Da oferta à recusa: sobre os desaparecimentos imaginários do Monumento às Bandeiras

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2178-0447.ars.2022.199525

Palavras-chave:

Modernismo brasileiro, Victor Brecheret, Monumento às Bandeiras, Arte contemporânea brasileira

Resumo

Este artigo discute aspectos dos discursos que acompanharam a proposição do projeto do Monumento às Bandeiras por Victor Brecheret, em 1920, e a inauguração da obra, em 1953, destacando dois pontos: por um lado, a percepção do monumento como oferta dos paulistas à nação brasileira; por outro, a cena de sua destruição, imaginada por Oswald de Andrade cerca de um ano depois da primeira apresentação do projeto. Partindo dessa discussão, investigo como a imaginação de sua destruição ou de seu desaparecimento se projeta novamente sobre o monumento desde os anos 1970, agora com a obra já concretizada, a partir tanto de trabalhos de artistas contemporâneos quanto de uma intervenção realizada diretamente sobre a escultura em 2013.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Thiago Gil de Oliveira Virava, Universidade de São Paulo (USP), Brasil

Thiago Gil de Oliveira Virava é doutor em história, crítica e teoria da arte pela Universidade de São Paulo (2018), com pesquisa sobre a relação de Oswald de Andrade com as artes visuais, e mestre na mesma linha de pesquisa (USP, 2012), com estudo sobre a percepção do movimento surrealista no Brasil. Organizou o ciclo de encontros História(s) da arte no Brasil (2011-2012), na Biblioteca Mário de Andrade. É autor dos livros Uma brecha para o surrealismo (Alameda, 2015) e Um boxeur na arena: Oswald de Andrade e as artes visuais no Brasil (Edições SESC, no prelo). É coordenador de Pesquisa e Difusão na Fundação Bienal de São Paulo.

Referências

ANDRADE, Oswald de. Brecheret. A Rajada: Revista Quinzenal de Crítica Artes e Letras, Rio de Janeiro, abr. 1920, p. 72.

ANDRADE, Oswald de. Primeira gente. Correio Paulistano, São Paulo, 21 abr. 1921a, p. 1.

ANDRADE, Oswald de. Reforma literária. Jornal do Commercio, São Paulo, 19 maio 1921b, p. 3-4.

ANDRADE, Oswald de. Questões de arte. Jornal do Commercio, São Paulo, 25 jul. 1921c, p. 5.

ANDRADE, Oswald de. Os condenados: a trilogia do exílio. 4. ed. São Paulo: Globo, 2003.

ANDRADE, Oswald de. Estética e política. Organização, introdução e notas Maria Eugenia Boaventura. 2. ed. rev. e ampl. São Paulo: Globo, 2011.

A ORAÇÃO-POEMA de Guilherme de Almeida. O Estado de S. Paulo, São Paulo, 27 jan. 1953, p. 7.

ARISTOPHANES [Menotti Del Picchia]. Apressemo-nos. A Gazeta, São Paulo, 29 jan. 1920, p. 1.

ARRUDA, Maria Arminda do Nascimento. Metrópole e cultura: São Paulo no meio século XX. 2. ed. São Paulo: Edusp, 2015.

BABELON, Jean-Pierre. Les Maquettes et les pierres de la Bastille: récolement des souvenirs lapidaires provenant de l’activité du patriote Palloy. Gazette des Archives, n. 51, 1965, pp. 217-230. Disponível em: <https://www.persee.fr/doc/gazar_0016-5522_1965_num_51_1_1854>. Acesso em: 19 mar. 2022.

BANDEIRANTES… Jaime Lauriano, [S. l.], [ca. 2016]. Disponível em: <https://pt.jaimelauriano.com/bandeirantes>. Acesso em: 18 mar. 2022.

BATISTA, Marta Rossetti. Bandeiras de Brecheret: história de um monumento (1920-1953). São Paulo: Departamento do Patrimônio Histórico, 1985.

BELTING, Hans. An Anthropology of Images: Images, Medium, Body / Trad. Thomas Dunlap. Princeton, NJ: Princeton University Press, 2011.

BRECHERET, Victor. Ars: Monumento das bandeiras, Papel e tinta: ilustração brasileira, ano 1, n. 3, São Paulo, jul. 1920.

BREFE, Ana Claudia Fonseca. O Museu Paulista: Affonso de Taunay e a memória nacional, 1917-1945. São Paulo: Editora Unesp, 2005.

BRITO, Mário da Silva. História do modernismo brasileiro: antecedentes da Semana de Arte Moderna. 4. ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1974.

CHIARELLI, Tadeu. A propósito ou a partir da série Brazil Today, de Regina Silveira. In SANTOS, Alexandre; SANTOS, Maria Ivone dos (org.). A fotografia nos processos artísticos contemporâneos. Porto Alegre: Unidade Editorial da Secretaria Municipal da Cultura; Editora da UFRGS, 2004, p. 114-116.

