Acervos de arquitetura como espaço histórico de formação

Autores

DOI:

https://doi.org/10.1590/1982-02672021v29e53

Palavras-chave:

História da Arquitetura, Historiografia, Acervos, Ensino, Pesquisa

Resumo

Nos últimos anos, trabalhos de cunho historiográfico em torno de fontes e arquivos de
arquitetura e urbanismo, assim como iniciativas institucionais e particulares ligadas a questões de preservação, vêm contribuindo para a consolidação de uma agenda coletiva em torno do valor histórico desses acervos no Brasil. Os debates giram em torno de seu papel no interior de instituições culturais, acadêmicas e profissionais, e de sua relevância para a formação, a memória e a prática em arquitetura e urbanismo. Nossa intenção aqui é justamente discutir o papel, a agência e as potencialidades desses acervos de arquitetura nas atividades de ensino e pesquisa na área. Inicialmente, apresentamos um quadro geral de alguns acervos de arquitetura no Brasil e suas relações institucionais e com experiências de ensino específicas. Em seguida, refletimos sobre usos pedagógicos recentes desses acervos, destacando algumas experiências didáticas nacionais e estrangeiras. Por fim, discutimos a importância dos acervos especializados para a pesquisa na área, seus significados, possibilidades e dilemas contemporâneos. Desse modo, pretendemos contribuir para a definição de estratégias ligadas à constituição, à preservação e ao uso de acervos de arquitetura e urbanismo no interior de instituições acadêmicas no país.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

José Lira, Universidade de São Paulo

Professor titular da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo (FAU-USP), doutor e livre-docente pela mesma instituição, com estágios de pós-doutorado na Universidade Columbia (com bolsa da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior – Capes) e na Escola Nacional Superior de Arquitetura de Paris-Malaquais (com bolsa da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo – Fapesp). Ex-diretor do Centro de Preservação Cultural/ Casa de Dona Yayá, da USP. E-mail: <joselira@usp.br>.

Jonas Delecave, Universidade Federal de Ouro Preto

Professor substituto do Departamento de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal de Ouro Preto (Dearq-UFOP), doutor em História e Fundamentos da Arquitetura e do Urbanismo pela FAU-USP, com período de estágio de pesquisa na Universidade Columbia (com apoio da Fapesp). E-mail: <jonasdelecave@gmail.com>.

Victor Próspero, Universidade de São Paulo

Arquiteto e Urbanista pela FAU-USP, doutorando pelo Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo da mesma instituição (com apoio da Fapesp). Bolsista Fulbright para doutorado sanduíche na Universidade Harvard (Departamento de História da Arte e da Arquitetura). E-mail: <victor.prospero@usp.br>.

João Fiammenghi, Universidade de São Paulo

Arquiteto e Urbanista pela FAU-USP, mestrando pelo Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo da mesma instituição e bolsista de treinamento técnico (TT) no projeto Translating Ferro/Transforming Knowledges (cooperação Fapesp e Arts and Humanities Research Council – AHRC). E-mail: <joao.fiammenghi@usp.br>.

Referências

ALOFSIN, Anthony. The struggle for modernism: architecture, landscape, and city planning at Harvard. New York: W.W. Norton, 2002.

ARASSE, Daniel. Le détail: pour une histoire rapprochée de la peinture. Paris: Flammarion, 1992.

BAXANDALL, Michael. Padrões de intenção: a explicação histórica dos quadros. São Paulo: Companhia das Letras, 2006.

BEASLEY, Gerald. Libraries: an evolving mission. In: OCKMAN, Joan. (ed.). Architecture school: three centuries of educating architects in North America. Cambridge: MIT Press, 2012. p. 358-363.

CARPO, Mario. Architecture in the age of printing: orality, writing, typography, and printed images in the history of architectural theory. Cambridge: MIT Press, 2001.

CASTRIOTA, Leonardo Barci. Os alvos da história da arquitetura: João Boltshauser e Sylvio de Vasconcellos. Arquitetura Revista, São Leopoldo, v. 9, n. 2, p. 73-81, 2013.

CASTRO, Ana Claudia Veiga de; SILVA, Joana Mello de Carvalho e. Dossiê fazer história: o estatuto das fontes e o lugar dos acervos nas pesquisas de história de arquitetura e da cidade no Brasil. Anais do Museu Paulista, São Paulo, v. 24, n. 3, p. 11-18, 2016. Disponível em: <https://bit.ly/3kL20Nk>. Acesso em: 7 jun. 2021.

