A ação do lírico na dramaturgia contemporânea

Autores

  • Cleise Furtado Mendes Universidade Federal da Bahia

Palavras-chave:

Drama lírico, dramaturgia contemporânea, teorias do drama

Resumo

O artigo reavalia pressupostos de algumas teorias baseadas na “crise do drama” que se orientam, exclusivamente, pela presença de recursos épicos na dramaturgia moderna e contemporânea, propondo o exame das estratégias líricas recorrentes em novas formas de escrita dramatúrgica. Com exemplos da dramaturgia brasileira, o estudo sugere uma abordagem crítico-teórica que reconheça o papel estruturante dos procedimentos líricos para a reconfiguração da forma dramática e para a pluralidade discursiva que marca a produção atual.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cleise Furtado Mendes, Universidade Federal da Bahia

Professora da Escola de Teatro e do Programa de Pós-Graduação em Artes Cênicas da UFBA, pesquisadora do CNPQ, dramaturga e ensaísta.

Referências

ADORNO, T. W. Discurso sobre lírica e sociedade. In: COSTA LIMA, L. Teoria da literatura em suas fontes. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1975. p. 343-354.

COSTA, I. C. Sinta o drama. Petrópolis: Vozes, 1998.

HILST, H. Teatro completo. São Paulo: Globo, 2008.

MENDES, C. F. O drama lírico. ART Music Review, Salvador, v. 2, n. 2, p. 47-67, jul./set. 1981.

SARRAZAC, J.-P. (org.). Léxico do drama moderno e contemporâneo. São Paulo: Cosac Naify, 2012.

______. Sobre a fábula e o desvio. Rio de Janeiro: 7 Letras/Teatro do Pequeno Gesto, 2013.

STAIGER, E. Conceitos fundamentais de poética. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 1997.

SZONDI, P. Teoria do drama moderno (1880-1950). São Paulo: Cosac Naify, 2001.

Publicado

2015-12-31

Como Citar

Mendes, C. F. (2015). A ação do lírico na dramaturgia contemporânea. Revista Aspas, 5(2), 5-15. Recuperado de https://www.revistas.usp.br/aspas/article/view/102334