Tipologia textual de Roquette-Pinto no Museu Nacional

Autores

DOI:

https://doi.org/10.1590/1982-02672021v29e13

Palavras-chave:

Edgard Roquette-Pinto, Museu Nacional, Comissão Rondon, Documentação museológica, Colecionismo, Etnografia

Resumo

Este artigo analisa, por meio do estudo dos tipos textuais usados dentro do gênero discursivo Livro de Tombo e de textos congêneres, a tipologia textual encontrada no Livro de Tombo do Setor de Etnologia e Etnografia do Museu Nacional/UFRJ, quando da reorganização realizada por Edgard Roquette-Pinto, no início do século XX. A perspectiva entre a Coleção Comissão Rondon e outros textos de Roquette-Pinto é o corpus para entender a modificação da antropologia enquanto ciência no Brasil. Ao analisar a catalogação como gênero discursivo examinam-se as mudanças nas descrições dos objetos indígenas em coleções e em textos etnográficos. Com o uso de exemplos, analisam-se as características dos dois discursos
simultâneos veiculados pelos textos: o da ciência e o da civilização dos índios. O primeiro era descritivo e o segundo, narrativo. Estes discursos se uniam e se separavam de acordo com a organização e função nos textos. Na pesquisa também foi observado que a cultura material dos indígenas não era examinada do ponto de vista das relações sociais nos grupos produtores, mas como estágios de evolução civilizacional conforme as teorias científicas da época.

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Biografia do Autor

  • Pedro Libanio Ribeiro de Carvalho, Universidade de São Paulo. Museu de Arqueologia e Etnografia

    Pós-doutorando no Museu de Arqueologia e Etnografia da Universidade de São Paulo (MAE/USP), onde dá seguimento à pesquisa realizada no mestrado e no doutorado em Memória Social pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (PPGMS/Unirio). É graduado em Jornalismo pelo Centro Universitário da Cidade, RJ. E-mail: <pedrolibanio@gmail.com>.

Referências

FONTES IMPRESSAS

LIVRO DE TOMBO, I, II, III, V e VI. Rio de Janeiro: Museu Nacional. Setor de Etnologia e Etnografia. Rio de Janeiro: [s. n.], [191-?].

LOBATO, Monteiro. Rondônia. O Estado de S. Paulo, São Paulo, 23 abr. 1918. p. 3.

O MUSEU Nacional: uma entrevista com Bruno Lobo. O Imparcial, Rio de Janeiro, 2 abr. 1916. p.6

ROQUETTE-PINTO, Edgard. Notas sobre os índios Nhambiquaras do Brasil-Central. Revista Brasileira – Brasilianische Rundschau, Hamburgo, p. 25-43, 1912a.

ROQUETTE-PINTO, Edgard. Relatório da 4ª Secção de Antropologia e Etnografia apresentado ao Sr. Diretor do Museu Nacional, Bruno Lobo. Rio de Janeiro: Arquivo Semear: Museu Nacional, 1912b.

ROQUETTE-PINTO, Edgard. Os índios da Serra do Norte. Jornal do Commercio, Rio de Janeiro, 22 mar. 1913. p. 3-4.

ROQUETTE-PINTO, Edgard. O Brasil e a antropologia. Revista do Brasil, São Paulo, v. 3, n. 12, p. 322-335, 1916.

ROQUETTE-PINTO, Edgard. Rondônia. Archivos do Museu Nacional, Rio de Janeiro, v. 20, 1917. Disponível em: <https://bit.ly/3cy5Zrj>. Acesso em: 23 abr. 2018.

LIVROS, ARTIGOS E TESES

BAKHTIN, Mikhail. Estética da criação verbal. São Paulo: Martins Fontes, 1997.

BARBUY, Heloísa. Documentação museológica e pesquisa em museus. In: GRANATO, Marcus;

SANTOS, Claudia Penha; LOUREIRO, Maria Lucia (orgs.). Documentação em museus. Rio de Janeiro: Museu de Astronomia e Ciências Afins, 2008. p. 33-43.

BOAS, Franz. As limitações do método comparativo da antropologia, 1896. In: BOAS, Franz. Antropologia cultural. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2004. p. 25-40.

BOTTALLO, Marilúcia. Diretrizes em documentação museológica. In: ASSOCIAÇÃO CULTURAL DE AMIGOS DO MUSEU CASA DE PORTINARI. Documentação e conservação de acervos museológicos: diretrizes. Brodowski: ACAM Portinari, 2010. p. 48-74.

