Comentário II: Um olhar antropológico sobre a curadoria: da agência dos objetos a sua artificação

Autores

DOI:

https://doi.org/10.1590/1982-02672021v29e27

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Biografia do Autor

  • Ilana Seltzer Goldstein, Universidade Federal de São Paulo

    Docente no Departamento de História da Arte da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). E-mail: <ilana.goldstein@unifesp.br>

Referências

ALVES, Cauê. A curadoria como historicidade viva. In: RAMOS, Alexandre Dias (org.). Sobre o ofício do curador. Porto Alegre: Zouk, 2010. p. 43-57.

APPADURAI, Arjun. Introdução: Mercadorias e a política de valor. In: APPADURAI, Arjun. (org.). A vida social das coisas: as mercadorias sob uma perspectiva cultural. Niterói: Editora da Universidade Federal Fluminense, 2010. p. 15-87.

BARBOSA, Cinara. A era da curadoria. Museologia & Interdisciplinaridade, Brasília, DF, v. 2, n. 4, p. 136-147, 2013. Disponível em: <https://bit.ly/3f522eV>. Acesso em: 20 jan. 2021.

BARBUY, Heloisa. A conformação dos ecomuseus: elementos para a compreensão e análise. Anais do Museu Paulista, São Paulo, v. 3, n.1, p. 209-230, 1995. Disponível em: <https://bit.ly/2RHC1KE>. Acesso em: 10 mai. 2021.

BRUNO, Maria Cristina Oliveira. Definição de Curadoria: Os caminhos do enquadramento, tratamento e extroversão da herança patrimonial. Lisboa: Ibermuseus, 2015. Disponível em: <https://bit.ly/3mxVwjS>. Acesso em: 20 jan. 2021.

CABOCO, Gustavo. Baaraz Kawau [O campo após o fogo]. Curitiba: Impressão Indígena, 2018.

CARVALHO, Josué Jorge. O museu, o nativo e a musealização do objeto. Campos, Curitiba, v. 16, n. 2, p. 59-74, 2015.

CARVALHO, José Jorge. Sobre o notório saber dos mestres tradicionais nas instituições de ensino superior e pesquisa. Brasília, DF: Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia de Inclusão no Ensino Superior e na Pesquisa, 2016. (Cadernos de Inclusão, n. 8).

CINTRÃO, Rejane. As montagens de exposições de arte: dos Salões de Paris ao MoMa. In: RAMOS, Alexandre Dias. (org.). Sobre o ofício do curador. Porto Alegre: Zouk, 2010. p. 15-41.

CLIFFORD, James. A experiência etnográfica: antropologia e literatura no século XX. Rio de Janeiro: Editora da UFRJ, 2008.

FRANÇOZO, Mariana. Museus e coleções etnográficas: da história à política [Entrevista concedida a Eduardo Dimitrov, Ilana Seltzer Goldstein e Luisa Pessoa de Oliveira]. PROA: revista de antropologia e arte, Campinas, v. 1, n. 5, p. 181-197, 2014. Disponível em: <https://bit.ly/3mxwfq2>. Acesso em: 21 jan. 2021.

GARCÉS, Claudia; FRANÇOZO, Mariana; VAN BROEKHOVEN, Laura; KA’APOR, Valdemar. Conversações desassossegadas: diálogos sobre coleções etnográficas com o povo indígena Ka’apor. Boletim do Museu Paraense Emílio Goeldi, Belém, v. 12, n. 3, p. 713-734, 2017.14 ANAIS DO MUSEU PAULISTA – vol. 29, 2021.

GEERTZ, Clifford. Obras e Vidas: o antropólogo como autor. Rio de Janeiro: Editora da UFRJ, 2002.

GOLDSTEIN, Ilana. Arte, artesanato e arte popular: fronteiras movediças. In: HIKIJI, Rose Satiko Gitirana; SILVA, Adriana de Oliveira. Bixiga em artes e ofícios. São Paulo: Edusp, 2014. p. 223-257.

GONÇALVES, José Reginaldo Santos. Antropologia dos objetos: coleções, museus e patrimônios. Rio de Janeiro: IPHAN, 2007.

