A biblioteca escolar como agente potencializador do processo ensino-aprendizagem

Autores

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2238-5894.berev.2021.178594

Palavras-chave:

Biblioteca escolar, Ensino-aprendizagem, Biblioteca - Instrumento pedagógico, Bibliotecário, Educador

Resumo

A biblioteca escolar é de suma importância no contexto educacional, embora nem sempre, ao longo de sua história, tenha sido reconhecida como tal. Considerando que ela desempenha, hoje, um papel que vai muito além de um espaço para promoção de leitura, este artigo objetiva compreender a importância da biblioteca escolar como um instrumento no processo de ensino-aprendizagem, a fim de identificar a relevância do apoio da coordenação pedagógica e dos professores para esse processo, bem como empregar atividades facilitadoras que possam colaborar para tornar essa teoria uma possível realidade. Para tanto, realizou-se uma pesquisa de natureza qualititativa, revisão bibliográfica e relato de experiência em uma instituição particular do ensino básico, pertencente a uma rede educacional, localizada no norte do estado do Paraná. Os resultados apontaram que o trabalho interdisciplinar é imprescindível para uma melhor prestação de serviços para a comunidade escolar, bem como a participação ativa e cooperativa do bibliotecário, da coordenação e do corpo docente faz deles os principais agentes potencializadores do processo de ensino-aprendizagem, quebrando paradigmas e criando um conceito diferente de biblioteca escolar, tanto para o corpo discente quanto para o docente.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Barbara Lipinski, Universidade Estadual de Londrina

Mestranda em Ciência da Informação pela Universidade Estadual de Londrina – UEL, Brasil.

Poliana Fragatti Cristovam, Universidade Estadual de Londrina

Mestre em Ciência da Informação pela Universidade Estadual de Londrina – UEL, Brasil.

Referências

AMERICAN LIBRARY ASSOCIATION (ALA). First school library? [S. l.: s. n.], 2011? Disponível em: http://www.ala.org/tools/first-school-library. Acesso em: 22 nov. 2020.

BECKER, F. Educação e construção do conhecimento. 2. ed. Porto Alegre: Penso, 2012.

BEZERRA, M. A. da C. O papel da biblioteca escolar: importância do setor no contexto educacional. CRB-8 Digital, São Paulo, v. 1, n. 2, p. 4-10, out. 2008. Disponível em: https://brapci.inf.br/index.php/res/v/9177. Acesso em: 27 nov. 2020.

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular: educação é a base. 2017. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=79611-anexo-texto-bncc-aprovado-em-15-12-17-pdf&category_slug=dezembro-2017-pdf&Itemid=30192. Acesso em: 27 nov. 2020.

BRASIL. Lei nº 12.244 de maio de 2010. Dispõe sobre a universalização das bibliotecas nas instituições de ensino do País. Brasília, DF: Presidência da República, 2010. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2010/lei/l12244.htm. Acesso em: 27 nov. 2020.

CALDIN, C. F. O bibliotecário, a criança e a literatura infantil: algumas ponderações. Revista ACB: Biblioteconomia em Santa Catarina, Florianópolis, v. 6, n. 1, p. 111-128, 2001. Disponível em: https://revista.acbsc.org.br/racb/article/view/362/429. Acesso em: 27 nov. 2020.

CALDIN, C. F. Reflexões acerca do papel do bibliotecário de biblioteca escolar. Revista ACB: Biblioteconomia em Santa Catarina, Florianópolis, v. 10, n. 2, p. 163-168, jan./dez., 2005. Disponível em: https://revista.acbsc.org.br/racb/article/view/431/549. Acesso em: 27 nov. 2020.

CAMPELLO, B. Biblioteca escolar: conhecimentos que sustentam a prática. São Paulo: Autêntica, 2012.

CAMPELLO, B. Perspectivas de letramento informacional no Brasil: práticas educativas de bibliotecário em escolas de ensino básico. Encontros Bibli: Revista Eletrônica de Biblioteconomia, Florianópolis, v. 15, n. 29, p. 184-208, 2010. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/view/1518-2924.2010v15n29p184/19549. Acesso em: 3 jul. 2020.

CORRÊA, E. C. D. et al. Bibliotecário escolar: um educador? Revista ACB, Florianópolis, v. 7, n. 1. 2002. Disponível em: https://revista.acbsc.org.br/racb/article/view/379/458. Acesso em: 05 jul. 2020.

CÔRTE, A. R. e; BANDEIRA, S. P. Biblioteca escolar. Brasília: Briquet de Lemos, 2011.

ECONOMIAS. 5 fortes razões para não trabalhar sozinho. Matosinhos, 27 out. 2016. Disponível em: https://www.economias.pt/razoes-nao-trabalhar-sozinho/. Acesso em: 27 nov. 2020.

FERNÁNDEZ. F. A. Fundamentos teóricos del processo de optimización, nexos entre optimización y calidad de la enseñanza. In: INSTITUTO PEDAGÓGICO LATINOAMERICANO Y CARIBEÑO. Didáctica y optimización del proceso de enseñanza-aprendizaje. La Habana, Cuba: [s. n.], 1998. Disponível em: https://pt.calameo.com/read/0002331685a3073245309. Acesso em: 27 nov. 2020.

