A construção da memória historiográfica paulista: Dom Luiz de Céspedes Xeria e o mapa de sua expedição de 1628

Autores

  • Airton José Cavenaghi Universidade Anhembi Morumbi

DOI:

https://doi.org/10.1590/S0101-47142011000100003

Palavras-chave:

História, Cartografia, Memória, São Paulo, Século XVI

Resumo

Neste estudo, referencia-se a análise do mapa de Dom Luiz de Céspedes Xeria que representa o território paulista em 1628. Apresenta-se, também, a imagem original do mapa, que se encontra sob a guarda do Archivo General de Indias, localizado na cidade de Sevilha, na Espanha. Essa mapa original é comparado à sua tradicional reprodução, presente na obra Collectanea de mappas de cartographia paulista antiga de Afonso de Taunay, de 1922. Na análise comparativa realizada pela confrontação dessas fontes primárias, busca-se demonstrar como uma documentação primária pode adquirir características que a identifiquem com necessidades mais amplas e significativas, associadas à gestão e administração de uma memória coletiva, estruturada para a manutenção de poderes e valores de uma determinada classe social hegemônica. Tal fato não é percebido, ou considerado, como algo planejado ou arquitetado de forma maquiavélica e significativa, e, sim, como parte de significações inconscientes e necessárias à manutenção da identidade cultural desse mesmo grupo social hegemônico.

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Downloads

Publicado

2011-06-01

Edição

Seção

Estudos de Cultura Material

Como Citar

CAVENAGHI, Airton José. A construção da memória historiográfica paulista: Dom Luiz de Céspedes Xeria e o mapa de sua expedição de 1628 . Anais do Museu Paulista: História e Cultura Material, São Paulo, v. 19, n. 1, p. 81–113, 2011. DOI: 10.1590/S0101-47142011000100003. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/anaismp/article/view/5543.. Acesso em: 18 maio. 2024.