HIKIJI, Rose Satiko Gitirana. Rouch compartilhado. Premonições e provocações para uma antropologia contemporânea. Iluminuras, Porto Alegre, v. 14, n. 32, p. 113-122, 2013. Disponível em: <https://bit.ly/2RbKbdO>. Acesso em: 20 jan. 2021.

KOPENAWA, Davi; ALBERT, Bruce. A Queda do Céu: palavras de um xamã yanomami. São Paulo: Companhia das Letras, 2015.

L’ESTOILE, Benoit. A experiência do museu é se deslocar. Entrevista concedida a Eduardo Dimitrov, Ilana Goldstein e Mariana Françoso. Proa o. 03, 2011. Disponível em: <https://bit.ly/3vXsnCy>. Acesso em: 07 mai. 2021.

MAJNEP, Ian Saem; BULMER, Ralph. Birds of my Kalam Country. Auckland: Auckland University Press, 1977.

MENESES, Ulpiano Bezerra de. Do teatro da memória ao laboratório da História: a exposição museológica e o conhecimento histórico. Anais do Museu Paulista, São Paulo. v. 2, p. 9-42, 1994. Disponível em: <https://bit.ly/3vVQ0es>. Acesso em: 10 maio. 2021.

MENOTTI, Gabriel. Obras à mostra: articulações do trabalho de arte pelo desenho de exposição. Ars, ano 11, no. 22, 2013, p. 53-73. Disponível em: <https://bit.ly/3o78mXs>. Acesso em: 07 mai. 2021.

NASCIMENTO, Fátima Regina. Curadoria: coleções etnográficas: os desafios de uma curadoria

de etnologia atualizada. In: CURY, Marília Xavier; VASCONCELLOS, Camilo de Mello; ORTIZ, Joana Monteiro (coords.). Questões indígenas e museus: debates e possibilidades. Brodowski: ACAM Portinari, 2012, p. 96-102.

PEIRANO, Mariza. A favor da etnografia. Brasília: UnB, 1992.

ROSALDO, Renato. Ilongot Headhunting, 1883-1974: A Study in Society and History. Stanford: Stanford University Press; 1ª ed. 1980.

RUSSI, Adriana; ABREU, Regina. “Museologia colaborativa”: diferentes processos nas relações entre antropólogos, coleções etnográficas e povos indígenas. Horizontes Antropológicos, Porto Alegre, v. 25, n. 53, p. 17-46, 2019.

SHEPARD, Glenn: GARCÉS, Claudia L. López; ROBERT, Pascale de; CHAVES, Carlos Eduardo. Objeto, sujeito, inimigo, vovô: um estudo em etnomuseologia comparada entre os MebêngôkreKayapó e Baniwa do Brasil. Boletim do Museu Paraense Emílio Goeldi, Belém, v. 12, n. 3, p. 765-787, 2017.

SILVA, Fabíola Andréa; GORDON, Cesar. Xikrin: uma coleção etnográfica. São Paulo: Edusp, 2011.

VAN VELTHEM, Lucia Hussak. A pele de Tuluperê: uma etnografia dos trançados Wayana. Belém: Museu Paraense Emílio Goeldi, 1998.

VAN VELTHEM, Lucia Hussak. O objeto etnográfico é irredutível? Pistas sobre novos sentidos e análises. Boletim do Museu Paraense Emílio Goeldi. Ciências Humanas, Belém, v. 7, n. 1, p. 51-66, 2012. Disponível em: <https://bit.ly/2RGj3Et>. Acesso em: 07 mai. 2021.

VIEIRA, Mariane A. do Nascimento. Dja Guata Porã: o rio indígena que desaguou no MAR. Horizontes Antropológicos, Porto Alegre, v. 25, n. 53, p. 227-256, 2019.

VIVEIROS DE CASTRO, Eduardo. Encontros. Rio de Janeiro: Beco do Azougue, 2008.

Downloads

Publicado

2021-09-06

Edição

Seção

Debates

Como Citar

GOLDSTEIN, Ilana Seltzer. Comentário II: Um olhar antropológico sobre a curadoria: da agência dos objetos a sua artificação. Anais do Museu Paulista: História e Cultura Material, São Paulo, v. 29, p. 1–15, 2021. DOI: 10.1590/1982-02672021v29e27. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/anaismp/article/view/187868.. Acesso em: 22 jul. 2024.