Vilas e cidades em trânsito: assentamentos urbanos, agência indígena e fronteira colonial na formação do espaço platino (séculos XVI e XVII)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.1590/1982-02672021v29d1e7

Palavras-chave:

América Meridional, Espaço platino, Traslados urbanos, Fronteira colonial, Agência indígena

Resumo

Este texto busca apresentar uma análise, em conjunto, dos assentamentos urbanos coloniais desaparecidos ou trasladados ao longo do primeiro século e meio de colonização da América Meridional, especificamente na região platina, que compreende aqui as jurisdições espanholas do Paraguai, Rio da Prata e Tucumã, e a Capitania de
São Vicente, no Brasil. Para além, ou aquém, dos debates sobre ordenamento europeu ou morfologia urbana, a proposta é refletir sobre os assentamentos surgidos nestes espaços de fronteira colonial, marcados pela precariedade, mobilidade e porosidade, e por uma intensa e essencial relação com as populações indígenas contíguas. Busca-se, aqui, sobretudo, entender o papel desses assentamentos na conformação do território colonial platino e na constituição de experiências americanas compartilhadas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

José Carlos Vilardaga, Universidade Federal de São Paulo

Bacharel e Licenciado em História pela Universidade de São Paulo (USP), fez Mestrado e Doutorado em
História Social pela mesma universidade (FFLCH-USP). Professor da área de História
da América na Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). É um dos coordenadores do Laboratório de Pesquisa em Histórias das Américas (Lapha/Unifesp) e membro do Laboratório de Estudos e Pesquisas sobre os Impérios Ibéricos na Época Moderna (séculos XV-XVII), o Finisterra_lab (USP). E-mail: zecavilardaga@gmail.com.

Referências

FONTES IMPRESSAS

ANCHIETA, José de Anchieta. Cartas, Informações, Fragmentos históricos e sermões do Padre Anchieta. Belo Horizonte: Itatiaia: São Paulo: Edusp, 1988.

Atas da Câmara de Santo André da Borda do Campo. v. 1. São Paulo: Arquivo Municipal de São Paulo, 1914.

BARCO CENTENERA, Martín del. Argentina y conquista del Rio de la Plata, con otros acaecimientos de los reynos del Peru, Tucuman, y el estado del Brasil. Lisboa: Pedro Crasbeeck, 1602.

BISCAY, Acarette du. Relación de un viaje al Río de la Plata y de allí por tierra al Perú. Buenos Aires: Editorial Claridad, 2014.

Carta de Baccio de Filicaya de 30.08.1608. In: PORTO SEGURO, Visconde de. História Geral do Brasil. Tomo Segundo. São Paulo: Companhia Melhoramentos, p. 100-104.

CORTESÃO, Jaime (org.). Jesuítas e bandeirantes no Guairá (1549-1640). Rio de Janeiro: Biblioteca Nacional, Divisão de Obras Raras, 1951.

ESPINOSA, Antonio Vázquez. Compendio y descripción de las Indias Occidentales. (1629). Washington: Published by the Smithsonian Institution, 1948.

LEITE, Serafim, S. J. (org.) Monumenta Brasiliae. v. I e II. Roma, 1956-1957.

LIZARRÁGA, Frei Reginaldo de Descripcion breve de toda la tierra del Perú, Tucumán, Río de la Plata y Chile. Buenos Aires: Librería la Facultad de Juan Roldán, 1916.

NÓBREGA, Manoel da. Diálogo sobre a conversão do gentio. São Paulo: Metalibri, 2006.

SCHMIDL, Ulrico. Derrotero y viaje a España y las Indias. Santa Fé: Universidad Nacional del Litoral, 1950.

TIEFFEMBERG, Silvia (ed.). Argentina. Historia del descubrimiento y conquista del Rio de la Plata de Ruy Díaz de Guzmán. Buenos Aires: Editorial de la Facultad de Filosofia y Letras; Universidad de Buenos Aires, 2012.

VASCONCELOS, Simão de. Crônica da Companhia de Jesus. Petrópolis: Vozes, 1977.

