Revisitando casas-grandes e senzalas: a arquitetura das plantations escravistas americanas no século XIX

Autores

  • Rafael de Bivar Marquese

DOI:

https://doi.org/10.1590/S0101-47142006000100002

Palavras-chave:

Escravidão, Arquitetura de Plantation, Brasil, Cuba, Estados Unidos

Resumo

O artigo analisa a planta arquitetônica de grandes unidades rurais escravistas do Vale do Paraíba cafeeiro (Brasil), do cinturão algodoeiro de Matanzas-Cienfuegos-Trinidad (Cuba) e do cinturão algodoeiro do Alabama e do baixo vale do Mississippi nos Estados Unidos, todas construídas na primeira metade do século XIX. O foco incide sobre as relações entre os processos produtivos e a disposição das casas de vivenda senhoriais e das moradias escravas. O objetivo é examinar o peso respectivo que a função e a representação arquitetônicas tiveram na conformação desses espaços.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2006-06-01

Como Citar

Marquese, R. de B. (2006). Revisitando casas-grandes e senzalas: a arquitetura das plantations escravistas americanas no século XIX . Anais Do Museu Paulista: História E Cultura Material, 14(1), 11-57. https://doi.org/10.1590/S0101-47142006000100002

Edição

Seção

Estudos de Cultura Material