O Monumento à Independência: registros de arquitetura

  • José Costa de Oliveira Filho USP; COESF
Palavras-chave: Museu, Arquitetura, São Paulo, Museu Paulista

Resumo

Graças ao cuidado do arquiteto Tommaso Gaudencio Bezzi (1844-1915), em arquivar documentos e inúmeros artigos de jornais relacionados às questões que envolviam diretamente sua pessoa e o Monumento à Independência do Brasil, nos foi possível realizar um resgate de fatos relevantes ao entendimento do edifício-monumento por ele concebido. Muitas descrições de época nos possibilitam visões tanto da representatividade da obra e suas repercussões na sociedade paulistana quanto do trabalho e atividades do arquiteto. Neste sentido o texto reproduz artigos veiculados nos principais jornais de São Paulo e do Rio de Janeiro no final da segunda metade do século XIX. São artigos que descrevem a obra naquele momento histórico e que valorizam a atividade do arquiteto, nos recordando a importância e complexidade da arquitetura como produção artística. "[...] Os alicerces e o pavimento terreo estão já construidos. O tijolo, de contextura homogenea e grande dureza, é trabalhado á mão, fazendo-se nelle, como se fôra ficar a descoberto, todas as molduras com uma perfeição de que só tem o segredo os operarios italianos. Trabalhão na obra cento e tantos operarios, numero que mais tarde deve augmentar, quando a distribuição do serviço o permitir. Um plano inclinado, de grande extenção e movido por vapor, leva os materiaes ao alto do morro. Espera-se que seja o esculptor Bernardelli o encarregado de modelar a estatua de D. Pedro I e as outras que hão de decorar o edificio, que se poderá, dentro em pouco, apreciar pelo modelo em relevo, que esmeradamente está fazendo o Sr. Bezzi."

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2003-01-01
Como Citar
Oliveira Filho, J. (2003). O Monumento à Independência: registros de arquitetura . Anais Do Museu Paulista: História E Cultura Material, 10(1), 127-147. https://doi.org/10.1590/S0101-47142003000100008
Seção
nd