LIVROS, ARTIGOS E TESES

ARECES, Nidia (comp.). Poder y sociedade: Santa Fé la vieja, 1573-1660. Rosario: Ediciones Poshistoria y Manuel Suaréz, 1999.

ASSADOURIAN, Carlos S.; BEATO, G.; CHIARAMONTE, J. C. Argentina: de la conquista a la independência. Buenos Aires: Hispamérica; 1986

AZEVEDO, Aroldo de. Vilas e Cidades do Brasil Colonial. Ensaio de geografia urbana retrospectiva. Terra Livre-AGB, 10, p. 23-78, 1992.

BARRIERA, Darío. Abrir puertas a la tierra: microanálisis de la construcción de un espacio político: Santa Fe, 1573-1640. 2. a ed. Santa Fe, Argentina: Ministerio de Innovación y Cultura de la Provincia de Santa Fe, Museo Histórico Provincial Brigadier Estanislao López, 2017.

BICALHO, Maria Fernanda. A cidade e o império: o Rio de Janeiro no século XVIII. Rio de Janeiro: Record, 2003.

BOXER, Charles. Salvador de Sá e a luta pelo Brasil e Angola. 1602-1686. São Paulo: Editora Nacional/Edusp, 1973.

BUENO, Beatriz Piccolotto Siqueira. Dilatação dos confins: caminhos, vilas e cidades na formação da Capitania de São Paulo (1532-1822). Anais do Museu Paulista, São Paulo, v. 17, n. 2, p. 251-294, 2009.

CALVO, Luis María. Pobladores españoles de Santa Fé la Vieja (1573-1660). Buenos Aires: Academia Nacional de la Historia, 1999.

CANABRAVA. Alice P. O comércio português no rio da Prata (1580-1640). Belo Horizonte: Itatiaia; São Paulo: Edusp, 1984.

CARDOZO, Efraim. El Paraguay Colonial. Asuncion: El Lector, 1996.

CARDOZO, Ramón. La Antigua Província de Guairá y la Villa Rica del Espíritu Santo. Buenos Aires: Librería y Casa Editora de Jesús Menéndez, 1938.

CEBALLOS, Rodrigo. Arribadas Portuguesas: a participação luso-brasileira na constituição social de Buenos Aires (c. 1580-c. 1680). Tese (Doutorado em História) – Instituto de Ciências Humanas e Filosofia, Universidade Federal Fluminense. Rio de Janeiro, 2008.

CHMYZ, Igor. Arqueologia e história da vila espanhola de Ciudad Real do Guairá. Cadernos de Arqueologia.1, p.7-103, 1976.

COSTA, Maria de Fátima. A história de um país inexistente: Pantanal entre os séculos XVI e XVIII. São Paulo: Estação Liberdade/Kosmos, 1999.

ELLIOTT, John. España y su mundo: 1500-1700. Madrid: Taurushistoria, 2007.

FARBERMAN, Judith. La Construción de un espacio de frontera. Santiago del Estero, el Tucumán y el Chaco desde el pré-hispânico tardio hasta mediados del siglo XVIII. Revista del Museu de Antropologia, v. 9, n. 2, p. 187-198, 2016.

FILHO, Amílcar Torrão. Paradigma do caos ou cidade da conversão? São Paulo na administração do Morgado de Mateus (1765-1775). São Paulo: Annablume, 2007.

FRADKIN, Raúl; GARAVAGLIA, Juan Carlos. La Argentina Colonial. El Rio de la Plata entre los siglos XVI y XIX. Buenos Aires: Siglo Veintiuno Editores, 2009.

GADELHA, Regina Maria. As missões jesuíticas do Itatim – Estruturas socioeconômicas do Paraguai Colonial: séculos XVI e XVII. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1980.

GARAVAGLIA, Juan Carlos. Mercado interno y economia colonial: tres siglos de historia de la yerba mate. Rosario: Prohistoria ediciones, 2008.

GARAY, Blas. História del Paraguay. Madrid: Librería y Casa Editora, 1896.

GRACIA, Joaquim. Los jesuitas en Cordoba. 1585-1626. Córdoba: Universidad Católica de Cordoba, 2006.

