As festas cívicas e a sua arquitetura efêmera na Vitória (ES) da 1ª República

Autores

DOI:

https://doi.org/10.1590/1982-02672023v31e1

Palavras-chave:

Arquitetura efêmera, 1ª República, Ecletismo

Resumo

O artigo a seguir trata das continuidades e permanências de festas que tiveram suas origens no início da Idade Moderna e que sobreviveram, com significados distintos, até o final da 1ª República em território capixaba. Apesar da República recém instaurada estar impregnada do pensamento iluminista atualizado pelo positivismo de Comte, seus propósitos para a construção de uma nação e seus cidadãos envolviam a continuidade de tradições e simbolismos na execução daquilo que chamamos de festas cívicas e que derivam, paradoxalmente, de modelos criados no absolutismo monárquico.

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Biografia do Autor

  • Nelson Pôrto Ribeiro, Universidade Federal do Espírito Santo

    Professor Titular do Departamento de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal do Espírito Santo (UFES). Doutor em História Social pela UFRJ. Fez estágio sênior (pós-doutoral) na Faculdade de Arquitectura da Universidade Técnica de Lisboa (2009) e no Instituto de História da Arte da FCSH da Universidade de Lisboa (2019). É professor permanente do doutorado em História da UFES e Pesquisador do CNPq. E-mail: nelsonporto.ufes@gmail.com.

Referências

FONTES MANUSCRITAS

SOARES, Antônio F. Relação dos Magnificos carros que se fizerão de arquitetura, prespectiva e fogos. Os quais, se executaram Por Ordem do Ilustmo. e Excelmo. Senhor Luis de Vasconcelos, Capitão General de Mar e Terra, e Vice Rei dos Estados do Brazil, nas Festividades dos Despozorios Dos Serenissimos Senhores Infantes de Portugal – Rio de Janeiro. Em 2 de Fevereiro de 1786. Feita na Praça mais Lustroza, e publica do Paseio desta Cidade. Rio de Janeiro: s/e, 1786. Manuscrito pertencente à Biblioteca do IHGB.

FONTES IMPRESSAS

A FOLHA DA VICTORIA. Vitória: [s. n.], 24 dez. 1885.

A IMPRENSA. Rio de Janeiro: [s. n.], 17 fev. 1912.

A NOTÍCIA. Rio de Janeiro: [s. n.], 2 maio 1900.

A PROVÍNCIA DO ESPÍRITO SANTO. Vitória: [s. n.], 17 nov. 1889.

BLUTEAU, Padre Rafael. Vocabulário português e latino. Coimbra: Colégio de Jesus, 1712-1728.

BRELIN, Johan. De passagem pelo Brasil e Portugal em 1756. Lisboa, Casa Portuguesa, 1955.

BRITO, Francisco R. Saturnino de. Projecto de um Novo Arrabalde. Rio de Janeiro: Xerox do Brasil; Vitória: APEES, 1996. Fac-símile da edição original de 1896.

COMMERCIO DO ESPÍRITO SANTO. Vitória: [s. n.], 4 dez. 1892.

COMMERCIO DO ESPÍRITO SANTO. Vitória: [s. n.], 15 jun. 1909a.

COMMERCIO DO ESPÍRITO SANTO. Vitória: [s. n.], 13 jul. 1909b.

CORREIO DA MANHÃ. Rio de Janeiro: [s. n.], 16 fev. 1912.

CORREIO DA VICTORIA. Vitória: [s. n.], 12 set. 1849.

CORREIO DA VICTORIA. Vitória: [s. n.], 29 mar. 1871.

COUTINHO, D. José Caetano da Silva. O Espírito Santo em princípios do século XIX: apontamentos feitos pelo Bispo do Rio de Janeiro quando de sua visita à Capitania do Espírito Santo nos anos de 1812 e 1819. Vitória: Estação Capixaba e Cultural, 2002.

