Entre a poeira e o silêncio: sobre exposições e construções da memória no Museu do Ceará (1932-1997)

Autores

  • Francisco Régis Lopes Ramos Universidade Federal do Ceará; Departamento do História

DOI:

https://doi.org/10.1590/S0101-47142011000100006

Palavras-chave:

Museu, Memória, Objeto, Percepção, Escrita da História, Exposição

Resumo

O artigo aborda algumas maneiras de construir os sentidos do passado nas exposições do Museu do Ceará entre os anos 1932 e 1997. Com base em problemáticas da história social da memória, são destacados os sentidos da poeira e do silêncio no modo pelo qual o pretérito é configurado no espaço das exposições. Desse modo, os artefatos são tratados a partir de valores e expectativas que orientam, em determinada circunstância, as conexões e as separações entre passado e presente.

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Downloads

Publicado

2011-06-01

Edição

Seção

Museus

Como Citar

RAMOS, Francisco Régis Lopes. Entre a poeira e o silêncio: sobre exposições e construções da memória no Museu do Ceará (1932-1997) . Anais do Museu Paulista: História e Cultura Material, São Paulo, v. 19, n. 1, p. 165–188, 2011. DOI: 10.1590/S0101-47142011000100006. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/anaismp/article/view/5546.. Acesso em: 21 maio. 2024.