“Continua a febre dos monumentos”: a estatuomania na imprensa do Rio de Janeiro (décadas de 1880 a 1930)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.1590/1982-02672021v29e60

Palavras-chave:

Estatuomania, Estátuas, Imprensa, Rio de Janeiro

Resumo

Este artigo aborda como a imprensa carioca e os intelectuais da época perceberam e analisaram a expansão da escultura pública na cidade do Rio de Janeiro entre as décadas de 1880 e 1930. Em especial, investiga como esses atores se apropriaram da ideia de “estatuomania”, a partir da observação atenta do que se passava na França, para interpretar a realidade urbana carioca. Defendemos que não se tratou da simples “importação” de uma ideia estranha ao meio local, mas, sim, de um processo de intensa reelaboração e adaptação do conceito, mobilizando-o no bojo das disputas político-ideológicas do momento. Para tal análise, apoiamo-nos, como fontes documentais, nos artigos publicados nos jornais e revistas ilustradas da então capital brasileira, além de periódicos franceses.

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Biografia do Autor

  • Rafael Dias Scarelli, Universidade de São Paulo

    Doutorando do Programa de Pós-Graduação em História Social da Universidade de São Paulo (USP). Desenvolve pesquisa com financiamento da Fapesp (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo) (processo nº 2020/05096-0). As opiniões, hipóteses e conclusões ou recomendações expressas neste material são de responsabilidade do autor e não necessariamente refletem a visão da Fapesp. E-mail: rafael.scarelli@usp.br

Referências

FONTES IMPRESSAS

ALTER EGO [Jayme de Séguier]. Ver, ouvir e contar. Jornal do Commercio, Rio de Janeiro, ano

, n. 61, p. 1, 3 mar. 1914.

BARBIER, Auguste. La statuomanie. Satires et Chants. Paris: Éditeur E. Dentu, 1869. p. 197-202.

BILAC, Olavo. Fantasia: autores e livros. Suplemento Literário de “A Manhã”: Notícias sobre

Olavo Bilac, Rio de Janeiro, n. 20, p. 464, 28 dez. 1941.

BRANDES, Louis des. Gustave Pessard: Statuomanie parisienne. Études publiées par des Pères

de la Compagnie de Jésus, Paris, p. 721, 1912.

CARAS Y CARETAS. Pequeño manual para los estatuarios, Buenos Aires, ano 5, n. 190, p. 59-

, 24 maio 1902.

CARLYLE, Thomas. No. VII. Hudson’s Statue. In: Latter-Day Pamphlets. London: Chapman and

Hall, 1850. p. 216-248.

CÁVIA, Mariano de. Honores en propio honor. El Imparcial, Madrid, ano 37, n. 13.056, p. 1, 8

ago, 1903.

CEARENSE. Paris, outubro de 1884. Fortaleza, ano 39, n. 263, p. 2, 26 nov. 1884.

CHINCHOLLE, Charles. Le 24 février. Le Figaro, Paris, ano 33, n. 56, p. 2, 25 fev. 1887.

COMMERCIO DE PORTUGAL. Secção noticiosa: estatuas. Lisboa, ano 1, n. 35, p. 2, 6 ago. 1879.

D. QUIXOTE. A polícia não errou. Rio de Janeiro, ano 7, n. 336, p. 17, 17 out. 1923.

D. QUIXOTE. Elegampsias. Rio de Janeiro, ano 1, n. 9, p. 11, 11 jul. 1917. Disponível em:

<https://bit.ly/3EhjqrA>. Acesso em: 25 out. 2021.

D. QUIXOTE. Elegampsias. Rio de Janeiro, ano 5, n. 237, p. 18, 23 nov. 1921. Disponível em:

<https://bit.ly/3BbX1dh>. Acesso em: 25 out. 2021.

DIÁRIO DA TARDE. Estátua do marechal: inauguração. Curitiba, ano 7, n. 1.772, p. 1, 19

dez. 1904.

DIARIO DO GRAM-PARÁ. Belém, n. 280, p. 2, 11 dez. 1885.

EL PARTIDO LIBERAL. Un busto del doctor Guillotin. México, n. 2.243, p. 2, 1 set. 1892.

EL SIGLO DIEZ Y NUEVE. Ni Musset ni Balzac. México, ano 54, n. 18.047, p. 2, 16 fev. 1895.

FANTÁSIO [Olavo Bilac]. Vida de Bronze. Gazeta de Notícias, Rio de Janeiro, ano 20, n. 106, p. 1, 18 abr. 1894.

