DRAMA COMO UMA POSSIBILIDADE TEATRAL NA EDUCAÇÃO INFANTIL

Autores

  • Diego de Medeiros Pereira Universidade do Estado de Santa Catarina

Palavras-chave:

Drama, Educação Infantil, Pedagogia do Teatro, Infância

Resumo

A proposta de pesquisa, de que trata o presente texto, consistiu em uma investigação teórico-prática, em nível de doutorado, acerca da defesa do Drama como um encaminhamento metodológico possível para o trabalho com a linguagem teatral na Educação Infantil. Como base teórica, utilizou-se dos escritos de autores ingleses sobre esse método, assim como estudiosos brasileiros do tema, sobretudo Beatriz Cabral e Flávio Desgranges. Por meio da realização de 9 experimentos com crianças entre 2 e 6 anos, foi possível constatar a proximidade entre a proposta do Drama e as especificidades do trabalho pedagógico desenvolvido nesse segmento de ensino e discutir novas possibilidades de exploração da linguagem teatral com crianças.   

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Diego de Medeiros Pereira, Universidade do Estado de Santa Catarina

Professor colebortador do curso de Licenciatura em Teatro da UDESC na área de Pedagogia do Teatro.

Referências

BOWELL, Pamela; HEAP, Brian S. Planning Process Drama: enriching teaching and learning. Londres: Routledge Taylkor & Francis Group, 2013.

CABRAL, Beatriz. Drama como método de ensino. São Paulo: Hucitec, 2006.

DESGRANGES, Flávio. Pedagogia do Teatro: provocação e dialogismo. São Paulo: Hucitec, 2006.

O’NEILL, Cecily. Drama Worlds: a framework for process drama. Portsmouth, Heinemann, 1995.

O’TOOLE. John. The Process of Drama: negotiating art and meaning. Londres: Routledge, 1992.

PASQUALINI, Juliana C. A perspectiva histórico-dialética do desenvolvimento infantil. Psicologia em Estudo, Maringá, vol.14, no.1, 2009.

SLADE, Peter. O jogo dramático infantil. São Paulo: Summus, 1978.

Downloads

Publicado

2014-12-08

Como Citar

Pereira, D. de M. (2014). DRAMA COMO UMA POSSIBILIDADE TEATRAL NA EDUCAÇÃO INFANTIL. Revista Aspas, 4(2), 68-79. Recuperado de https://www.revistas.usp.br/aspas/article/view/85651