Química da Folha de Bauhinia holophylla (Bongard) Steudel

Autores

  • A. Salatino Departamento de Botânica USP

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2316-9052.v5i0p43-51

Resumo

Do extrato clorofórmico, foi isolada uma mistura de dois alcanos que, através de espectrometria de massa e no infravermelho, foram identificados como n-nocacosano e n-ultriacontano. Do mesmo extrato, foi isolada uma outra substância e através de dados expectrais concluiu-se que se trata de um composto de cadeia longa, apresentando grupamento hidroxila e carbonila. Todos os três compostos são, presumivelmente, componentes da cutícula. A análise cromatográrica em camada delgada revelou a presença de três glicósidos flavonóides. Os três apresentam a mesma aglicona, identificada como quercetina, através de comparação de seu espectro no infravermelho com o de uma amostra autêntica. Os açucares constituintes dos glicósidos foram identificados cromatograficamente como glicose, galactose e ramnose. Taninos condensados também estão presentes, além de traços de acido tartárico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

1977-06-25

Como Citar

Salatino, A. (1977). Química da Folha de Bauhinia holophylla (Bongard) Steudel. Boletim De Botânica, 5, 43-51. https://doi.org/10.11606/issn.2316-9052.v5i0p43-51

Edição

Seção

Artigos