As intervenções artísticas: as possíveis frestas das ruas

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2238-3999.v10i1p98-109

Palavras-chave:

Corpos, Discursos hegemônicos, Espaço público, Enfrentamento, Intervenções urbanas

Resumo

O presente texto pretende contribuir conceitualmente para os estudos acerca das intervenções urbanas, vistas como propostas de enfrentamento às demarcações territoriais excludentes. As noções de interferências artísticas são discutidas aqui como fontes problematizadoras que se contrapõem aos discursos hegemônicos. Tais discursos organizam a cidade evidenciando os diferentes espaços urbanos, rotulados de acordo com propósitos distintos. Neste contexto, pode-se dizer que as intervenções urbanas agem sobre um cenário prévio da cidade, criando outras formas de se ver a paisagem urbana e de interagir com a mesma, traçando novos desenhos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcelo Eduardo Rocco de Gasperi, Universidade Federal de São João Del Rei

Marcelo Rocco (Marcelo Eduardo Rocco de Gasperi) é professor Adjunto III da Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP) - Áreas de Licenciatura e de Bacharelado em Teatro, fixado no Departamento de Artes Cênicas (DEART). Atualmente é membro do colegiado de Bacharelado (DEART). É coordenador do subprojeto PIBID-Artes (UFOP). É professor e orientador no PPGAC (UFOP). É orientador no PPGAC (UFSJ). Orienta trabalhos de conclusão de curso nas áreas de Licenciatura e de Bacharelado (DEART). De 2013 até 2018 foi coordenador do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (PIBID), no subprojeto Teatro (UFSJ). De 2013 à 2014 foi coordenador do programa de extensão Teatro, Memória e Patrimônio Cultural (UFSJ). De 2012 até 2018 foi coordenador do projeto de pesquisa Transeuntes - Estudos sobre performance (UFSJ), cadastrado pelo CNPq. De 2012 até 2018 foi orientador de Trabalhos de Conclusão e Curso (TCC) (UFSJ) nas áreas de Licenciatura e de Bacharelado. De 2012 até 2018 foi orientador acadêmico (UFSJ). Desde 2012 é membro do grupo de pesquisa do Laboratório de Improvisação e Dramaturgia (LADI), pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Desde 2013 é membro do grupo de pesquisa cênica HÍBRIDA - poéticas híbridas da cena contemporânea (CNPq). De 2017 até 2018 foi vice-coordenador do curso de Teatro (UFSJ). Em 2018 foi chefe de departamento (DELAC-UFSJ). Como formação é Doutor em Artes pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Mestre em Artes pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) 2008. Especialista em Pós-Graduação/ Latu Sensu em Pesquisa em Arte e Cultura, na Universidade Estadual de Minas Gerais UEMG - Escola Guignard em 2008. Graduado em Direção Teatral pela Universidade Federal de Ouro Preto, em 2006. Graduado em Licenciatura em Artes Cênicas pela Universidade Federal de Ouro Preto, em 2006.

 

Referências

BAUMAN, Zigmunt. Tempos Líquidos. Tradução de Carlos Alberto Medeiros. Rio de Janeiro: Zahar, 2007. 119p.

BECK, Ulrich. A reinvenção da política: rumo à teoria da modernidade reflexiva. In: BECK, Ulrich; GIDDENS, Anthony; LASH, Scott (Orgs.). Modernização reflexiva: política, tradição e estética na ordem social moderna. Tradução de Magda Lopes. São Paulo: UNESP, 1995. p. 73-133. (Coleção Biblioteca Básica).

CARREIRA, André. Teatro de rua: Brasil e Argentina nos anos 1980: Uma paixão no asfalto. São Paulo: Aderaldo & Rothschild; HUCITEC, 2007. 216p.

GARROCHO, Luiz Carlos de Almeida. Lugar e convívio como prática espacial e tessitura cênica: as performances urbanas do Coletivo Contraponto (MG). 2015. 299f. Tese (Doutorado em Artes) – Escola de Belas Artes, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2015.

GASPERI, Marcelo Eduardo Rocco; MUNIZ, Mariana Lima. O espectador transeunte na sociedade do espetáculo: uma análise de “Baby Dolls” – Agrupamento Obscena. Performatus, ano 4, n.15, 2016. Disponível em: <http://performatus.net/baby-dolls/>. Acesso em: 24 de abril de 2020.

GIDDENS, Anthony. A vida em uma sociedade pós-tradicional. In: BECK, Ulrich; GIDDENS, Anthony; LASH, Scott (Orgs.). Modernização reflexiva: política, tradição e estética na ordem social moderna. Tradução de Magda Lopes. São Paulo: UNESP, 1995. p. 73-133. (Coleção Biblioteca Básica).

LEITE, Rogerio Proença. Contra-usos da cidade: lugares e espaço público na experiência urbana contemporânea. 2. ed. Aracaju: UFS; Campinas: Unicamp, 2007. 376p.

MESQUITA, André Luiz. Insurgências poéticas: arte ativista e ação coletiva. 2008. 428f. Dissertação (Mestrado em História Social) – Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2008. Disponível em: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8138/tde-03122008-163436/pt-br.php. Acesso em: 28 de abril de 2020.

Downloads

Publicado

2020-06-30

Como Citar

Gasperi, M. E. R. de. (2020). As intervenções artísticas: as possíveis frestas das ruas. Revista Aspas, 10(1), 98-109. https://doi.org/10.11606/issn.2238-3999.v10i1p98-109

Edição

Seção

Artigos