“A imagem é uma coisa que não é a coisa”: o artista entre as camadas do espelho

Autores

  • Luiz Sérgio de Oliveira Universidade Federal Fluminense

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2178-0447.ars.2015.106070

Palavras-chave:

autorretrato, representação, pintura, fotografia

Resumo

Em um passado distante, poucos tinham as ferramentas para a representação de si através dos (auto)retratos. Somente os artistas eram capazes de dizer ao mundo como era a percepção que tinham de si mesmos. A explosão da produção de imagens no mundo contemporâneo tem deflagrado novas formas de experiência da vida, em situações que parecem deslocar o sujeito do centro da experiência em favor do registro de um tempo presente que passa sem ser efetivamente experimentado. No campo da arte, surgem novas possibilidades de criação que atualizam questões abandonadas com o declínio da pintura no século XX.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luiz Sérgio de Oliveira, Universidade Federal Fluminense

Professor Titular de Artes e Poéticas Contemporâneas da Universidade Federal Fluminense

Downloads

Publicado

2015-12-22

Como Citar

Oliveira, L. S. de. (2015). “A imagem é uma coisa que não é a coisa”: o artista entre as camadas do espelho. ARS (São Paulo), 13(26), 104-117. https://doi.org/10.11606/issn.2178-0447.ars.2015.106070

Edição

Seção

Arte, tecnologia e novas mídias