CUNHA, Luiz A. Rosado da. Relação da Entrada que fez o Exmo e Revmo. Sr. D. Fr. Antonio do Desterro Malheyro Bifpo do Rio de Janeiro, em o primeiro dia defte prezente Anno de 1747 […]. Rio de Janeiro: Off. de Antonio Isidoro da Fonceca, 1747.

DAEMON, Basílio de Carvalho. Província do Espírito Santo: sua descoberta, história cronológica, sinopse e estatística. 2. ed. Vitória: Arquivo Público do Estado do Espírito Santo, 2010 [1879].

DIARIO DA MANHÃ. Vitória: [s. n.], 13 out. 1908.

DIARIO DA MANHÃ. Vitória: [s. n.], 28 jun. 1910.

DIARIO DA MANHÃ. Vitória: [s. n.], 22 jun. 1911a.

DIARIO DA MANHÃ. Vitória: [s. n.], 22 jul. 1911b.

DIARIO DA MANHÃ. Vitória: [s. n.], 19 maio 1917.

DIARIO DA MANHÃ. Vitória: [s. n.], 11 fev. 1912a.

DIARIO DA MANHÃ. Vitória: [s. n.], 11 mar. 1912b.

DIARIO DA MANHÃ. Vitória: [s. n.], 12 mar. 1912c.

DIARIO DA MANHÃ. Vitória: [s. n.], 13 mar. 1912d.

DIARIO DA MANHÃ. Vitória: [s. n.], 15 mar. 1912e.

DIARIO DA MANHÃ. Vitória: [s. n.], 16 mar. 1912f.

DIARIO DA MANHÃ. Vitória: [s. n.], 2 mar. 1920.

DIARIO DA MANHÃ. Vitória: [s. n.], 12 ago. 1926.

ESPÍRITO SANTO. Mensagem apresentada pelo Exmo. Sr. Dr. Florentino Avidos […] ao Congresso Legislativo, na 3ª seção ordinária 12ª legislatura. Vitória: [s. n.], 30 abr. 1927.

FERREIRA, Francisco Leitam. Idea Poetica, Epithalamica, Panegyrica, que servio no Arco Triunfal, que a Nação Italiana mandou levantar na occafião em que as Mageftades dos Sereniffimos Reys de Portugal […] foram à cathedral de Lisboa no dia de Sabbado 22 de Dezembro de 1708. Lisboa, Officina de Valentim da Costa Deslandes, 1709.

HAWKESWORTH, John (Org.). An account of the voyages undertaken by the order of his present Majesty for making difcoveries in the Southern Hemifphere, and fucceffively performd by: Commodore Byron, Captain Wallis, Captain Carteret and Captain Cook […]. London: W. Strahan & T. Cadell, 1773. 3 v.

HOMERO. Ilíada. Trad. de Carlos Alberto Nunes. Campinas: Sétimo Selo, 2022.

MINAS GERAIS. Belo Horizonte: [s. n.], 29 set. 1898.

MORAES E SILVA, Antônio de. Dicionário da Língua Portuguesa. Lisboa. Impressão Régia, 1831.

O CACHOEIRANO. Cachoeiro de Itapemirim, ES: [s. n.], 26 jul. 1903a.

O CACHOEIRANO. Cachoeiro de Itapemirim, ES: [s. n.], 31 jul. 1903b.

O CACHOEIRANO. Cachoeiro de Itapemirim, ES: [s. n.], 13 fev. 1908.

O ESPÍRITO SANTENSE. Vitória: [s. n.], 12 jun. 1880a.

O ESPÍRITO SANTENSE. Vitória: [s. n.], 17 nov. 1880b.

O ESPÍRITO SANTENSE. Vitória: [s. n.], 30 mar. 1871.

O ESTADO DO ESPÍRITO SANTO. Vitória [s. n.], 28 jul. 1903.

