As manifestações artísticas com o vídeo no contexto do Festival Videobrasil (1983-2001)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2178-0447.ars.2020.142184

Palavras-chave:

Festival Videobrasil, videoarte, videoperformance, videoinstalação, arte contemporânea

Resumo

Neste estudo, analisamos a trajetória do Festival Videobrasil, tendo como principal recorte a sua organização e o desenvolvimento da produção das artes eletrônicas a partir o vídeo, que, no decorrer dos anos, evoluiu de um segmento periférico para o foco central do festival na década de 1990. Nossa abordagem concentrou-se no período compreendido entre 1983, ano da primeira edição do evento, e 2001, quando ele já aparece consolidado em torno da produção artística. Para melhor compreensão desse processo de transformação, organizamos uma reflexão histórica do festival a partir de três etapas e períodos: primeira (1983-1985), segunda (1986-1990) e terceira (1992-2001). Cada uma delas corresponde a mudanças em vários aspectos do Videobrasil que pretendemos abordar.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Thamara Venâncio de Almeida, Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), Brasil

Thamara Venâncio de Almeida é doutoranda pelo Programa de Pós-Graduação em Artes, Cultura e Linguagens do Instituto de Artes e Design da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF). Mestra pelo mesmo programa na linha de pesquisa Arte e Moda: História e Cultura. Graduou-se pela mesma instituição em Bacharelado Interdisciplinar em Artes e Design. Tem experiência na área de Artes, com ênfase em História da Arte moderna e contemporânea. Atualmente, desenvolve pesquisa sobre a Associação Cultural Videobrasil e suas exposições. Trabalhou como Produtora Cultural na Pró-Reitoria de Cultura da UFJF, atuando principalmente na organização do tradicional Festival Internacional de Música Colonial Brasileira e Música Antiga e, atualmente, trabalha para a mesma instituição no cargo de Curadora.

Referências

BASBAUM, Ricardo. O caminho das vertigens. In: VIDEOBRASIL. VII Festival

Fotoptica Videobrasil. Catálogo de exposição. São Paulo, 1989, p. 25.

BORDIN, Dagoberto. Cinco dias para conhecer os melhores vídeos do Brasil.

Folha da Tarde, São Paulo, 9 set. 1987, não paginado.

DONASCI, Otávio. Videoteatro: a máscara eletrônica. In II Festival Fotoptica-

MIS de Vídeo Brasil (Catálogo), 1984, p. 29.

EWALD FILHO, Rubens. O vídeo veio para ficar. O Estado de São Paulo, São

Paulo, 28 ago. 1984, p. 18.

FARKAS, Solange. O Videobrasil e o vídeo no Brasil: uma trajetória paralela.

In: MACHADO, Arlindo. Made in Brasil: Três décadas do vídeo brasileiro. São

Paulo: Ed. Iluminuras, 2007, pp. 219-223.

FOLHA DE S. PAULO. O grande festival da imagem independente. Folha de S.

Paulo, São Paulo, 21 out. 1985, p. 23.

FOLHA DE S. PAULO. Polêmica marca o Videobrasil. Folha de S. Paulo, São

Paulo, 5 set. 1987a, p. 27.

FOLHA DE S. PAULO. No MIS, a videoarte do “papa” Ira Schneider. Folha de

S. Paulo, São Paulo, 12 set. 1987b, p. 29.

GOMES, Márion Strecker. Artistas deslumbrados com a máquina. Folha de S.

Paulo, São Paulo, 24 ago. 1984, p. 43.

JUNGLE, Tadeu. Vídeo e TVDO: Anos 80. In: MACHADO, Arlindo. Made in

Brasil: Três décadas do vídeo brasileiro. São Paulo: Ed. Iluminuras, 2007,

pp.203-208.

MACHADO, Arlindo. A arte do vídeo. São Paulo: Editora Brasiliense, 1990.

MELLO, Christine. Extremidades do vídeo. São Paulo: Senac São Paulo, 2008.

NERY, Mario. Daniel Minahan mostra seus trabalhos no Videobrasil. Folha de

S. Paulo, São Paulo, 6 out. 1988, p. 8.

ODRI, Claudio. Um ensaio geral chamado Videobrasil. Gazeta de Pinheiros,

São Paulo, 10 set. 1987, não paginado.

PRIOLLI, Gabriel. Amadurecimento dificulta seleção. Jornal da Tarde, São

Paulo, 5 out. 1988, não paginado.

PRIOLLI, Gabriel. Mil telas e centenas de canais depois. In VIDEOBRASIL,

Associação Cultural; SESC SP, Serviço Social do Comércio. Videobrasil: Três décadas de vídeo, arte, encontros e transformações. São Paulo: Sesc SP:

Videobrasil, 2015, pp. 44-49.

VIDEO JORNAL. Júri popular é a novidade do 5º Festival de Video Brasil. Vídeo

Jornal, Campinas, jun. 1987, não paginado.

VIDEOBRASIL. I Festival de Vídeo Brasil. Catálogo de exposição. São Paulo,

33 p.

VIDEOBRASIL. III Vídeobrasil. Catálogo de exposição. São Paulo: Imprensa

Oficial do Estado de São Paulo, 1985. 46 p.

VIDEOBRASIL. V Festival Fotoptica Videobrasil. Catálogo de exposição. São

Paulo, 1987. 44 p.

VIDEOBRASIL. VII Festival Fotoptica Videobrasil. Catálogo de exposição.

São Paulo, 1989. 32 p.

VIDEOBRASIL, Associação Cultural; SESC SP, Serviço Social do Comércio.

Em residência: rotas para pesquisa artística em 30 anos de Videobrasil. São

Paulo: Sesc SP: Videobrasil, 2013. 192p.

VIDEOBRASIL, Associação Cultural. VB NA TV | 30 ANOS | PGM2, 2013a. 22

nov. 2013. Disponível em: https://vimeo.com/80087344. Acesso em: 31 out.

VIDEOBRASIL, Associação Cultural. VB NA TV | 30 ANOS | PGM3, 2013b. 29

nov. 2013. Disponível em: https://vimeo.com/80612655. Acesso em: 31 out.

VIDEOBRASIL, Associação Cultural. VB NA TV | 30 ANOS | PGM4, 2013c. 6 dez.

Disponível em: https://vimeo.com/81202383. Acesso em: 31 out. 2020.

VIDEOBRASIL, Associação Cultural VIDEOBRASIL, Associação Cultural;

SESC SP, Serviço Social do Comércio. Videobrasil: três décadas de vídeo,

arte, encontros e transformações. São Paulo: Sesc SP: Videobrasil, 2015.

p.

VIDEOVIDEO. Videobrasil. VideoVideo, Ribeirão Preto, set. 1987, pp.19-20.

Downloads

Publicado

2020-12-31

Como Citar

Almeida, T. V. de. (2020). As manifestações artísticas com o vídeo no contexto do Festival Videobrasil (1983-2001). ARS (São Paulo), 18(40), 289-343. https://doi.org/10.11606/issn.2178-0447.ars.2020.142184

Edição

Seção

Artigos