, 1989. p. 53-75.

JUCÁ NETO, Clovis Ramiro. Ritual, rigor, pragmatismo: os procedimentos de instalação da Vila de Monte-Mor o Novo da América na Capitania do Ceará. In: ENCONTRO NACIONAL DA ANPUR, 14., 2011, Rio de Janeiro. Anais [...]. Belo Horizonte: Anpur, 2011. p. 1-21.

JUCÁ NETO, Clovis Ramiro. Os primórdios da organização do espaço territorial e da vila cearense: algumas notas. Anais do Museu Paulista, São Paulo, v. 20, n. 1. p. 133-163, 2012a.

JUCÁ NETO, Clovis Ramiro. Primórdios da urbanização do Ceará. Fortaleza: UFC, 2012b.

JUCÁ NETO, Clovis Ramiro. Salve o Rei!!!. A Vila de Montemor-o-Novo d'América fora instalada na Capitania do Ceará. A formalidade de que manda o novo método. In: MELO, Ana Amélia M. C. de; OLIVEIRA, Irenísia Torres de (orgs). Aproximações, cultura e política. Fortaleza: Expressão Gráfica e Editora, 2013. p. 123-148.

JUCÁ NETO, Clovis Ramiro. Arquitetura religiosa do Ceará e sua relação com o espaço territorial e urbano oitocentista da Província. Cadernos PPG-AU/Faufba, Salvador, ano 12, número especial 11. 2014. p. 195-219.

JUCÁ NETO, Clovis Ramiro. Desenhando a Capitania do Ceará: a cartografia histórica e a representação do território. In: CAVALCANTE, Maria Juraci Maia et al. (orgs.). Histórias de pedagogia, ciências e religião: discursos e correntes de cá e do além-mar. Fortaleza: Edições UFC, 2016. p. 183-216.

JUCÁ NETO, Clovis Ramiro. Cidade do Icó e arquitetura religiosa: insinuações barrocas nos sertões do Ceará oitocentista. In: FRIDMAN, Fania; GENNARI, Luciana Alem; KRAUSE, Cleandro (orgs.). De cidades e territórios. Rio de Janeiro: PoD, 2019. v. 2, p. 35-48.

JUCÁ NETO, Clovis Ramiro; ANDRADE, Margarida Julia Farias de Salles; PONTE, Alana Figueirêdo. A fixação da Igreja no território cearense durante o século XVIII: algumas notas. Revista Paranoá, Brasília, DF, n. 13, p. 27-36, 2014.

JUCÁ NETO, Clovis Ramiro; GONÇALVES, Adelaide. Arquitetura como extensão do sertão: casa de fazenda setecentista e oitocentista dos Inhamuns no Ceará. Fortaleza: Fundação Waldemar Alcântara, 2019.

KURY, Lorelay (org.). Comissão Científica do Império: 1859-1861. Rio de Janeiro: Andrea Jakobsson Estúdio, 2009.

LIMA, Francisco Augusto de Araújo. Famílias cearenses 7: Ipueiras dos Targinos. Fortaleza: Artes Digitais, 2006.

LIMA, Francisco Augusto de Araújo. Siará Grande: uma província portuguesa no Nordeste Oriental do Brasil: genealogia luso-cearense. Fortaleza: Expressão Gráfica, 2016. 4 v.

MARTINS, Vicente. Notícia histórico-chorographica da Comarca de Granja. Revista do Instituto do Ceará, Fortaleza, t. 29, p. 3-57, 1915.

MENZ, Maximiliano. A integração do guarani missioneiro na sociedade sul-rio-grandense. 2001. Dissertação (Mestrado em História) – Universidade do Vale do Rio dos Sinos, São Leopoldo, 2001.

MORAES, Antonio Carlos Robert. Bases da formação territorial do Brasil: o território colonial brasileiro no "longo" século XVI. São Paulo: Hucitec, 2000.

MOREIRA, Rafael. A circulação das formas: artes portáteis, arquitectura e urbanismo. In: BETHENCOURT, Francisco; CHAUDHURI, Kirti Narayan (orgs.). História da expansão portuguesa: do Índico ao Atlântico (1570-1697). Lisboa: Círculo de Leitores, 1998. v. 2, p. 532-570.

MOREIRA, Rafael. Conhecer Portugal. In: BUENO, Beatriz Piccolotto Siqueira. Desenho e desígnio: o Brasil dos engenheiros militares (1500-1822). São Paulo: Edusp, 2011. p. 13-21.

NOBRE, Geraldo da Silva. As oficinas de carnes do Ceará: uma solução local para uma pecuária em crise. Fortaleza: Grecel, 1977.

NOBRE, Geraldo da Silva. João da Silva Feijó: um naturalista no Ceará. Fortaleza: Grecel, 1978.

NOGUEIRA, Gabriel Parente. Viver à lei da nobreza: elites locais e o processo de nobilitação na Capitania do Siará Grande (1748-1804). Curitiba: Appris, 2017.

NOGUEIRA, Paulino. O naturalista João da Silva Feijó. Revista do Instituto do Ceará, Fortaleza, t. 2, p. 247-276, 1888.

OLIVEIRA, André Frota de. Quadro da História de Granja no Século XIX. Fortaleza: Expressão Gráfica, 1996.

OLIVEIRA, Mário Mendonça de. Proêmio. In: VELLOZO, Diogo da Sylveyra. Arquitetura militar ou fortificação moderna. Salvador: Edufba, 2005. p. 9-20.

OLIVEIRA, Myriam Ribeiro. O Rococó religioso no Brasil e seus antecedentes europeus. São Paulo: Cosac & Naify, 2003.

PAIVA, Melquíades Pinto. Os Naturalistas e o Ceará: I – João da Silva Feijó (1760-1824). Revista do Instituto do Ceará, Fortaleza, t. 105, p. 21-44, 1991.

