O Museu Paulista está fechado para obras: revisões críticas e colaborativas da pintura Independência ou Morte, de Pedro Américo

Autores

DOI:

https://doi.org/10.1590/1982-02672023v31e9

Palavras-chave:

Independência ou Morte, Pedro Américo, Museu Paulista, Trabalho colaborativo, Revisões críticas

Resumo

Este artigo discute o conjunto de experiências colaborativas realizadas desde 2014 com pintores da Praça da República e do parque Trianon-Masp em reação ao fechamento temporário do Museu Paulista e à indisponibilidade da materialidade da pintura Independência ou morte, de Pedro Américo, durante a reforma dessa instituição. A partir de conceitos relacionados ao campo da pintura histórica do século XIX, aos processos de construção de memórias via símbolos oficiais do Estado, à prática de apropriação artística, incluindo também considerações dos próprios pintores participantes, este estudo evidencia como a arte contemporânea pode se aliar a outras subáreas das artes plásticas na produção de revisões críticas de obras históricas.

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Biografia do Autor

  • Bruno Moreschi, Universidade de São Paulo

    Pesquisador e artista multidisciplinar. Pós-doutorando do Collegium Helveticum - Institute for Advanced Studies of ETH, UZH, and ZHdK, Zurique, Suíça. Realizou também pós-doutorado na Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo (FAUUSP) e é doutor em artes pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), com bolsa da Capes, e passagem na University of Arts of Helsinki (Kuva Art Academy), Finlândia, via CIMO Fellowship. É pesquisador sênior do Center for Arts, Design, and Social Research (CAD+SR) e integrante do projeto Decay without mourning: future thinking heritage practices. Site: https://brunomoreschi.com/. E-mail: brunomoreschi@gmail.com

Referências

LIVROS, ARTIGOS E TESES

ADORNO, Theodor W. Museu Valéry Proust. In: Prismas: crítica cultural e sociedade. São Paulo: Ática, 1998. p. 173-185.

ARANTES, Otília Beatriz Fiori. Os novos museus. Novos Estudos CEBRAP, São Paulo, n. 31, p. 161-169, 1991.

ASSMANN, Aleida. Espaços da recordação. Campinas: Editora da Unicamp, 2011.

AZOULAY, Ariella. The Civil Contract of Photography. New York: Zone, 2012.

BECKER, Howard S. Art Worlds. California: University of California Press, 2008.

BENJAMIN, Walter. Magia e técnica, arte e política: ensaios sobre literatura e história da cultura. São Paulo: Brasiliense, 2012. (Obras escolhidas, v. 1).

BENJAMIN, Walter. Pequena história da fotografia. In: Magia e técnica, arte e política: ensaios sobre a literatura e história da cultura. São Paulo: Brasiliense, 1987. p. 91-107. (Obras escolhidas, v. 1).

BIESENBACH, Klaus; STRAKE, Cara (comp.). Francis Alÿs: A to Z. In: GODFREY, Mark;

BIESENBACH, Klaus; GREENBERG, Kerryn (ed.). Francis Alÿs: A Story of Deception. New York: The Museum of Modern Art, 2010. p. 35-43.

CANCLINI, Nestor. Culturas híbridas: estrategias para entrar e sair da modernidade. São Paulo: Edusp, 2013.

CAUQUELIN, Anne. Arte contemporânea: uma introdução. São Paulo: Martins Fontes, 2005.

CHESNEAUX, Jean. Le mouvement ouvrier chinois de 1919 à 1927. Paris: Mouton, 1962.

DEBORD, Guy. A Sociedade do espetáculo. Rio de Janeiro: Contraponto, 1997.

GASPARI, Elio. [Sem título]. Veja, São Paulo, 15 nov. 1982.

JAMESON, Fredric. Pós-modernidade e sociedade do consumo. Novos Estudos CEBRAP, São Paulo, nº 12, p. 16-26, 1985.

LIMA Jr., Carlos; SCHWARCZ, Lilia Moritz; STUMPF, Lúcia Klück. O sequestro da independência: uma história da construção do mito do Sete de Setembro. São Paulo: Companhia das Letras, 2022.

LESSING, Gotthold Ephraim. Laocoon: An Essay on the Limits of Painting and Poetry. Baltimore: The Johns Hopkins University Press, 1984.

MCSHINE, Kynaston. The Museum as Muse: Artists Reflect. New York: The Museum of Modern Art, 2002.

OLIVEIRA, Cecília Helena de Salles; MATTOS, Claudia Valladão de (org.). O Brado do Ipiranga. São Paulo: Edusp, 1999.

OLIVEIRA, Cecília Helena de Salles. Indepêndencia e práticas liberais: questões para debate. São Paulo: IEAUSP, 1997.

RANCIÈRE, Jacques. O espectador emancipado. São Paulo: WMF Martins Fontes, 2012.

SCHWARCZ, Lilia Moritz. Sobre o autoritarismo brasileiro. São Paulo: Companhia das Letras, 2019.

STEYERL, Hito. In Defense of the Poor Image. E-flux Journal, New York, n. 10, p. 1-9, 2009.

SVEVO, Ítalo. Consciência de Zeno. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2006.

TROUILLOT, Michel-Rolph. Silencing the Past: Power and the Production of History. Boston: Beacon, 2015.

VALÉRY, Paul. O problema dos museus. ARS, São Paulo, v. 6, n. 12, p. 31-33, 2008. DOI: 10.1590/S1678-53202008000200003.

Downloads

Publicado

2023-06-05

Edição

Seção

Museus

Como Citar

MORESCHI, Bruno. O Museu Paulista está fechado para obras: revisões críticas e colaborativas da pintura Independência ou Morte, de Pedro Américo. Anais do Museu Paulista: História e Cultura Material, São Paulo, v. 31, p. 1–40, 2023. DOI: 10.1590/1982-02672023v31e9. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/anaismp/article/view/199212.. Acesso em: 23 jul. 2024.