FLAMINIO, L. Os sete dias. A Notícia, Rio de Janeiro, ano 8, n. 207, p. 3, 31 ago.; 1 set. 1901.

FON-FON! Um concurso necessário: a estátua: sucesso em toda a linha. Rio de Janeiro, ano 3,

n. 40, p. 16, 2 out. 1909.

FON-FON! Um concurso necessário: Adão e Eva, novos concorrentes, o jury, apuração final, o

prêmio. Rio de Janeiro, ano 3, n. 42, p. 9, 16 out. 1909.

FON-FON! Um concurso necessário: injustiça do destino. Rio de Janeiro, ano 3, n. 39, p. 7, 25

set. 1909.

FR. Artes e artistas: belas Artes. O Paiz, Rio de Janeiro, ano 40, n. 14.481, p. 2, 13 jun. 1924.

GAMA, Luiz. À forca o Christo da multidão. Tiradentes: Commemoração Annual, ano 1, p. 1-2,

abr. 1882.

GARCIA REDONDO. Bilhetes postais: Paris, 25 junho de 1906. A Notícia, Rio de Janeiro, ano

, n. 173, p. 3, 27-28 jul. 1906.

GAZETA DE NOTÍCIAS. Omnibus. Rio de Janeiro, n. 135, p. 2, 16 maio 1894.

GIL, A. Livro da porta. Revista Illustrada, Rio de Janeiro, ano 2, n. 72, p. 2, 30 jun. 1877.

IRIEL [Jayme de Séguier]. Ver, ouvir e contar. Jornal do Commercio, Rio de Janeiro, ano 68,

n. 49, p. 1, 18 fev. 1890.

JORNAL DO COMMERCIO. Notícias. Rio de Janeiro, ano 68, n. 258, p. 1, 15 set. 1890.

JORNAL DO COMMERCIO. Notícias. Rio de Janeiro, ano 81, n. 298, p. 4, 26 out. 1907.

JORNAL DO COMMERCIO. Notícias. Rio de Janeiro, ano 63, n. 233, p. 1, 22 ago. 1885.

JORNAL DO COMMERCIO. Notícias. Rio de Janeiro, ano 63, n. 228, p. 1, 17 ago. 1885.

JORNAL DO COMMERCIO. Notícias. Rio de Janeiro, ano 81, n. 299, p. 4, 27 out. 1907.

JORNAL DO COMMERCIO. Telegramas. Rio de Janeiro, ano 62, n. 353, p. 1, 20 dez. 1883.

JORNAL DO COMMERCIO. Notícias. Rio de Janeiro, ano 68, n. 246, p. 1, 3 set. 1890.

JUNIO. Ricochetes. Revista Illustrada, Rio de Janeiro, ano 4, n. 156, p. 7, 1879.

L’INTERMÉDIAIRE des chercheurs et curieux: notes and queries français. Paris, 1911.

LA EPOCA. Madrid, ano 33, n. 10.514, p. 2, 12 out. 1881.

LA REPÚBLICA. Madrid, ano 8, n. 2.322, p. 2, 15 jul. 1891.

LAROUSSE, Pierre. Grand dictionnaire universel du XIXe siècle: français, historique, géographique, biographique, mythologique, bibliographique, littéraire, artistique, scientifique

etc. : tomo XVII, 2º suplemento: “statue”. Paris: Administration du Grand Dictionnaire Universel, 1890.

LE FIGARO. Paris, ano 15, n. 132, p. 2, 11 maio 1868.

LE TEMPS. Paris, ano 32, n. 11.378, p. 1, 17 jul. 1892.

LE TRAIT D’UNION. México, ano 29, n. 41, p. 3, 18 nov. 1882.

LES ENTRETIENS idéalistes: cahiers mensuel d’art e de philosophie: bibliographie. Paris, p. 335-336, 25 fev. 1911.

MASCARILLE. Cartas parisienses. La Epoca, Madrid, ano 33, n. 10.523, p. 4, 21 out. 1881.

MAUL, Carlos. Mauá e Silveira Martins. Correio da Manhã, Rio de Janeiro, n. 12.491, p. 4, 9

ago. 1935.

MAUL, Carlos. Orpheu fallou às féras. In: ABC: política, actualidades, questões sociaes, lettras

e artes. Rio de Janeiro, ano 4, n. 180, p. 4, 17 ago. 1918.

MINAS GERAES: orgam official dos poderes do Estado. Ouro Preto, n. 242, p. 4, 13 set. 1899.

MOUSSET, Albert. Paris sem estátuas. Visão Brasileira, Rio de Janeiro, ano 8, n. 92, p. 11, 1946.

