Palinotaxonomia de Espécies Brasileiras de Thymelaeaceae Juss.

Autores

  • E.F. Rosello Departamento de Botânica USP
  • T.S. Melhem Departamento de Botânica USP

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2316-9052.v17i0p1-24

Resumo

Foi estudada a morfologia polínica de 21 espécies brasileiras da família Thymelaeaceae (representada no Brasil por seis gêneros e ca. 28 espécies). pertencentes á tribo Daphneae . Daphnopsis (14 spp.), Funifera (2spp.), e à tribo Dicranolepideae - Goodallia (1 sp.), Lasiadenia (1 sp.) e Lophostoma (3 spp.), e uma espécie de Trinidad -Schoenobiblus (tribo Daphneae), examinada para caracterização do gênero. Os grãos de pólen estudados são de tamanho médio (grande em Funifera brasiliensis), apolares, esféricos, pantoporados com poros circulares, sexina mais espessa do '10e a nexina, com dois tipos de ornamentação: padrão-Croton e crotonóide (definidos sob microscopia óptica, MEV e MET). O padrão-Croton ocorre em todos os táxons estudados, exceto em Daphnopsis aemygdioi, D. alpestris, D. filipedunculata, D. martii e D. pseudosalix, cujo padrão é o crotonóide. Os caracteres polínicos não permitiram diferençar os gêneros das duas tribos; para os táxons com mais de uma espécie (Daphnopsis, Funifera e Lophostoma) foram elaboradas chaves polínicas específicas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

1998-06-27

Como Citar

Rosello, E., & Melhem, T. (1998). Palinotaxonomia de Espécies Brasileiras de Thymelaeaceae Juss. Boletim De Botânica, 17, 1-24. https://doi.org/10.11606/issn.2316-9052.v17i0p1-24

Edição

Seção

Artigos