GUTIÉRREZ, Ramón. Povoados e reduções indígenas na região de Cuzco: persistências e inovações. In: ABREU, Mauricio A.; FRIDMAN, Fania (orgs.) Cidades latino-americanas: Um debate sobre a formação de núcleos urbanos. Rio de Janeiro: Faperj/Casa da Palavra, 2010. p. 37-51.

HANSEN, João Adolfo. Manoel da Nóbrega. Recife: Fundação Joaquim Nabuco, Editora Massangana, 2010.

HELMER, Marie. Comércio e contrabando entre a Bahia e Potosí no século XVI. In: Revista de História, 15, SP, USP, jul.-set. 1953.

HOLANDA, Sérgio Buarque. Expansão Paulista em fins do século XVI e princípio do século XVII. Publicações do Instituto de Administração, 29, p. 3-23, 1948.

HOLANDA, Sérgio Buarque de. Raízes do Brasil. 22. ed. Rio de Janeiro: José Olympio, 1991.

IGARETA, Ana. Urbanismo colonial temprano en la Republica Argentina: aportes desde la arqueologia. Tempo y sociedade, 15, XIV, p. 7-17, 2010.

IGARETA, Ana. Arqueologia de Santiago del Estero colonial: historia de varias ciudades. En Buján, Jorge (comp.). Ciudades y territorio en America del Sur. Buenos Aires: Editorial Nobuko, 2012.

JENSEN, Carlos E. Romero Jensen. La Villa de Talavera del Rey. Separata de Historia Paraguaia. Vol.LIV. Asunción: Anuario de la Academia Paraguaya de la Historia, 2014.

JENSEN, Carlos E. Romero. El Guairá: caída y éxodo. Asunción: Academia Paraguaya de la Historia, Fondec, 2009.

LEBRERO, Rodolfo González. La pequeña aldeã. Sociedad y economía en Buenos Aires (1580-1640). Buenos Aires: Biblos, 2002.

MAEDER, E. La guerra de fronteras y el reflujo de la conquista rioplatense en el siglo XVII. Boletín de la Academia Nacional de la Historia LX: p.131-148, 1987.

MANTILLA, Manuel Florencio. Cronica Historica de la Provincia de Corrientes. Tomo 1. Corrientes: Moglia Ediciones, 2009.

MARSCHOFF, Maria. Movilidad, Habitantes y Experiencias del Paisaje. Los Lugares de Esteco (Salta, Argetina, s. XVI-XVII). Revista de Arqueología Histórica Argentina y LatinoAmericana, n. 12, 2018.

MONTEIRO, John. Dos Campos de Piratininga ao Morro da Saudade: a presença indígena na história de São Paulo. In: PORTA, Paula (org.). História da Cidade de São Paulo. Volume 1: A Cidade Colonial. São Paulo: Paz e Terra, 2004.

MONTES, Anibal. El gran alzamiento Diaguita (1630-1643). Rosário, 1961.

MORAES, Antonio Carlos Robert. Bases da formação territorial do Brasil: o território colonial brasileiro no longo século XVI. São Paulo, Hucitec, 2000.

MORSE, Richard; DOMINGUES, Beatriz Helena (org.). Cidades e cultura política nas Américas. Belo Horizonte: UFMG, 2017.

MORSE, Richard. O desenvolvimento urbano da América espanhola colonial. In: BETHELL, Leslie (org.). História da América Colonial. Vol II. São Paulo: Edusp, 1997.

MOUTOUKIAS, Zacarias. Contrabando y control colonial en el siglo XVII: Buenos Aires, el Atlántico y el Espacio Peruano. Buenos Aires: Centro Editor de América Latina, 1988.

NÓBREGA, Mello. História do Rio Tietê. Belo Horizonte: Editora Itatiaia; São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 1981.

NOVAIS, Fernando. Condições de privacidade na colônia. In: Souza, Laura Mello e (org.) História da vida privada no Brasil: cotidiano e vida privada na América portuguesa. v. 1. São Paulo: Companhia das Letras, 1997.

OMEGNA, Nelson. A cidade colonial. Rio de Janeiro: Livraria José Olympio Editora, 1961.

