Ombela: uma cena ancorada no imaginário africano

Autores

  • Elton Soares Siqueira Departamento de Teoria da Arte e Expressão Artística da Universidade Federal de Pernambuco

Palavras-chave:

Teatro, Ancestralidade, África.

Resumo

Este trabalho tem como objetivo central investigar os procedimentos estéticos e metodológicos que, no espetáculo Ombela, do grupo pernambucano O Poste Soluções Luminosas, contribuíram para expressar na cena a ancestralidade africana. Considerando que o grupo em foco pesquisa as contribuições de Mikhail Chekhov e de Eugenio Barba para a realização de um teatro físico, tomaremos os dois autores como referências teóricas de nosso trabalho, a fim de compreender em que medida o teatro físico é, em Ombela, um recurso teórico-metodológico eficaz para a construção de uma cena de matriz africana. A pesquisa contou com anotações feitas a cada apresentação do espetáculo assistida, além de entrevistas com o grupo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Elton Soares Siqueira, Departamento de Teoria da Arte e Expressão Artística da Universidade Federal de Pernambuco

Professor adjunto do curso de Teatro/Licenciatura no Departamento de Teoria da Arte e Expressão Artística da Universidade Federal de Pernambuco.

Referências

BARBA, E.; SAVARESE, N. A arte secreta do ator: um dicionário de antropologia teatral. São Paulo: É Realizações, 2012.

CHEKHOV, M. Para o ator. São Paulo: WMF Martins Fontes, 2003.

GALVÃO, L. M. A criatividade expressiva na obra de Manuel Rui. In: COLÓQUIO DA LUSOFONIA, 14., 2010, Bragança. Anais... Bragança: Lusofonia, 2010. Disponível em: <https://goo.gl/AZKsCy>. Acesso em: 26 jul. 2017.

PRANDI, R. Mitologia dos orixás. São Paulo: Companhia das Letras, 2001.

SANTOS, B. S.; MENESES, M. P. (orgs.). Epistemologias do Sul. São Paulo: Cortez, 2010.

VERGER, P. F. Orixás: os deuses iorubás na África e no Novo Mundo. Salvador: Corrupio, 2002.

Downloads

Publicado

2017-09-07

Como Citar

Siqueira, E. S. (2017). Ombela: uma cena ancorada no imaginário africano. Revista Aspas, 7(1), 126-137. Recuperado de https://www.revistas.usp.br/aspas/article/view/131514