NOLASCO, J. P. Correspondencia pariziense. Pacotilha, São Luís, ano 4, n. 281, p. 2, 3 nov. 1884.

O IMPARCIAL: diário ilustrado do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, ano 2, n. 148, p. 2, 1 maio 1913.

O MALHO. Rio de Janeiro, ano 6, n. 274, p. 24, 14 dez. 1907.

O PAIZ. Rio de Janeiro, ano 35, n. 12.704, p. 5, 23 jul. 1919.

PACOTILHA. São Luís, ano 4, n. 282, p. 2, 4 nov. 1884.

PARIS. Bulletin Municipal Officiel de la Ville. Paris, p. 496, 18 jan. 1912.

PERALTA, Pedro. Crônicas malucas. O Imparcial, Rio de Janeiro, ano 13, n. 4.244, p. 2, 3 ago. 1924.

PESSARD, Gustave. Statuomanie parisienne: étude critique sur l’abus des statues. Paris: Daragon, 1911.

PHOTOGRAPHIAS D. Federal: v. 1, 1911-1920. [S. l.: s. n.] 1 álbum (77 fotos), gelatina, pb. Disponível em: <https://bit.ly/3meUj2q>. Acesso em: 26 out. 2021.

PORTO-CARRERO, Júlio. Vão-se os heróis: o Barão de Ivinheima. Jornal do Commercio, Rio

de Janeiro, ed. tarde, n. 448, 10 maio 1911, p. 2.

SANTA-ANNA NERY, Frederico. Le pays des Amazones: l’El-Dorado, les terres à caoutchouc.

Paris: Librarie Guillaumin et Cie., 1899.

SÉGUIER, Jayme. Ver, ouvir e contar. Biarritz, 28 de agosto de 1896. Jornal do Commercio, Rio

de Janeiro, ano 75, n. 269, p. 1, 25 set. 1896.

SOSA, Francisco. Las estatuas de la Reforma: noticias biográficas de los personajes en ellas

representados. México: Oficina Tip. de la Secretaría de Fomento, 1900. Disponível em: <https://cutt.ly/BnppRH4>. Acesso em: 28 maio 2021.

SOSA, Francisco. Lo que significa una estatua. El Nacional, México, n. 28, p. 1-4, 15 jan. 1899.

TÁVORA, Jayme de. As estátuas do Rio de Janeiro. Leitura para todos: Magazine Mensal Ilustrado, Rio de Janeiro, ano 2, n. 4, p. 33-39, 1906.

TÉRY, Gustave. Les jours se suivent. Le Journal, Paris, n. 7790, p. 1, 24 jan. 1914.

VIEIRA, P. Cartas parisienses. Correio Paulistano, São Paulo, n. 11.700, p. 1, 13 out. 1895.

VOLTOLINO. O cacaismo em perigo. D. Quixote, Rio de Janeiro, ano 3, n. 118, p. 23, 13 ago. 1919.

VOLTOLINO. O caso do monumento da Independência. D. Quixote, Rio de Janeiro, ano 3, n.

, p. 23, 6 ago. 1919. Disponível em: <https://bit.ly/3pwiY4O>. Acesso em: 25 out. 2021.

WERNECK, Américo. Parallelo histórico. Tiradentes, Rio de Janeiro, ano 3, p. 3-4, 21 abr. 1884.

LIVROS, ARTIGOS E TESES

AGULHON, Maurice. Histoire vagabonde. Paris: Gallimard, 1988. v. 1.

AGULHON, Maurice. Nouveaux propos sur les statues de ‘grands hommes’ au XIXe siècle.

Romantisme, [s. l.], n. 100, p. 11-16, 1998.

CAIRES, Daniel R. A estética nacionalista de Carlos Maul. In: ENCONTRO REGIONAL DA

ANPUH UNIFESP/GUARULHOS, 24, 2018. Anais […]. Anpuh: São Paulo. p. 1-17.

GUTIÉRREZ VIÑUALES, Rodrigo. Monumento conmemorativo y espacio público en Iberoamérica. Madrid: Cátedra, 2004.

GUTIÉRREZ VIÑUALES, Rodrigo. Un siglo de escultura en iberoamérica (1840-1940). In:

GUTIÉRREZ, Ramón; GUTIÉRREZ VIÑUALES, Rodrigo (coord.). Pintura, escultura y fotografía

en iberoamérica, siglos XIX y XX. Madrid: Cátedra, 1997. p. 89-151.