O ESTADO DO ESPÍRITO SANTO. Vitória: [s. n.], 14 maio 1904a.

O ESTADO DO ESPÍRITO SANTO. Vitória [s. n.], 15 maio 1904b.

O ESTADO DO ESPÍRITO SANTO. Vitória: [s. n.], 22 maio 1904c.

O PAÍZ. Rio de Janeiro: [s. n.], 6 ago. 1899.

VIDA CAPIXABA. Vitória: [n. 232], 19 jun. 1930.

LIVROS, ARTIGOS E TESES

ALONSO, Ângela M. De positivismo e de positivistas: correntes positivistas brasileiras e o caso Pereira Barreto. In: XIX ENCONTRO ANUAL DA ANPOCS, 1995, Caxambu (MG). Anais […]. São Paulo: ANPOCS, 1995. p. 1-20.

BONICENHA, Wallace. Devoção e caridade: as irmandades religiosas na cidade de Vitória-ES. Vitória: Multiplicidade, 2004.

CARVALHO, José Murilo de. A formação das almas: o imaginário da República no Brasil. 2. ed. São Paulo: Companhia das Letras, 2017.

GONÇALVES, João Felipe. Enterrando Rui Barbosa: um estudo de caso da construção fúnebre de heróis nacionais na Primeira República. Estudos Históricos, Rio de Janeiro, n. 25, p. 135-161. 2000.

HAZARD, Paul. El pensamiento europeu en el siglo XVIII. Madrid: Alianza Universidad, 1991.

KUBLER, George. A arquitectura portuguesa chã: entre as especiarias e os diamantes (1521-1706). 2. ed. Lisboa: Nova Veja, 2005.

LEITE, Luis Eugênio T.; RIBEIRO, Nelson Pôrto. O Rio que o Rio não vê: os símbolos e seus significados na arquitetura civil do centro da cidade do Rio de Janeiro. São Paulo: Aori, 2012.

LINS, Ivan. História do positivismo no Brasil. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1964.

MARAVALL, José António. La cultura del Barroco. Barcelona: Ariel, 1996.

NOVAES, Maria Stella de. História do Espírito Santo. Vitória: Fundo Editorial do ES, 1968.

OLIVEIRA, José T. de. História do Estado do Espírito Santo. 3. ed. Vitória: Secretaria de Estado da Cultura, 2008.

PEREIRA, João Castel-Branco et al. (Coord). Arte efémera em Portugal. Lisboa: Museu Calouste Gulbenkian, 2000.

RIBEIRO, Nelson Pôrto. A engenharia, o positivismo e a imprensa no Espírito Santo do século XIX. Revista do Arquivo Público do Estado do Espírito Santo, Vitória, ano 5, n. 9, p. 83-94. 2021.

RIBEIRO, Nelson Pôrto. Espaço e iconologia na arte de Mestre Valentim: aspectos da cultura barroca na arquitetura da América portuguesa do século XVIII. Saarbrucken: Novas Edições Acadêmicas, 2016.

ROCHA, Levy Curcio da. Viagem de Pedro II ao Espírito Santo. Rio de Janeiro: Revista Continente; Brasília, DF: INL, 1980.

STAROBINSKI, Jean. L’Invention de la liberté. Genéve: Albert Skira, 1994.

TORRES, João Camilo de Oliveira. O positivismo no Brasil. 2. ed. rev. Brasília, DF: Câmara dos Deputados: Edições Câmara, 2018.

Downloads

Publicado

2023-02-27

Edição

Seção

Estudos de Cultura Material

Como Citar

RIBEIRO, Nelson Pôrto. As festas cívicas e a sua arquitetura efêmera na Vitória (ES) da 1ª República. Anais do Museu Paulista: História e Cultura Material, São Paulo, v. 31, p. 1–29, 2023. DOI: 10.1590/1982-02672023v31e1. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/anaismp/article/view/197465.. Acesso em: 23 jul. 2024.