PEREIRA, Magnus Roberto de Mello; SANTOS, Rosângela Maria Ferreira dos. João da Silva Feijó: um homem de ciências no Antigo Regime português. Curitiba: Editora UFPR, 2012.

PIMENTEL, Luís Serrão. Méthodo lusitânico de desenhar as fortificações das praças regulares e irregulares. Lisboa: Direção do Serviço de Fortificações e Obras do Exército, 1993. Fac-símile.

PINHEIRO, Adson Rodrigo Silva. Novos ares, nova vida: mobilidade, casamento e família nos sertões do Siará Grande (1759-1766). 2016. 234f. – Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal do Ceará, Programa de Pós-Graduação em História, Fortaleza, Ceará, 2016.

PORDEUS, Ismael. Antônio Dias Ferreira e a Matriz de Quixeramobim: subsídios históricos para as festividades do centenário da Paróquia. Revista do Instituto do Ceará, Fortaleza, t. 69, p. 189-213, 1955.

PORDEUS, Ismael. Escritos sobre Antônio Conselheiro e a Matriz de Quixeramobim. Fortaleza: Museu do Ceará, 2011.

PUTONI, Pedro. A Guerra dos Bárbaros: povos indígenas e a colonização do sertão nordestino do Brasil, 1650-1720. São Paulo: Hucitec, 2002.

REIS FILHO, Nestor Goulart. Contribuição ao estudo da evolução urbana do Brasil (1500-1720). São Paulo: Pioneira, 1968.

RIBEIRO, Dulcyene Maria. A formação dos engenheiros militares: Azevedo Fortes, matemática e ensino da engenharia militar no século XVIII em Portugal e no Brasil. 2009. Tese (Doutorado em Ensino de Ciências e Matemática) -Universidade de São Paulo, São Paulo, 2009.

ROLIM, Leonardo Cândido. A rosa dos ventos dos sertões do Norte: dinâmicas do território e exploração colonial (c. 1660 – c. 1810). 2019. Tese (Doutorado em História Econômica) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 2019.

ROSSA, Walter. A engenharia militar e a cidade portuguesa: pretexto para abordagem e evoluções recentes da historiografia do urbanismo. In: ROSSA, Walter. A urbe o traço: uma década de estudos sobre o urbanismo português. Coimbra: Almedina, 2002. p. 163-172.

RUSSELL-WOOD, Anthony John R. O Império Português: 1415-1808: o mundo em movimento. Lisboa: Clube do Autor, 2017.

RUSSELL-WOOD, Anthony John R. Padrões de colonização no Império Português: 1400-1800. In: BETHENCOURT, Francisco; CURTO, Diogo Ramada (orgs.). A expansão marítima portuguesa: 1400-1800. Lisboa: Edições 70, 2020. p. 171-206.

SANTOS, Benedicto. Memórias da Matriz de Aracaty. Revista do Instituto do Ceará, Fortaleza, t. 32, p. 308-322, 1918.

SERRÃO, Joel. Conspecto histórico da emigração portuguesa. Análise Social, Lisboa, v. 8, n. 32, p. 597-617, 1970.

SILVA, Luiz Geraldo. "Esperança de liberdade": interpretações populares da abolição ilustrada (1773-1774). Revista de História, São Paulo, n. 144, p. 107-149, 2001.

SILVA, Rafael Ricarte da. A Capitania do Siará Grande nas dinâmicas do Império Português: política sesmarial, guerra justa e formação de uma elite conquistadora (1679-1720). 2016. Tese (Doutorado em História Social) – Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2016.

SMITH, Robert. A talha em Portugal. Lisboa: Livros Horizonte, 1962.

STUDART, Guilherme. Notas para a história do Ceará: segunda metade do século XVIII. Lisboa: Typografia do Recreio, 1892.

STUDART, Guilherme. Datas e factos para a história do Ceará. Fortaleza: Typographia Studart, 1896.

STUDART, Barão de. Geographia do Ceará. Revista do Instituto do Ceará, Fortaleza, t. 37, p. 160-384, Fortaleza, 1923.

STUDART FILHO, Carlos. As fortificações do Ceará. Revista do Instituto do Ceará, Fortaleza, t. 44, p. 48-94, 1930.

STUDART FILHO, Carlos. Vias de comunicação do Ceará colonial. Revista do Instituto do Ceará, Fortaleza, t. 51, p. 15-47, 1937.

VALLADARES, Clarival do Prado. Nordeste histórico e monumental. Salvador: Odebrecht, 1983.

VELLOZO, Diogo da Sylveyra. Arquitetura militar ou fortificação moderna. Salvador: Edufba, 2005.

VITERBO, Sousa. Expedições científico-militares enviadas ao Brasil. Lisboa: Edições Panorama, 1962. v. 1.

VITERBO, Sousa. Expedições científico-militares enviadas ao Brasil. Lisboa: Edições Panorama, 1964. v. 2.

VITERBO, Sousa. Dicionário histórico e documental dos arquitectos, engenheiros e construtores portugueses. Lisboa: Imprensa Nacional, 1988. 3 v.

Downloads

Publicado

2021-07-12

Edição

Seção

ECM/Dossiê: História da Urbanização no Brasil

Como Citar

JUCÁ NETO, Clovis Ramiro; BESERRA, José Ramiro Teles. Mobilidade e interconexões oceânicas: o engenheiro militar e o artífice entre a Capitania do Ceará e o reino de Portugal. Anais do Museu Paulista: História e Cultura Material, São Paulo, v. 29, p. 1–95, 2021. DOI: 10.1590/1982-02672021v29d1e16. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/anaismp/article/view/171643.. Acesso em: 12 jul. 2024.