Os encantos do arquivo e os trabalhos do historiador: reflexões a partir da coleção Marquês de Valença

Autores

  • Eide Sandra Azevêdo Abrêu Universidade Estadual de Maringá; Departamento de Ciências Sociais

DOI:

https://doi.org/10.1590/S0101-47142011000100008

Palavras-chave:

Arquivos Pessoais, Escrita da História, Estevão Ribeiro de Rezende (1777-1856), Estevão Ribeiro de Souza Rezende (1840-1909)

Resumo

Neste artigo, a partir da experiência de leitura e catalogação dos documentos da Coleção Marquês de Valença, do Museu Paulista, são desenvolvidas reflexões em torno de questões referentes às relações entre sujeito e objeto do conhecimento histórico. Por meio da exploração de versões da biografia de Estevão Ribeiro de Rezende, marquês de Valença, feitas pelo filho, são apresentados elementos para refletir sobre diferentes opções de narrativa histórica e suas implicações na relação do historiador com as fontes, com os homens do passado, e com os leitores do seu próprio tempo.

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Downloads

Publicado

2011-06-01

Edição

Seção

Documentos

Como Citar

ABRÊU, Eide Sandra Azevêdo. Os encantos do arquivo e os trabalhos do historiador: reflexões a partir da coleção Marquês de Valença . Anais do Museu Paulista: História e Cultura Material, São Paulo, v. 19, n. 1, p. 247–278, 2011. DOI: 10.1590/S0101-47142011000100008. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/anaismp/article/view/5548.. Acesso em: 20 jun. 2024.