KNAUSS, Paulo. Do academicismo ao Arte Decó: arquitetura e escultura pública no Rio de

Janeiro. Revista do IHGB, Rio de Janeiro, v. 444, p. 379-391, 2009.

KNAUSS, Paulo. A festa da imagem: a afirmação da escultura pública no Brasil do século XIX.

&20, Rio de Janeiro, v. 5, n. 4, 2010.

MADERUELO, Javier. La pérdida del pedestal. Madrid: Circulo de Bellas Artes, 1994.

MARINS, Paulo César Garcez. O parque do Ibirapuera e a construção da identidade paulista.

Anais do Museu Paulista, São Paulo, v. 6, n. 1, p. 9-36, 1999. Doi: <https://doi.org/10.1590/

S0101-47141999000100002>.

MATHEUS, Leticia Cantarela. Conexões elétricas e territorialidades no jornalismo brasileiro.

Animus, Santa Maria, v. 11, n. 22, p. 272-290, 2012. Doi <https://doi.org/10.5902/217549777050>.

MONTEIRO, Michelli Cristine Scapol. São Paulo na disputa pelo passado: o Monumento à

Independência de Ettore Ximenes. 2017. Tese (Doutorado em Arquitetura e Urbanismo) –

Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2017.

MONTEIRO, Michelli Cristine Scapol. Mercado e consagração: o Concurso Internacional do

Monumento à Independência do Brasil. H-ART: Revista de Historia, Teoría y Crítica de Arte,

Bogotá, n. 4, p. 79-102, 2019. Doi: <http://dx.doi.org/10.25025/hart04.2019.05>.

PACHAS MACEDA, Sofía. La enseñanza artística en Lima de la República aristocrática. Lima:

Ediciones del Vicerrectorado Académico UNMSM, 2007.

PEVSNER, Nikolaus. Academias de arte: passado e presente. São Paulo: Companhia das

Letras, 2005.

RAINGEVAL, Emmanuelle. Les monuments à Louis Pasteur: portraits du découvreur dans la

statuaire publique. In: FAYOLLE, Azélie (dir.); RINGUEDÉ, Yohann (dir.). La découverte

scientifique dans les arts. Champs sur Marne: LISAA, 2018. Disponível em: <https://cutt.ly/

Enks3Pn>. Acesso em: 2 jun. 2021.

RIBEIRO, Maria Eurydice de Barros. Memória em bronze: estátua equestre de Pedro I. In:

KNAUSS, Paulo (coord.). Cidade vaidosa: imagens urbanas do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro:

Sette Letras, 1999. p. 15-28.

ROLLAND, Denis. La crise exemplaire d’un modèle européen en Amérique latine: les racines

anciennes du retrait du modèle politique et culturel français. História, São Paulo, v. 27, n. 1,

p. 283-344, 2008. Doi: <https://doi.org/10.1590/S0101-90742008000100014>.

SALIBA, Elias Thomé. Raízes do riso. A representação humorística na história brasileira: da

Belle Époque aos primeiros tempos do rádio. São Paulo: Companhia das Letras, 2002.

SALVATORE, Ricardo. Saber hemisférico y disonancias locales: Leo S. Rowe en Argentina, 1906-

In: Los lugares del saber: contextos locales y redes transnacionales en la formación del

conocimiento moderno. Rosario: Beatriz Viterbo Editora, 2007. p. 327-365.

SANTIAGO GÓMEZ, Arnulfo Uriel. La presse francophone au Mexique: signes de globalisation.

História, São Paulo, v. 38, 2019. Doi: <https://doi.org/10.1590/1980-4369e2019026>.

SIMÕES JÚNIOR, Álvaro. Correspondentes estrangeiros e a repercussão do decadentismosimbolismo na imprensa carioca (1890-1893). Letras de Hoje, Porto Alegre, v. 54, n. 1, p. 19-26, 2019. Doi: <https://doi.org/10.15448/1984-7726.2019.1.33587>.

SIRINELLI, Jean-François. Os intelectuais. In: RÉMOND, René. Por uma história política. Tradução de Dora Rocha. Rio de Janeiro: FGV, 2003. p. 231-269.

SODRÉ, Nelson Wenerck. História da Imprensa no Brasil. Rio de Janeiro: Mauad, 1999.

VANEGAS CARRASCO, Carolina. Disputas simbólicas en la celebración del centenario de la

independencia de Colombia en Bogotá (1910): los monumentos a Simón Bolívar y a Policarpa

Salavarrieta. Bogotá: Ministerio de Cultura, 2011.

