Juxtaposition, repetition, dance

  • Sônia Salzstein Departamento de Artes Plásticas da Escola de Comunicações e Artes, Universidade de São Paulo
Palavras-chave: Richard Serra, arte contemporânea, escultura, instalação

Resumo

O ensaio aborda os trabalhos que Richard Serra apresentou em exposição realizada no Instituto Moreira Salles, no Rio de Janeiro, em 2014, e discute o trânsito notável entre desenho e escultura presente em sua obra, do qual frequentemente resultaram desenhos marcados por qualidades escultóricas, tais como solidez, massa, peso, leveza, fluidez e, inversamente, em esculturas e instalações ligadas de modo decisivo a questões estruturais e arquitetônicas. O texto aponta, igualmente, o procedimento cezanniano que marca diversos desenhos de Serra, nos quais superfícies bidimensionais usualmente basculam em ângulos agudos, favorecendo o trânsito contínuo entre horizontais e verticais, entre a bidimensionalidade das superfícies e os espaços em profundidade. Desse enraizamento no desenho, conforme se argumenta, deriva o papel crucial que os gestos e a ação sobre os materiais desempenham nesse trabalho, conferindo a ele uma plasticidade corporal.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2018-04-13
Como Citar
Salzstein, S. (2018). Juxtaposition, repetition, dance. ARS (São Paulo), 16(32), 73-85. https://doi.org/10.11606/issn.2178-0447.ars.2018.143438
Seção
Artigos