Introdução à geoquímica dos elementos terras raras

  • M. C. H Figueiredo USP; IG; Depto. Geol. Geral

Resumo

Os elementos terras raras (TR) tem sido amplamente utilizados em estudos petrogenéticos pois são excelentes indicadores de processos geológicos. Nas rochas ígneas, os processos de fusão parcial e de cristalização fracionada levam a um enriquecimento relativo das terras raras leves (TRL) na fase líquida de sistemas silicáticos cristal-líquido. Desse modo, há um enriquecimento de TRL em rochas crustais, particularmente nas mais félsicas. Os minerais que participam nesses processos produzem efeitos característicos nos padrões de TR das fusões, permitindo a identificação de sua atuação. As rochas sedimentares mostram pequenas variações em seus padrões de distribuição de TR indicando a capacidade de homogeneização dos processos superficiais. O conteúdo de TR de sedimentos elásticos reflete a composição das áreas-fonte submetidas a erosão e a variação de seus padrões de TR no tempo geológico indicam a evolução composicional da crosta continental superior. As TR tem sido consideradas como imóveis durante o metamorfismo e geralmente elas fornecem valiosas informações a respeito dos materiais pré-metamórfícos. Contudo, remobilização das TR foi observada em vários casos onde há uma razão fluido/rocha elevada, tais como durante processos de espilitização, metassomatismo de alta temperatura, metamorfismo hidratado de baixa temperatura, intemperismo, etc. As TR tem sido também utilizadas como monitores das modificações químicas envolvidas em depósitos de minérios hidrotermais
Publicado
1985-01-01
Seção
nao definida