CHAHIN, Samira Bueno. Cidade nova, escolas novas? Anísio Teixeira, arquitetura e educação em Brasília. 2018. Tese (Doutorado em Arquitetura e Urbanismo) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 2018.

CHUVA, Márcia. Os arquitetos da memória: sociogênese das práticas de preservação do patrimônio cultural no Brasil (1930-1940). Rio de Janeiro: Editora UFRJ, 2009.

COHEN, Jean-Louis. Da afirmação ideológica à história profissional. Desígnio: Revista de História da Arquitetura e do Urbanismo, São Paulo, n. 11-12, p. 45-51, 2011.

COHEN, Jean-Louis. La coupure entre architectes et intellectuels, ou les enseignements de l’italophilie. Paris: École d’Architecture de Paris-Villemin, 1984.

CONTIER, Felipe de Araujo. O edifício da Faculdade de Arquitetura de Urbanismo na Cidade Universitária: projeto e construção da escola de Vilanova Artigas. 2015. Tese (Doutorado em Arquitetura e Urbanismo) – Universidade de São Paulo, São Carlos, 2015.

CORONA, Eduardo; LEMOS, Carlos Alberto Cerqueira. Dicionário da Arquitetura Brasileira. São Paulo: Edart, 1972.

COSTA, Eduardo Augusto. Arquivo, poder, memória: Herman Hugo Graeser e o Arquivo Fotográfico do Iphan. 2015. Tese (Doutorado em História) – Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2015.

DAMISCH, Hubert. Uma mulher, portanto: le déjeuner sur l’herbe. Ars, São Paulo, v. 16, n. 32, p. 59-72, 2018.

DEDECCA, Paula Gorenstein; SODRÉ, João Clark de Abreu. Cultura e política nas publicações dos estudantes da FAU-USP, 1950-1972. In: LIRA, José (ed.). História e cultura estudantil: revistas na USP. São Paulo: Edusp, 2012. p. 162-185.

FERNANDES, Ana (ed.). Acervo do EPUCS: contextos, percursos, acesso. Salvador: UFBA, 2014.

FERRO, Sergio. Arquitetura e trabalho livre. São Paulo: Cosac & Naify, 2006.

FINANCIADORA DE ESTUDOS E PROJETOS. Habitação popular: inventário da ação governamental. São Paulo: Finep, 1985.

GUTIÉRREZ, Ramon. Os arquivos de arquitetura no contexto latino-americano. In: CASTRIOTA, L.B. Arquitetura e documentação: novas perspectivas para a história da arquitetura. São Paulo: Annablume; Belo Horizonte: Ieds, 2011. p. 29-52.

KAUFFMAN, Jordan. Drawing on architecture: the object of lines, 1970-1990. Cambridge: MIT Press, 2018.

LAVIN, Sylvia. Architecture itself and other postmodernization effects. Montreal: Canadian Centre for Architecture; Leipzig: Spector Books, 2020.

LIRA, José. Arquitetura, acervos e barbárie. Folha de S. Paulo, São Paulo, 12 set. 2020.

MCPHEE, S. The architect as reader. Journal of the Society of Architectural Historians, Chicago, v. 58, n. 3, p. 454-461, 1999.

MOLINERO, Bruno. “Doar meu acervo é manifestação de liberdade”, diz Paulo Mendes da Rocha. Folha de S. Paulo, São Paulo, 14 set. 2020.

MOLINERO, Bruno. Acervo de 9.000 itens de Paulo Mendes da Rocha sai do Brasil sob protestos. Folha de S. Paulo, São Paulo, 9 set. 2020.

MOTTA, Lia; SILVA, Maria Beatriz Resende. Inventários de identificação: um panorama da experiência brasileira. Rio de Janeiro: Iphan, 1998.

PESSÔA, José (ed.). Lúcio Costa: documentos de trabalho. Rio de Janeiro: Iphan, 1999.

POULOT, Dominique. Uma história do patrimônio no Ocidente, séculos XVIII-XXI: do monumento aos valores. São Paulo: Estação Liberdade, 2009.

QUINTANILHA, Rogério. Urbanismo e multidisciplinaridade nas cidades novas de Joaquim Guedes. In: SEMINÁRIO URBANISMO E URBANISTAS NO BRASIL, 3., 2017, Recife. Anais […]. Recife: MDU-UFPE, 2017.

