Vascularização Floral em Oxalidaceae

Autores

  • M.E Estelita-Teixeira Departamento de Botânica USP

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2316-9052.v8i0p75-85

Resumo

Neste trabalho é estudada a vascularização floral de Oxalis latifolia H.B.K., O. oxyptera Progel, O. corymbosa DC., O. corniculata L. e Averrhoa carambola L. Os traços petalares, estaminais externos e carpelares dorsais são provenientes de um complexo. Ocorrem saliências parenquimáticas na base dos estames que não são vascularizadas e, ainda, nectários; ambos podem representar vestígios de estaminódios. A presença de obdiplostemonia parece ser consequência da perda de um verticilo. As flores revelam caracteres de um processo evolutivo, representado pela tendência à gamossepalia, redução do número de estames, fusão dos traços ventrais e marginais de carpelos, redução dos feixes dorsais de carpelos e substituição da placentação parietal pela axilar. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

1980-06-25

Como Citar

Estelita-Teixeira, M. (1980). Vascularização Floral em Oxalidaceae. Boletim De Botânica, 8, 75-85. https://doi.org/10.11606/issn.2316-9052.v8i0p75-85

Edição

Seção

Artigos