CARVALHO, José Murilo de. A formação das almas: o imaginário da República no Brasil. São Paulo: Companhia das Letras, 1990.

CLIFFORD, James; MARCUS, George (ed.). Writing culture: the poetics and politics of ethnography. Berkeley: University of California Press, 1986.

COSTA-HÜBES, Terezinha. Os gêneros discursivos como instrumentos para o ensino de Língua Portuguesa: perscrutando o método sociológico bakhtiniano como ancoragem para um encaminhamento didático-pedagógico. In: NASCIMENTO, Elvira Lopes do; ROJO, Roxane. Gêneros de texto/discursivo e os desafios da contemporaneidade. São Paulo: Pontes, 2014. p. 13-34.

DUARTE, Regina Horta. Rumo ao Brasil: Roquette-Pinto viajante. In: LIMA, Nísia Trindade; SÁ, Dominichi Miranda de (orgs.). Antropologia brasiliana: ciência e educação na obra de Edgard Roquette-Pinto. Belo Horizonte: Editora UFMG; Rio de Janeiro: Editora Fiocruz, 2008. p. 271-294.

EWBANK, Cecília Oliveira; LIMA FILHO, Manuel Ferreira. Por detrás de uma coleção do Museu Nacional do Rio de Janeiro: vozes, silêncios e desafios. MIDAS, Évora, v. 8, 2017. Disponível em: <https://bit.ly/3cx7i9R>. Acesso em: 17 out. 2017.

GRUPIONI, Luiz. Os museus etnográficos, os povos indígenas e a antropologia: reflexões sobre a trajetória de um campo de relações. Revista do Museu de Arqueologia e Etnologia, São Paulo, v. 7, p. 21-33, 2008.

KUPER, Adam. Culture: the anthropologists’ account. Cambridge: Harvard University Press, 1999.

LACERDA, João Batista de. O Congresso universal das raças reunido em Londres (1911): apreciação e comentários. Rio de Janeiro: Papelaria Macedo, 1911.

LIMA, Antônio Carlos de Souza. Um grande cerco de paz: poder tutelar e indianidade no Brasil. Petrópolis: Vozes, 1995.

LIMA, Nísia Trindade; SÁ, Dominichi Miranda de. Roquette-Pinto e sua geração na república das letras e da ciência. In: LIMA, Nísia Trindade; SÁ, Dominichi Miranda de (orgs.). Antropologia brasiliana: ciência e educação na obra de Edgard Roquette-Pinto. Belo Horizonte: Editora UFMG; Rio de Janeiro: Editora Fiocruz, 2008. p. 57-84.

LIMA, Nísia Trindade; SANTOS, Ricardo Ventura; COIMBRA JR., Carlos. Rondonia de Edgard Roquette-Pinto: antropologia e projeto nacional. In: LIMA, Nísia Trindade; SÁ, Dominichi Miranda de (orgs.). Antropologia brasiliana: ciência e educação na obra de Edgard Roquette Pinto. Belo Horizonte: Editora UFMG; Rio de Janeiro: Editora Fiocruz, 2008. p. 99-122.

MACHADO, Maria Fátima. Índios de Rondon: Rondon e as linhas telegráficas na visão dos sobreviventes Wáimare e Kaxíniti, grupos Paresí. 1994. Tese (Doutorado em Antropologia Social) – Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 1994.

MARCUSCHI, Luiz Antônio. Gêneros textuais: definição e funcionalidade. In: DIONÍSIO, Ângela; MACHADO, Anna Raquel; BEZERRA, Maria Auxiliadora (orgs.). Gêneros textuais e ensino. Rio de Janeiro: Lucerna, 2002. p. 19-39. Disponível em: <https://bit.ly/2OsSxge>. Acesso em: 23 abr. 2017.

MILLER, Daniel. Teorias das coisas. In: MILLER, Daniel. Trecos, troços e coisas: estudos antropológicos sobre a cultura material. Rio de Janeiro: Zahar, 2013. p. 66-118.

MOTTA, Dilza Fonseca da; OLIVEIRA, Leandra de. Tesauro de cultura material dos índios no Brasil. Rio de Janeiro: Museu do Índio, 2006.

MURARI, Luciana. Brasil: ficção geográfica, ciência e nacionalidade no país d’Os sertões. Belo Horizonte: Fapemig; São Paulo: Annablume, 2007.

