Um cartógrafo rebelde? José Joaquim da Rocha e a cartografia de Minas Gerais

Autores

  • Júnia Ferreira Furtado Universidade Federal de Minas Gerais; Departamento de História

DOI:

https://doi.org/10.1590/S0101-47142009000200009

Palavras-chave:

Cartografia, José Joaquim da Rocha, Minas Gerais, História da Cartografia, Brasil Colônia, Inconfidência Mineira

Resumo

Em 1789, foram descobertos os planos da Inconfidência que abalou a capitania de Minas Gerais, centro de produção aurífera do império português. José Joaquim da Rocha, cartógrafo e militar português, um dos suspeitos de tomar parte neles, foi acusado por alguns dos réus de ter fornecido seus mapas para subsidiar o levante. Apesar de declarar-se inocente, a análise de cinco mapas da capitania, feitos por ele, revelam ter o espaço colonial uma conformação geográfica que ameaçava as ligações de dependência entre a colônia e metrópole.

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Downloads

Publicado

2009-12-01

Edição

Seção

Estudos de Cultura Material

Como Citar

FURTADO, Júnia Ferreira. Um cartógrafo rebelde? José Joaquim da Rocha e a cartografia de Minas Gerais . Anais do Museu Paulista: História e Cultura Material, São Paulo, v. 17, n. 2, p. 155–187, 2009. DOI: 10.1590/S0101-47142009000200009. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/anaismp/article/view/5518.. Acesso em: 28 maio. 2024.