Querença: construção de uma cena afro-brasileira

Autores

  • Vanessa S. Soares Universidade Federal de São Carlos – Sorocaba

Palavras-chave:

Manifestação afro-brasileira, Mulher negra, Religiosidade, Teatro.

Resumo

Este artigo trata de Querença, vivência cênica realizada pelo Grupo Saramuná, inspirada nas reminiscências acerca da religiosidade afro-brasileira presente nas manifestações populares. Esta pesquisa foi desenvolvida pela autora usando como metodologia o laboratório de criação “Ancestralidade – Matrizes – Cena Afro-brasileira”, com a finalidade de colocar em questão os desdobramentos da cultura tradicional em diálogo com as artes da cena, na perspectiva de construção de uma cena afro-brasileira fundamentada, cuja estrutura baseia-se na compreensão da memória ancestral e nas suas correlações com o religioso e o sagrado, as artes cênicas e a educação. Conclui-se que é importante para a artista negra fazer vibrar o potencial da participação e pertencimento que as culturas de matriz africana possibilitam.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Vanessa S. Soares, Universidade Federal de São Carlos – Sorocaba

Arte-educadora licenciada em Teatro. Mestranda em Educação – Movimentos Sociais pela Ufscar – Sorocaba. 

Referências

BOAL, A. O arco-íris do desejo: método Boal de teatro e terapia. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1996.

______. “Boal Exilado”: entrevista com Augusto Boal. Caros Amigos, São Paulo, v. 4, n. 48, 2001.

FREIRE, P. Pedagogia do oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1994.

MUNANGA, K.; GOMES, N. L. Para entender o negro no Brasil de hoje: história, realidades, problemas e caminhos. São Paulo: Global, 2004.

Downloads

Publicado

2017-09-07

Como Citar

Soares, V. S. (2017). Querença: construção de uma cena afro-brasileira. Revista Aspas, 7(1), 179-190. Recuperado de https://www.revistas.usp.br/aspas/article/view/131924