Detecção de anticorpos contra Sarcocystis neurona, Neospora caninum e Toxoplasma gondii em cavalos, cães e gatos do estado do Paraná, Brasil

  • Marilia de Oliveira Koch Universidade Federal do Paraná, Curitiba - PR, Brazil https://orcid.org/0000-0003-2710-6983
  • Luciane Maria Laskoski Universidade Federal do Acre, Rio Branco - AC, Brazil
  • Daniel Moura de Aguiar Universidade Federal do Mato Grosso, Cuiabá, Mato Grosso, Brazil
  • Bianca Ressetti da Silva Universidade Federal do Paraná, Curitiba - PR, Brazil
  • Reinaldo Ramos Régio Universidade Federal do Paraná, Curitiba - PR, Brazil
  • Juliana Ikeda Ishikura Universidade Federal do Paraná, Curitiba - PR, Brazil
  • Frederico Fontanelli Vaz Universidade de São Paulo, São Paulo, Brazil
  • Rosangela Locatelli-Dittrich Universidade Federal do Paraná, Curitiba - PR, Brazil
Palavras-chave: Sarcocistose, Neosporose, Toxoplasmose, Sinais neurológicos

Resumo

O presente trabalho investigou a ocorrência e distribuição de anticorpos contra Sarcocystis neurona, Neospora caninum e Toxoplasma gondii em cavalos, cães e gatos de Curitiba, estado do Paraná, Brasil. Amostras de soro de 100 cavalos, 100 cães e 100 gatos da rotina do Laboratório de Patologia Clínica Veterinária do Hospital Veterinário da Universidade Federal do Paraná (UFPR) foram selecionadas. As 100 amostras de cães foram divididas em dois grupos: 35 amostras de animais com sinal neurológico (convulsão) e 65 sem sinais neurológicos. Os animais eram adultos de diferentes raças, machos e fêmeas. As amostras foram analisadas pelo teste de reação de imunofluorescência indireta (RIFI) para os protozoários S. neurona, N. caninum e T. gondii nas seguintes diluições de corte: cavalos: 1:50, 1:50 e 1:16; cães: 1:50, 1:50 e 1:16; gatos: 1:50, 1:50 e 1:50, respectivamente. Os resultados obtidos foram 42% dos cavalos, 7% dos cães e 5% dos
gatos soropositivos para S. neurona; 58% dos cavalos, 68% dos cães e 42% dos gatos soropositivos para N. caninum; e 36% dos cavalos, 20% dos cães e 21% dos gatos soropositivos para T. gondii. Entre os cães com sinal neurológico, 8.6%, 68.6% e 25.7% deles foram soropositivos para S. neurona, N. caninum e T. gondii, respectivamente. Entre os cães sem sinais neurológicos, 6.2% 67.7% e 16.9% foram soropositivos para S. neurona, N. caninum e T. gondii, respectivamente. Não foi encontrada diferença estatística entre os grupos de cães soropositivos para os três protozoários com sinal neurológico e sem sinais neurológicos. Coinfecção e altos títulos de anticorpos foram detectados. Os anticorpos contra Sarcocystis neurona, Neospora caninum e Toxoplasma gondii foram encontrados amplamente distribuídos entre cavalos, cães e gatos na região de Curitiba, estado do Paraná, Brasil. 

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2019-09-06
Como Citar
Koch, M., Laskoski, L. M., Aguiar, D., Silva, B., Régio, R., Ishikura, J., Vaz, F., & Locatelli-Dittrich, R. (2019). Detecção de anticorpos contra Sarcocystis neurona, Neospora caninum e Toxoplasma gondii em cavalos, cães e gatos do estado do Paraná, Brasil. Brazilian Journal of Veterinary Research and Animal Science, 56(2), e152918. https://doi.org/10.11606/issn.1678-4456.bjvras.2019.152918
Seção
ARTIGO COMPLETO