FIORAVANTE, E. O sentido de biblioteca escolar expresso por alunos de escolas públicas de Santa Catarina: entre livros, descobertas, refúgio e abandono. 2018. 568 f. Tese (Doutorado em Ciência da informação) – Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências da Educação, Florianópolis, 2018. Disponível em: https://repositorio.ufsc.br/handle/123456789/190697. Acesso em: 27 nov. 2020.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. 2. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1997.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2008.

GREGORY, J. M. As sete leis do ensino. São Paulo: Casa Publicadora Batista, 1996.

FEDERAÇÃO INTERNACIONAL DE ASSOCIAÇÕES E INSTITUIÇÕES BIBLIOTECÁRIAS. Diretrizes da IFLA para a biblioteca escolar. 2. ed. rev. 2015. Tradução: Rede de Bibliotecas Escolares (Portugal). Disponível em: https://www.ifla.org/files/assets/school-libraries-resource-centers/publications/ifla-school-library-guidelines-pt.pdf. Acesso em: 22 nov. 2020.

KUBO, O. M.; BOTOMÉ, S. P. Ensino-aprendizagem: uma interação entre dois processos comportamentais. Interação em Psicologia, Curitiba, v. 5, 2001. Disponível em: https://revistas.ufpr.br/psicologia/article/view/3321. Acesso em: 27 nov. 2020.

LANZI, L. A. C.; VIDOTTI, S. A. B. G.; FERNEDA, E. A biblioteca escolar e a geração nativos digitais: construindo relações. São Paulo: Cultura Acadêmica, 2013. Disponível em: https://repositorio.unesp.br/handle/11449/109286. Acesso em: 27 nov. 2020.

LIBÂNEO, J. C. Os métodos de ensino. São Paulo: Cortez, 1994.

LIMA, P. G.; SANTOS, M. S. O coordenador pedagógico na educação básica: desafios e perspectivas. Educere at Educare: Revista de Educação, Cascavel, v. 2, n. 4, p. 77-90, jul./dez. 2007. Disponível em: http://e-revista.unioeste.br/index.php/educereeteducare/article/view/1656. Acesso em: 27 nov. 2020.

LOURENÇO, D. S. Adolescentes leem sim: a circulação da literatura nas escolas. In: COLÓQUIO DA PÓS-GRADUAÇÃO DE LETRAS, UNESP, 2., 2010, Assis. Anais [...] Assis: UNESP, 2010. p. 372-383. Disponível em: https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-40602015000300191. Acesso em: 27 nov. 2020.

LOURENÇO FILHO, M. O ensino e a biblioteca. Rio de Janeiro: Imprensa Nacional, 1946.

LUCKESI, C. C. Filosofia da educação. São Paulo: Cortez, 1994.

PIAGET, J. Para onde vai a educação? Rio de Janeiro: José Olympio, 1974.

PIAGET, J. L’epistemologie des relations interdisciplinaires. In: APOSTEL, L.; BERGER, G.; BRIGGS, A.; MICHAUD, G. L’interdisciplinarité: problemes d’enseignement et de recherche dans les universites. Paris: Organization de Coperation et Developpement Économiques, 1973.

ROCA, G. D. Biblioteca escolar hoje: recurso estratégico para a escola. Porto Alegre: Penso, 2012.

SANTOS, I. R. A biblioteca escolar e a atual pedagogia brasileira. Revista de Biblioteconomia de Brasília, Brasília, v. 1, n. 2, p. 145-149, jul./dez., 1973. Disponível em: https://periodicos.unb.br/index.php/rbbsb/article/view/23793. Acesso em: 27 nov. 2020.

SILVA, E. T. da. Biblioteca escolar: quem cuida? In: GARCIA, E. G. (coord.). Biblioteca escolar: estrutura e funcionamento. São Paulo: Loyola, 1989.

SOUZA, A. G. O perfil do bibliotecário escolar em Florianópolis. 2011. 41 f. Monografia (Graduação em Biblioteconomia) – Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências da Educação, Florianópolis, 2011. Disponível em: https://repositorio.ufsc.br/bitstream/handle/123456789/121175/301515.pdf?sequence=1. Acesso em: 27 nov. 2020.

SOARES, D. Qual a importância do planejamento? Por que planejar? João Pessoa, 11 dez. 2016. Disponível em: http://www.administradores.com.br/artigos/empreendedorismo/qual-a-importancia-do-planejamento-por-que-planejar/100730/. Acesso em: 27 nov. 2020.

VÁLIO, E. B. M. Biblioteca escolar: uma visão histórica. Transinformação, Campinas, v. 2, n. 1, jan./abr., 1990. Disponível em: http://periodicos.puc-campinas.edu.br/seer/index.php/transinfo/article/view/1670. Acesso em: 27 nov. 2020.

Downloads

Publicado

2021-06-21

Como Citar

Lipinski, B., & Cristovam, P. F. (2021). A biblioteca escolar como agente potencializador do processo ensino-aprendizagem. Biblioteca Escolar Em Revista, 7(2), 61-81. https://doi.org/10.11606/issn.2238-5894.berev.2021.178594

Edição

Seção

Artigos