VELLOSO, Mônica P. As modernas sensibilidades brasileiras: uma leitura das revistas literárias

e de humor na Primeira República. Nuevo Mundo, Mundos Nuevos, Paris, 2006.

VIFIAN LÓPEZ, Daniel. Escultura civil público estatal en Lima de 1852 a 1860. 2014. Tese

(Licenciatura em Artes) – Universidad Nacional Mayor de San Marcos, Lima, 2014.

WEINSTEIN, Barbara. Pensando a história fora da nação: a historiografia da América Latina e

o viés transnacional. Revista Eletrônica da ANPHLAC, n. 14, p. 13-29, 2013. Doi: <https://doi.org/10.46752/anphlac.14.2013.2331>.

SITES

Academia Brasileira de Letras. Biografia – Afonso Arinos. Disponível em: <https://cutt.ly/TksnMGu>. Acesso em: 7 jan. 2021.

Academia Brasileira de Letras. Biografia – Eduardo Prado. Disponível em: <https://cutt.ly/AksmEQy>. Acesso em: 2 fev. 2021.

Academia Brasileira de Letras. Biografia – Garcia Redondo. Disponível em: <https://cutt.ly/WksniTG>. Acesso em: 8 jan. 2021.

Arquivo Nacional – MAPA, Memória da Administração Pública Brasileira. Biografias – Gaspar

Silveira Martins, setembro de 2020. Disponível: <https://cutt.ly/PksxJgV>. Acesso em: 16 jan. 2021.

Biblioteca Nacional. FBN/Série Documentos Literários – Fantásio, pseudônimo de Olavo Bilac,

de outubro de 2016. Disponível em: <https://cutt.ly/xksoxY2>. Acesso em: 8 jan. 2021.

COUTINHO, Amélia. “J.J. Seabra”. Dicionário da Elite Política Republicana (1889-1930). FGVCPDOC. Disponível em: <https://cutt.ly/dEuvBM5>. Acesso em: 7 jan. 2021.

LOPES, Raimundo Helio. “PASSOS, Gervásio de Brito”. Dicionário da Elite Política Republicana

(1889-1930). FGV-CPDOC. Disponível em: <https://cutt.ly/gksaQKA>. Acesso em: 2 fev. 2021.

LUNA, Cristina. “MARTINS, Silveira”. Dicionário da Elite Política Republicana (1889-1930).

FGV-CPDOC. Disponível em: <https://cutt.ly/mksve61>. Acesso em: 16 jan. 2021.

PINHEIRO, Luciana. “WERNECK, Américo”. Dicionário da Elite Política Republicana (1889-

. FGV-CPDOC. Disponível em: <https://cutt.ly/pb5nYCU>. Acesso em: 22 maio 2021.

QUADROS, Andréa Novais Soares de. “VIEIRA, Severino”. Dicionário da Elite Política

Republicana (1889-1930). FGV-CPDOC. Disponível em: <https://cutt.ly/Gksp6iC>. Acesso em:

fev. 2021.

SILVA, Beatriz Coelho. “PRADO, Eduardo”. Dicionário da Elite Política Republicana (1889-

. FGV-CPDOC. Disponível em: <https://cutt.ly/Zksv4Fj>. Acesso em: 7 jan. 2021.

SILVA, Izabel Pimentel da. “COELHO, Érico”. Dicionário da Elite Política Republicana (1889-

. FGV-CPDOC. Disponível em: <https://cutt.ly/wEup6NB>. Acesso em: 7 jan. 2021.

ANGELO Agostini. In: ENCICLOPÉDIA Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileiras. São Paulo:

Itaú Cultural, 15 de dez. 2017. Disponível: <https://cutt.ly/BksczUM>. Acesso em: 7 jan. 2021.

VOLTOLINO. In: ENCICLOPÉDIA Itaú Cultural de Arte e Cultura Brasileiras. São Paulo: Itaú

Cultural, 14 de dez. 2017. Disponível em: <https://cutt.ly/2ksxqVK>. Acesso em: 2 fev. 2021.

Downloads

Publicado

2021-12-13

Edição

Seção

Estudos de Cultura Material

Dados de financiamento

Como Citar

SCARELLI, Rafael Dias. “Continua a febre dos monumentos”: a estatuomania na imprensa do Rio de Janeiro (décadas de 1880 a 1930). Anais do Museu Paulista: História e Cultura Material, São Paulo, v. 29, p. 1–48, 2021. DOI: 10.1590/1982-02672021v29e60. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/anaismp/article/view/182388.. Acesso em: 12 jul. 2024.