PATTI, Beatriz. Buenos Aires, la ciudad de la etapa inicial (1580-1680). Seminário de Crítica. 71, Buenos Aires, p. 1-53, 1996.

PORTO SEGURO, Visconde. História Geral do Brasil. Tomo Segundo. 3. ed. São Paulo: Companhia Melhoramentos.

PREBISH, Teresa Piossek. La ciudad em Ibatin. La primera San Miguel de Tucumán (1565-1685). Ed. Autora, 1987.

RAMA, Angel. A cidade e as letras. São Paulo: Boitempo, 2015.

REIS FILHO, Nestor Goulart. Contribuição ao estudo da evolução urbana do Brasil (1500-1720). São Paulo: Pioneira, 1968.

REIS FILHO, Nestor Goulart. São Paulo, vila, cidade, metrópole. São Paulo: Via das Artes, 2004.

RIBEIRO, Fernando V. Aguiar. Vilas do planalto paulista: a criação de municípios na porção meridional da América Portuguesa (séc. XVI-XVIII). Tese (Doutorado em História) – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo. São Paulo, 2015.

RIVAROLA PAOLI, Juan Bautista. La economia colonial. Assuncion: Litocolor, 1986.

ROMERO, José Luis. Latinoamérica. Las ciudades y las ideas. Buenos Aires: Siglo Veintiuno editores Argentina, 2005.

SANTOS, Milton. A natureza do espaço. Técnica e tempo, razão e emoção. São Paulo: Edusp, 2006.

SANTOS, Paulo F. Formação de cidades no Brasil colonial. Rio de Janeiro: Editora da UFRJ, 2001.

SCHALLENBERGER, Erneldo. A integração do Prata no sistema colonial: colonialismo interno e missões jesuíticas do Guairá. 2. ed. Cascavel: EDUnioeste, 2015.

SCHULTZ, Kara. The Kingdom of Angola is not very far from here: the Rio de la Plata, Brazil, and Angola, 1580-1680. Dissertation Submitted to the Faculty of the Graduate School of Vanderbilt University, Nashville, Tennessee, 2016.

SIMIOLI, Julia; PORTERIE, Ana Paula. Esteco: una ciudad desaparecida que no deja de estar presente. Museu, n. 27, Fundacion Museu de la Plata, 2015.

SOLANO, Ramon. Vida e obra de Domingo de Irala. Asunción: Academia Paraguaya de Historia, 2006.

SPOSITO, Fernanda. Santos, heróis ou demônios? Sobre as relações entre índios, jesuítas e colonizadores na América Meridional (São Paulo e Paraguai/Rio da Prata, séculos XVI-XVII). Tese (Doutorado em História) – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo. São Paulo, 2012.

TAUNAY, Afonso de. São Paulo: Vetera et Nova. Separata do Volume XIII dos Anais do Museu Paulista. São Paulo: Imprensa Oficial do Estado de São Paulo, 1949.

TORRE REVELLO, J. Esteco y Concepción del Bermejo. Dos ciudades desparecidas. Buenos Aires: Peuser, 1943.

VILARDAGA, José Carlos. São Paulo no império dos Felipes: conexões na América Meridional. São Paulo; Intermeios, 2014.

VILARDAGA, José Carlos. Na bagagem dos peruleros: mercadoria de contrabando e o caminho proibido de São Paulo ao Paraguai na primeira metade do século XVII, Anais do Museu Paulista, São Paulo, v. 25, n. 1, p. 127-147, jan-abr. 2017.

VIOTTI, Hélio Abranches. A aldeia de Maniçoba e a fundação de Itu. Revista do Instituto

Histórico e Geográfico de São Paulo, São Paulo, 71, p.389-401, 1974.

Downloads

Publicado

2021-07-12

Como Citar

Vilardaga, J. C. (2021). Vilas e cidades em trânsito: assentamentos urbanos, agência indígena e fronteira colonial na formação do espaço platino (séculos XVI e XVII). Anais Do Museu Paulista: História E Cultura Material, 29, 1-28. https://doi.org/10.1590/1982-02672021v29d1e7

Edição

Seção

ECM/Dossiê: História da Urbanização no Brasil

Dados de financiamento