CHIARELLI, Tadeu. Andar por São Paulo faz com que São Paulo também ande em nós. In CHIARELLI, Tadeu. Metrópole: experiência paulistana. Curadoria e texto Tadeu Chiarelli. São Paulo: Pinacoteca de São Paulo, 2017, p. 11-45.

CHIARELLI, Tadeu. Conversa de bar(r) – o doutor e os monumentos. ARTE!Brasileiros, São Paulo, 18 dez. 2019. Disponível em: <https://artebrasileiros.com.br/opiniao/conversa-de-barr/o-doutor-e-os-monumentos>. Acesso em: 18 mar. 2022.

CURI, Fernanda Araujo. Ibirapuera, metáfora urbana: o público/privado em São Paulo: 1954-2017. 2018. Tese (Doutorado) – Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2018.

DEL PICCHIA, Menotti. Dois monumentos: os paulistas e os portugueses renderão uma homenagem a S. Paulo. A Gazeta, São Paulo, 28 jun. 1920, p. 1.

DEL PICCHIA, Menotti. O gedeão do modernismo: 1920/22 / Introdução, seleção e organização Yoshie Sakiyama Barreirinhas. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1983.

FABRIS, Annateresa. O futurismo paulista: hipóteses para os estudos da chegada da vanguarda ao Brasil. São Paulo: Perspectiva, 1994.

FERREIRA, Antonio Celso. A epopeia bandeirante: letrados, instituições, invenção histórica (1870-1940). São Paulo: Editora Unesp, 2002.

GAMBONI, Dario. La destrucción del arte: iconoclasia y vandalismo desde la Revolución Francesa / Trad. María Condor. Madrid: Cátedra, 2014.

IVAN [Mário de Andrade]. A prefeitura e nossos artistas. Papel e Tinta, São Paulo, ano 1, n. 1, 31 maio 1920a.

IVAN [Mário de Andrade]. Victor Brecheret. Papel e Tinta, São Paulo, ano 1, n. 2, jun. 1920b.

KUNIGK, Maria Cecilia Martins. Nicola Rollo (1889-1970): um escultor na modernidade brasileira. Dissertação (Mestrado) – Escola de Comunicações e Artes, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2001.

MARINS, Paulo Garcez. O parque do Ibirapuera e a construção da identidade paulista. Anais do Museu Paulista, São Paulo, v. 6/7, pp. 936, 1999. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/anaismp/v6-7n1/02.pdf>. Acesso em: 18 mar. 2022.

PIOLA, Fernando. Projeto São Paulo. São Paulo: Edição do autor, 2010.

PIOLA, Fernando. Sobre Projeto São Paulo. Destinatário: Thiago Gil de Oliveira Virava. [S. l.], 25 mar. 2019.

RICARDO, Cassiano. Viagem no tempo e no espaço: memórias. Rio de Janeiro: José Olympio, 1970.

SILVEIRA, Regina. Monudentro, Folha Avenida Urbe, ano 1, n. 1, p. 23, 25 jan.-22 fev. 1987.

SILVEIRA, Regina. Pedagogia do traço: entrevista a Angélica de Moraes. In: MORAES, Angélica de (org.). Regina Silveira: cartografias da sombra. São Paulo: Edusp, 1995, pp. 55-115.

STEVENS, Quentin; FRANCK, Karen; FAZAKERLEY, Ruth. Counter-Monuments: The Anti-Monumental and the Dialogic. The Journal of Architecture, [S. l.], v. 17, n. 6, pp. 951-972, 2012. Disponível em: <https://www.tandfonline.com/doi/abs/10.1080/13602365.2012.746035>. Acesso em: 19 mar. 2022.

TESSITORE, Mariana. Patrimônio: intervenções no Monumento às Bandeiras geram debates sobre a memória da cidade. ARTE!Brasileiros, São Paulo, n. 38, mar./abr., pp. 27, 2017.

TUPÃ, Marcos dos Santos. Monumento à resistência do povo guarani. Centro de trabalho indigenista, 17 out. 2013. Disponível em: <https://trabalhoindigenista.org.br/monumento-a-resistencia-do-povo-guarani/>. Acesso em: 19 mar. 2022.

WORCESTER, Thomas. The Cambridge Encyclopedia of the Jesuits. New York: Cambridge University Press, 2017. pp. 769-770.

Downloads

Publicado

2022-08-31

Como Citar

Virava, T. G. de O. (2022). Da oferta à recusa: sobre os desaparecimentos imaginários do Monumento às Bandeiras. ARS (São Paulo), 20(45), 165-224. https://doi.org/10.11606/issn.2178-0447.ars.2022.199525