Sistema de produção da arquitetura na cidade colonial brasileira: mestres de ofício, "riscos" e "traças"

Autores

  • Beatriz Piccolotto Siqueira Bueno Universidade de São Paulo; Faculdade de Arquitetura e Urbanismo

DOI:

https://doi.org/10.1590/S0101-47142012000100011

Palavras-chave:

Vilas e cidades, Arquitetura, Mestres-construtores, Brasil-Colônia

Resumo

O texto versa sobre o papel dos mestres-construtores na produção da arquitetura nas vilas e cidades coloniais brasileiras, focalizando o sistema de empreitada em etapas e o papel dos riscos e traças na concepção, execução, louvação e prestação de contas das edificações. Questiona a ideia de autoria única, apontando atores e assinaturas múltiplas. Analisa os conhecimentos necessários, especialmente relacionados à geometria prática, discutindo a relação dialética entre teoria e prática, e as fronteiras tênues entre erudição e costume.

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Downloads

Publicado

2012-06-01

Edição

Seção

Dossiê - Caminhos da história da urbanização no Brasil-colônia

Como Citar

BUENO, Beatriz Piccolotto Siqueira. Sistema de produção da arquitetura na cidade colonial brasileira: mestres de ofício, "riscos" e "traças" . Anais do Museu Paulista: História e Cultura Material, São Paulo, v. 20, n. 1, p. 321–361, 2012. DOI: 10.1590/S0101-47142012000100011. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/anaismp/article/view/39816.. Acesso em: 17 jun. 2024.