Aspectos Morfológicos e Anatômicos do Desenvolvimento de Plântulas de Velloziaceae

Autores

  • N.L. Menezes Departamento de Botânica USP

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2316-9052.v5i0p65-75

Resumo

Um estudo da germinação da semente de Velloziaceae foi feito, salientando-se os se­guintes aspectos: 1 - A porção haustorial do cotilédone (escutelo) fica retida quase que todo o tempo no interior da semente deixando-a, como folha cotiledonar, poucos dias antes de degenerar. 2 - Há uma leve diferenciação das células epidérmicas do escutelo em contato com o endosperma. 3 - O colo cotiledonar e o responsável pela torção sofrida pela plântula. 4 - Somente após a emergência da primeira folha é que ocorre o desenvolvimento da radícula para dar origem à raiz prima­ria. 5 - Há formação de um anel de pelos absorventes no limite hipocótilo-radícula. 6 - Embora, aparentemente, o cotilédone tenha posição apical e a plúmula, lateral, na realidade têm, respecti­vamente, posição lateral e apical. Discute-se, ainda, a condição primitiva do cotilédone apresentar apenas um feixe vascular, comparando-se com outros aspectos de primitividade apresentados pela família Velloziaceae.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

1977-06-25

Como Citar

Menezes, N. (1977). Aspectos Morfológicos e Anatômicos do Desenvolvimento de Plântulas de Velloziaceae. Boletim De Botânica, 5, 65-75. https://doi.org/10.11606/issn.2316-9052.v5i0p65-75

Edição

Seção

Artigos