Alimentação popular em São Paulo (1920 a 1950): políticas públicas, discursos técnicos e práticas profissionais

Autores

  • Jaime Rodrigues Universidade Federal de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.1590/S0101-47142007000200019

Palavras-chave:

Alimentação, História social, Nutrição, Saúde pública

Resumo

O artigo discute a construção da idéia de alimentação popular nos meios intelectuais em São Paulo, na primeira metade do século XX. Para isso, reconstitui, como motivos da má alimentação, elementos do debate em torno da renda e da ignorância dos mais pobres. Identificado o problema, as propostas de intervenção e as políticas públicas concentraram-se em alguns setores, abordados neste trabalho: métodos para a formação de educadores sanitários aptos a atuar também na educação alimentar; campanhas de instrução popular e criação de novos lugares de aprendizado (além das escolas, os centros de saúde e os lares); merenda escolar e outras alternativas de alimentação nas escolas; e diagnósticos referentes ao conteúdo e à forma da alimentação dos operários. Traduzidas em discurso técnico-científicos, as propostas e políticas implementadas na cidade deixaram indícios em documentação de suporte e tipologia variados (fotografias, cartilhas, cartazes, cadernetas de inquéritos e textos acadêmicos).

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Downloads

Publicado

2007-12-01

Edição

Seção

Estudos de Cultura Material

Como Citar

RODRIGUES, Jaime. Alimentação popular em São Paulo (1920 a 1950): políticas públicas, discursos técnicos e práticas profissionais . Anais do Museu Paulista: História e Cultura Material, São Paulo, v. 15, n. 2, p. 221–255, 2007. DOI: 10.1590/S0101-47142007000200019. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/anaismp/article/view/5480.. Acesso em: 25 jun. 2024.