MUSSIO, Simone. Um olhar alteritário em Bakhtin: o estudo do enunciado como forma de diálogo. SOLETRAS, Rio de Janeiro, n. 30, p. 176-190, 2015.

NASCIMENTO, Fátima. A formação da Coleção de Indústria Humana do Museu Nacional, século XIX. 2009. Tese (Doutorado em Antropologia Social) – Universidade Federal do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, 2009.

ORLANDI, Eni Pulcinelli. Análise de discurso: princípios e procedimentos. Campinas: Pontes, 2000.

ORLANDI, Eni Pulcinelli. Vão surgindo sentidos. In: ORLANDI, Eni Pulcinelli (org.). Discurso fundador: a formação do país e a construção da identidade nacional. Campinas: Pontes, 2001. p. 11-25.

POMIAN, Krysztof. Colecção. In: ENCICLOPÉDIA Einaudi, volume 1: memória-história. Lisboa: Imprensa Nacional: Casa da Moeda, 1984. p. 51-86.

RIBEIRO, Alípio de Miranda. A Comissão Rondon e o Museu Nacional (conferências realizadas pelo professor Alípio de Miranda Ribeiro, no Museu Nacional do Rio de Janeiro, em 1916). 2. ed. Rio de Janeiro: Ministério da Agricultura: Comissão Nacional de Proteção aos Índios, 1945.

SANTOS, Ricardo Ventura. Os debates sobre mestiçagem no Brasil no início do século XX: Os sertões e a medicina-antropologia do Museu Nacional. In: LIMA, Nísia Trindade; SÁ, Dominichi Miranda de (orgs.). Antropologia brasiliana: ciência e educação na obra de Edgard RoquettePinto. Belo Horizonte: Editora UFMG; Rio de Janeiro: Editora Fiocruz, 2008. p. 123-146.

SANTOS, Rita de Cássia Melo. No “Coração do Brasil”: Roquette Pinto e a Expedição à Serra do Norte (1912). 2011. Dissertação (Mestrado em Antropologia Social) – Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2011.

SCHWARCZ, Lilia Moritz. O espetáculo das raças: cientistas, instituições e questão racial no Brasil 1870-1931. São Paulo: Companhia das Letras, 1993.

SILVA, Jane Quintiliano Guimarães. Gênero discursivo e tipo textual. Scripta, Belo Horizonte, v. 1, n. 1, p. 87-106, 1999.

STOCKING JR., George. Franz Boas and the culture concept in historical perspective. In: STOCKING JR., George. Race, culture and evolution. Chicago: The University of Chicago Press, 1982.

STOCKING JR., George (ed.). Objects and others: essays on museums and material culture. Madison: The University of Wisconsin Press, 1985.

TACCA, Fernando de. Rituaes e festas Bororo: a construção da imagem do índio como “selvagem” na Comissão Rondon. Revista de Antropologia, São Paulo, v. 45, n. 1, p. 187-219, 2002.

VELLARD, Jean. Preparação do curare pelos Ñambikwaras. Revista do Arquivo Municipal. São Paulo: Arquivo Municipal de São Paulo, n. LIX, p. 5-16, 1939.

VELOSO JR., Crenivaldo. Índice de objetos, índice de histórias: o catálogo geral das coleções de antropologia e etnografia do Museu Nacional. Ventilando Acervos, Florianópolis, v. esp., n. 1, p. 71-89, 2019.

VENTURA, Renato. Estilo tropical: história, cultura e polêmicas literárias no Brasil. São Paulo: Companhia das Letras, 1991.

VIVEIROS, Esther. Rondon conta sua vida. Rio de Janeiro: Livraria São José, 1958.

SITES

MINICURSO “A economia libidinal do fascismo” – Parte 1. Brasília, DF: UnB, 2019. 1 vídeo (79 min). Publicado pelo canal Grupo de pesquisa Afetos e Política. Disponível em: <https://bit.ly/3eAHbkV>. Acesso em: 10 jan. 2020.

Downloads

Publicado

2021-04-30

Edição

Seção

Estudos de Cultura Material

Como Citar

CARVALHO, Pedro Libanio Ribeiro de. Tipologia textual de Roquette-Pinto no Museu Nacional. Anais do Museu Paulista: História e Cultura Material, São Paulo, v. 29, p. 1–50, 2021. DOI: 10.1590/1982-02672021v29e13. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/anaismp/article/view/173558.. Acesso em: 22 jul. 2024.