Da artificação do sagrado nos museus: entre o teatro e a sacralidade

Autores

  • Bruno Brulon Universidade Federal Fluminense

DOI:

https://doi.org/10.1590/S0101-47142013000200006

Resumo

Do ponto de vista antropológico, alargando a noção de performance do campo das artes e do contexto ritual para virtualmente toda a forma de ação humana, considera-se que diferentes tipos de museus apresentam performances distintas envolvendo um ator e uma plateia. Com o objetivo de estudar a performance museal em sua particularidade no caso francês, o artigo investiga os processos de artificação de objetos religiosos nos museus, a partir da análise de dois casos, quais sejam: o de uma visita ao Écomusée d'Alsace, onde o gênero religioso é associado às artes e tradições populares para evocar a identidade local; e o estudo da exposição temporária Mãori. Leurs trésors ont une âme, no Musée du quai Branly, em Paris, em que se coloca em prática um tipo de automusealização, a partir de objetos sagrados na cultura maori.

Downloads

Os dados de download ainda não estão disponíveis.

Downloads

Publicado

2013-12-01

Edição

Seção

Museus

Como Citar

BRULON, Bruno. Da artificação do sagrado nos museus: entre o teatro e a sacralidade. Anais do Museu Paulista: História e Cultura Material, São Paulo, v. 21, n. 2, p. 155–175, 2013. DOI: 10.1590/S0101-47142013000200006. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/anaismp/article/view/80844.. Acesso em: 27 maio. 2024.