História nacional em São Paulo: o Museu Paulista em 1922

Autores

  • Ana Cláudia Fonseca Brefe Association internationale des musées d'histoire - AIMH

DOI:

https://doi.org/10.1590/S0101-47142003000100006

Palavras-chave:

Museus históricos, Museu Paulista, Centenário da Independência brasileira, História nacional

Resumo

O texto trata dos cinco primeiros anos da gestão de Affonso de Escragnolle de Taunay no Museu Paulista, de 1971 a 1922. Neste curto período, essencial para entender o perfil que o Museu adquiriu posteriormente, Taunay deu à vetusta instituição do Ipiranga os principais contornos de um museu histórico, ou mais precisamente, de um "lugar de memória" nacional, pretendendo fixá-lo como lugar de origem da nação brasileira e, ao mesmo tempo, concedendo a São Paulo o ansiado destaque no cenário nacional. A autora aborda assim as principais transformações que foram feitas no Museu, em relação à diretoria anterior do naturalista Hermman von Ihering, acompanhando ano a ano abertura de novas salas dedicadas à história nacional e paulista e a realização paulatina da decoração histórica dos espaços monunentais do Museu para a festa do centenário da Independência brasileira em 1922.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2003-01-01

Como Citar

Brefe, A. C. F. (2003). História nacional em São Paulo: o Museu Paulista em 1922 . Anais Do Museu Paulista: História E Cultura Material, 10(1), 79-103. https://doi.org/10.1590/S0101-47142003000100006

Edição

Seção

nd