O trânsito dos ornatos: modelos ornamentais da Europa para o Brasil, seus usos (e abusos?)

Autores

  • Solange Ferraz de Lima

DOI:

https://doi.org/10.1590/S0101-47142008000100005

Palavras-chave:

Ornamento, Artes decorativas, Arquitetura, São Paulo, Art Nouveau, Ecletismo

Resumo

O artigo discute a relação entre a circulação de repertórios, enciclopédias, manuais e guias de estilo europeus no Brasil e a produção arquitetônica genericamente chamada de eclética nas primeiras décadas do século XX. Primeiramente, apresenta-se um balanço historiográfico que analisou a produção editorial relativa ao ornamento na Europa e, a partir dele, identifica-se a circulação de algumas daquelas publicações no Brasil. Em seguida, focaliza-se a inserção do ornamento na formação profissional de artesãos no país e, de modo mais amplo, na formação do gosto do consumidor de produtos ornamentados (das artes decorativas à arquitetura). Para esta análise, as fontes de referência são aquelas da cultura material (moldes, modelos, maquetes, pranchas impressas, etc) presente tanto nas escolas profissionalizantes quanto no ensino regular de São Paulo nas primeiras duas décadas do século XX.

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Downloads

Publicado

2008-06-01

Edição

Seção

Estudos de Cultura Material

Como Citar

LIMA, Solange Ferraz de. O trânsito dos ornatos: modelos ornamentais da Europa para o Brasil, seus usos (e abusos?) . Anais do Museu Paulista: História e Cultura Material, São Paulo, v. 16, n. 1, p. 151–199, 2008. DOI: 10.1590/S0101-47142008000100005. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/anaismp/article/view/5489.. Acesso em: 20 maio. 2024.