Mulher negra in process

  • Daiana de Moura Programa de Pós-Graduação em Educação da UFSCar – Sorocaba
Palavras-chave: Teatro, Processo, Mulher negra.

Resumo

Por meio da trajetória da pesquisa cênica Cunhãntã, uma atriz discursa em dois eixos centrais: metodologia de pesquisa cênica e sua presença como mulher negra na arte teatral. Esse texto-corpo produz reflexões sobre o fazer teatral visto como território afetivo e como processo de emancipação em trajetórias de vidas de mulheres.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Daiana de Moura, Programa de Pós-Graduação em Educação da UFSCar – Sorocaba

Arte-educadora, atriz integrante da Plataforma de Pesquisa Cunhãntã, mestranda do Programa de Pós-Graduação em Educação da UFSCar – Sorocaba, bolsista Capes ‒ Demanda Social.

Referências

COHEN, R. Work in progress na cena contemporânea. São Paulo: Perspectiva, 2004.

CUNHÃNTÃ. Eu, ela, carne, osso. Sorocaba, 2017.

GALVÃO, P. Parque industrial. 3. ed. São Paulo: Mercado Aberto, 1994.

NAVARRO, E. A. Método moderno de tupi antigo: a língua do Brasil nos primeiros séculos. 3. ed. São Paulo: Global, 2005.

ROLNIK, S. Pensamento, corpo, devir. Cadernos de Subjetividade, São Paulo, v. 1, n. 2, p. 1-15, 1993.

Publicado
2017-09-07
Como Citar
Moura, D. (2017). Mulher negra in process. Revista Aspas, 7(1), 102-113. Recuperado de https://www.revistas.usp.br/aspas/article/view/131921