REIS FILHO, Nestor Goulart. Contribuição ao estudo da evolução urbana no Brasil (1500-1720). São Paulo: Edusp, 1968.

REIS FILHO, Nestor Goulart. Quadro da arquitetura no Brasil. São Paulo: Perspectiva, 1973.

ROZESTRATEN, Artur Simões; SANTOS, Cibele de Araújo Camargo Marques dos; LIMA, Vânia Mara Alves. Arquigrafia: ambiente colaborativo web de imagens de Arquitetura. Informação & Tecnologia, João Pessoa, v. 5, n. 2, p. 66-80, 2018.

SANCHES, Maria Ligia Fortes. Construções de Paulo Ferreira Santos: a fundação de uma historiografia da arquitetura e do urbanismo no Brasil. 2005. Tese (Doutorado em História) – Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2005.

SANTOS, Amália Cristovão dos. A América Portuguesa sob as luzes do scanner: arquivos, reprodução e manipulação digital da cartografia histórica. Anais do Museu Paulista, São Paulo, v. 24, n. 3, p. 71-98, 2016. Disponível em: <https://bit.ly/3kKGmZw>. Acesso em: 7 jun. 2021.

SANTOS, Paulo. O barroco e o jesuítico na arquitetura do Brasil. Rio de Janeiro: Kosmos, 1951.

SANTOS, Paulo. Quatro séculos de cultura. Rio de Janeiro: Universidade do Brasil, 1966.

SCHENKMAN, Raquel Furtado. Modernização do trabalho da arquitetura: três edifícios em São Paulo. 2009. Monografia (Graduação em Arquitetura e Urbanismo) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 2009.

SEGAWA, Hugo. A fragilidade e o peso dos papéis. Jornal da USP, São Paulo, 17 set. 2020.

SILVA, Joana Mello de Carvalho. O arquiteto e a produção da cidade: a experiência de Jacques Pilon, 1930-1960. São Paulo: Annablume, 2012.

SODRÉ, João Clark de Abreu. Arquitetura e viagens de formação pelo Brasil (1938-1962). 2010. Dissertação (Mestrado em Arquitetura e Urbanismo) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 2010.

STIEBER, Nancy. Space, time and architectural history. In: ARNOLD, Dana; ERGUT, Elvan Altan; OZKAYA, Belgin Turan (eds.). Rethinking architectural historiography. London: Routledge, 2006. p. 171-182.

TAFURI, Manfredo. Arquitetura e historiografia: uma proposta de método. Tradução de Luís Fábio Antonioli. Desígnio: Revista de História da Arquitetura e do Urbanismo, São Paulo, n. 11-12, p. 19-28, 2011.

TAFURI, Manfredo. Il “progetto” storico. Casabella, Milano, n. 429, p. 11-18, 1977.

UM ABRAÇO no Paulo: em respeito a Paulo Mendes da Rocha. Vitruvius, São Paulo, ano 21, n. 156.03, 21 set. 2020. Disponível em: <https://bit.ly/3A0dwZs>. Acesso em: 30 set. 2021.

VASCONCELLOS, Sylvio de. Vocabulário arquitetônico. Belo Horizonte: [s. n.], 1961.

VIDESOTT, Luisa. Narrativas da construção de Brasília: mídia, fotografias, projetos e história. 2009. Tese (Doutorado em Arquitetura e Urbanismo) – Universidade de São Paulo, São Carlos, 2009.

WISNIK, Guilherme. Falta de estrutura no Brasil respalda decisão de Paulo Mendes da Rocha. Folha de S. Paulo, São Paulo, 26 set. 2020.

WRIGHT, Gwendolyn; PARKS, Janet (eds.). The history of history in American schools of architecture, 1865-1975. New York: The Temple Hoyne Buell Center for the Study of American Architecture, 1990.

XAVIER, Alberto; BRITTO, Alfredo; NOBRE, Ana Luiza. Arquitetura moderna no Rio de Janeiro. São Paulo: Pini, 1991.

Downloads

Publicado

2021-11-03

Como Citar

Lira, J. ., Delecave, J., Próspero, V., & Fiammenghi, J. (2021). Acervos de arquitetura como espaço histórico de formação. Anais Do Museu Paulista: História E Cultura Material, 29, 1-31. https://doi.org/10.1590/1982-02672021v29e53

Edição

Seção

Documentos